15 de junho

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais

Notícias

No dia 5 de maio deste ano, a região administrativa do Guará comemorou 52 anos de fundação. Devido às restrições impostas pela pandemia causada pelo novo corononavírus, as atividades comemorativas estão sendo realizadas de forma online pelo segundo ano consecutivo. 

A Administração Regional do Guará em parceria com produtores locais, esportistas e comunidade, desenvolveu uma programação para o mês de maio que inclui palestras, artesanato, aulas de diferentes modalidades esportivas, drive-thru para descarte de lixo eletrônico e também a realização de uma audiência pública porposta pela Câmara Legislativa  do Distrito Federal (CLDF) para homenagear moradores, líderes comunitários e representantes dos órgãos governamentais atuantes na cidade.

A iniciativa é do deputado distrital Delmasso, vice-presidente da CLDF.  A transmissão será via zoom e por meio do canal oficial da CLDF no dia 13 de maio, Às 19h.

“Estamos em mais um ano desafiador, mas mesmo com as limitações impostas pela pandemia, não poderíamos deixar de comemorar o aniversário da cidade. O momento que o mundo atravessa pede por esperança e acreditamos que mesmo ainda distantes fisicamente, podemos levar para as pessoas conhecimento e leveza.”, afirmou a administradora regional, Luciane Quintana.

Confira a agenda especial e aproveite no conforto da sua casa ou onde você estiver.

Programação –  52 anos do Guará


Missa de Ação de Graças
Igreja São Paulo Apóstolo
Data: 02 de maio (domingo)
Horário: 10h
Local: QE 07 – Guará I


Live “Aprenda a fazer uma mesa com pneu”

          Sandra Brandão
          Data: 04 de maio (terça-feira)    
          Horário: 15h
          @serrot_ateliedamadeira

 

Carreata e live “Sou + Guará” em comemoração ao aniversário do Guará

Participação da banda do Corpo de Bombeiros

Data: 05 de maio (quarta-feira)
Horário: 9h
@admguara

Parceria entre Administração do Guará, Corpo de Bombeiros e Confraria Guará.
 

Exposição “Guará das Antigas”

Realização: Feira do Guará
Data: 05 de maio (quarta-feira)
Horário: 9h às 18h  (feira aberta de quarta a domingo)
Local: Feira do Guará
A exposição ficará disponível durante o mês de maio
 

Lançamento da coletânea Uivo Guará 2021

Realização:  Jornal do Guará e estúdio Formigueiro
Lançamento do canal no YouTube para postar as músicas, com dois vídeos semanais, além das principais plataformas de streaming de música.

Os primeiros vídeos estarão disponíveis a partir do dia 5 de maio, em celebração ao 52º Aniversário do Guará.

Canal no YouTube: Uivo Guará


Live “Aula de fundamentos da capoeira”

          Mestre Igor – Grupo Aruanda
          Data: 06 de maio (terça-feira)  
          Horário: 19h
          @admguara

 

Audiência Pública para discutir os 52 anos do Gaurá 

Proposição: Deputado Delmasso – vice-presidente da CLDF

Homenagem aos moradores da cidade
Data:13 de maio (quinta-feira)
Horário: 19h
Transmissão via zoom e canal do Youtube da CLDF

 

Live “Saúde mental: como lidar com a crise de ansiedade”
      
         
Psicóloga Silvana Peres
          Data: 19 de maio (quarta-feira)         
          Horário: 20h
          @silvanaperesdalmeida
         

Drive-thru do lixo eletrônico – Reciclotech

Datas:   15 e 16 de maio (sábado e domingo)
Parceria com a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação e Organização Social     Programando o Futuro
Horário: 9h às 16h
Local: Em frente ao prédio da Administração Regional do Guará – SRIA QE 25 ao lado da Feira do Guará – Cave

 

Live Kangoo Dance

Professora Nill Kangoo Dance
Data: 15 de maio (sábado)
Horário: 10h
@admguara

 

Live Fitdance

Professora Cinthya Almeida
Data: 18 de maio (terça-feira)
Horário: 20h
@admguara
 


Live “Primeiros socorros em casa”
Corpo de Bombeiros Militar
Data: 18 de maio (terça-feira)
Horário: 15h
@admguara
 

 

Live “Como identificar um agressor”

Conselho Tutelar do Guará

Data: 20 de maio

Horário: 15h

@conselhotutelar_guara
 

Turismo em Ação – Inauguração do Centro de Atendimento ao Turista (CAT)

Programa da Secretaria de Turismo vai inaugurar o Centro de Atendimento ao Turista (CAT) na Administração Regional do Guará e entregar as carteiras profissionais dos artesãos da cidade.
Data: 25 de maio (terça-feira)
Horário: 9h
Local: Administração Regional do Guará ao lado da Feira do Guará – Cave (Guará II)

Encerramento do curso de Síndico
Data: 26 de maio (quarta-feira)
Horário: 19h
Via zoom com alunos participantes

Culto de Ação de Graças
Igreja Batista Filadélfia
Data:  30 de maio (Domingo)
Horário: 10h
Presencial: EQ 24/26  Área Especial B – Guará II
Online: canal do Youtube “Ipê Filadélfia”

O que fazer com os seus equipamentos eletrônicos que não possuem mais condições de uso? Sabia que eles ainda podem promover a inclusão digital de alunos de baixa renda? A Administração do Guará realizará, em parceria com a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação e a OSC Programando o Futuro, o Drive Thru do Resíduo Eletrônico, nos dias 15 e 16 de maio, das 10h às 16h, no Estacionamento em Frente à Administração Regional. Separe seus equipamentos eletrônicos, como computador, impressoras, telefones, carregadores e eletrodomésticos, e descarte com segurança.

 

Além de descartar de maneira adequada seus resíduos, você estará contribuindo para que alunos de escolas públicas possam estudar com o material doado, uma vez que os equipamentos que apresentarem condições de uso serão recondicionados e posteriormente doados.

"Essa será a segunda edição do projeto na nossa cidade. Estendemos para os dois dias do fim de semana para que a população tenha oportunidade em fazer o descarte correto desses materiais e ainda ajudar estudantes da rede pública do Guará. Só temos a agradecer a parceria com a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação e aos voluntários do Reciclotech", destaca a administradora regional, Luciane Quintana.

O Drive Thru do Lixo Eletrônico faz parte do RECICLOTECH, que alinha capacitação profissional de jovens, recondicionamento de resíduos eletrônicos, doação de equipamentos, educação ambiental e preservação do meio ambiente.
 

Serviço:

Drive Thru do Lixo Eletrônico

Dias 15 e 16 de maio

Horário: 10h às 16h

Local: Estacionamento em Frente à Administração Regional do Guará –  Área Especial do Cave – QE 23 ao lado da Feira do Guará

Informações: 61. 99231-1923 (Valéria)

Redes Sociais: @reciclotech, @sectidf e @admguara

 

Medida faz parte do processo de regionalização do videomonitoramento do DF. A instalação funciona na unidade de área da Polícia Militar

AGÊNCIA BRASÍLIA* I EDIÇÃO: CAROLINA JARDON

 

Como parte da expansão do projeto de videomonitoramento da Secretaria de Segurança Pública (SSP/DF), o Guará passa a contar com uma Central de Monitoramento Remoto (CMR), a partir desta sexta-feira (7). 

O espaço fica no 4º Batalhão (16º BPM), da Polícia Militar do Distrito Federal, localizado na região. A descentralização de monitoramento de imagens integra o programa DF mais Seguro, coordenado pela pasta em conjunto com as forças de segurança.
 
“A região já conta com mais de 40 câmeras em funcionamento, mas, até então, as imagens eram enviadas para o Centro Integrado de Operações de Brasília [Ciob], que funciona junto à SSP/DF. Com a inauguração da nova central, a região terá um local específico para monitoramento, o que contribuirá com ações de policiamento preventivo. Os operadores são policiais que conhecem a região, isso torna as ações ainda mais efetivas”, avalia o secretário de Segurança Pública, delegado Júlio Danilo.

Com tecnologia de ponta, as câmeras poderão também auxiliar com investigações conduzidas pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) e órgãos do Judiciário, como Ministério Público e tribunais, como explica o secretário. “O material captado pelas câmeras é encaminhado em tempo real ao 4º Batalhão, e isso facilita o acesso de outros órgãos locais”.

O direcionamento mais eficiente de policiais é uma das apostas da comandante da unidade policial, tenente-coronel Karla Menezes. “O acompanhamento das imagens por nossos policiais – que foram capacitados pela SSP/DF para operacionalizar os equipamentos – irá otimizar nossos atendimentos e patrulhamento na região. Desta forma, poderemos direcionar viaturas e policiais para o atendimento direcionado e mais efetivo”. De acordo com a comandante, além do melhor direcionamento de ações, será possível fazer buscas por imagens, o que poderá facilitar em ações de buscas por suspeitos e crimes ocorridos. “Será possível ter acesso às imagens armazenadas, sendo possível a confirmação de ações criminosas”.

As câmeras de videomonitoramento foram adquiridas por meio de recurso via emenda parlamentar do deputado Delmasso, vice-presidente da Câmara Legislativa do DF. 
 
Definição dos locais

A definição dos locais em que os equipamentos foram instalados foi feita com base em áreas de interesse permanente, definidas em levantamentos que mostram os dias, horários e locais com maiores incidências criminais. Policiais militares e civis também contribuíram com o estabelecimento dos pontos de captação de imagens.

Além do acesso às imagens 24 horas por dia, a SSP/DF dará o apoio necessário ao batalhão. “Fizemos visitas técnicas antes da implementação desses equipamentos, o que nos permitiu entender a realidade e necessidades para operacionalização e recursos disponíveis para os policiais, que passaram por capacitação para utilizar o equipamento. Mas estaremos à disposição para eventuais dificuldades”, ressalta o subsecretário da Subsecretaria de Modernização Tecnológica (SMT), da SSP/DF, Valdevino Peixoto.

Investigação

Para o titular da 4ª Delegacia de Polícia do Guará, delegado Anderson Espíndola, o uso da tecnologia vai contribuir positivamente com a elucidação de crimes na região. “Os usos das câmeras de segurança são fundamentais na investigação e podem diminuir de forma significativa o tempo de descoberta da autoria de um crime”, pontua.

As imagens podem ser utilizadas, inclusive, em exames periciais, como explica o delegado. “Com as imagens captadas é possível, por exemplo, solicitar ao Instituto de Identificação, da PCDF, o exame para reconhecimento e confronto facial – o exame prosopográfico – sendo possível confirmar ou eliminar o suspeito de uma ação criminosa”, completa.

Em pouco mais de dois anos, houve aumento de 64% do total de câmeras instaladas no Distrito Federal. Em janeiro de 2019, eram 584 câmeras. Atualmente, chegam a 959 câmeras instaladas pela Subsecretaria de Modernização Tecnológica da SSP/DF (SMT), responsável pelo suporte tecnológico do projeto.

Redução dos crimes na região

Os seis crimes contra o patrimônio (CCPs) acompanhados prioritariamente pela SSP/DF – roubos a transeunte, veículos, transporte coletivo, comércio, residência e furto em veículo – tiveram redução de 16,4% entre janeiro e abril deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado. “O direcionamento de nosso policiamento, com uso da Central, pode refletir em uma redução ainda maior dos crimes e otimizar ainda mais a produtividade do batalhão, aumentando a apreensão de drogas e armas”, explica a tenente-coronel Karla.

Outras ações

Somadas ao videomonitoramento, outras ações poderão contribuir com a redução criminal no Guará. “Nossos policiais conhecem muito bem a região, o que nos permite trabalhar com base no policiamento comunitário. Além disso, temos uma proximidade muito grande com comerciantes locais, inclusive disponibilizando o telefone do batalhão, o 3190-0400, mas reforçamos a importância de acionar o 190 em caso de emergência”, completa a comandante.

* Com informações da SSP/DF

Agora,  a Administração Regional do Guará conta com uma central telefônica para atendimento à população. Após ligar no número (61) 3686-2425 fique atento e selecione a opção desejada para que possamos atender à sua demanda.

Segue abaixo a sequência da agenda eletrônica de cada setor:

1-GABINETE
2-OUVIDORIA
3-PROTOCOLO
4-LICENCIAMENTO
5-COORDENAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO
6-JUNTA MILITAR
8-SALA DO EMPREENDEDOR
9-PROCON

Os contatos da CASA DA CULTURA, GERÊNCIA DE OBRAS E NÚCLEO DE MATERIAL E PATRIMÔNIO serão números fixos:
3550-6294 GCULT (Gerência de Cultura)
3550-6328 GEOB (Assessorira da Gerência de Obras)
3550-6295 NUMAP (Núcleo de Material e Patrimônio)
 

Contatos via e-mail para atendimento:
 

Ouvidoria

​Diante da publicação do Decreto 41.841, de 26/02/2021, a Ouvidoria da Administração do Guará realizará apenas atendimento presencial a idosos previamente agendados pelo whatsapp (61) 99188.6175.
Para os demais cidadãos, a orientação é para ligar na central 162 , acessar o endereço: www.ouv.df.gov.br  ou pelo apllicativo e-Cidades, opção "Ouvidoria".

 

Protocolo

protocolo@guara.df.gov.br ou via aplicativo pelo e-Cidades.

 

Desenvolvimento (Cultura, Esporte e Territórios): 

lenimar.caetano@guara.df.gov.br

 

Licenciamento e Obras:

colic@guara.df.gov.br

 

Gabinete

gab@guara.df.gov.br

 

Gerência de Pessoas

gepes@guara.df.gov.br

 

Gerência de Projetos

andre.xavier@guara.df.gov.br

 

Sala do Empreendedor

saladoempreendedor@guara.df.gov.br

 

Junta Militar

jsm@guara.df.gov.br

 

 

 

O Guará celebra 52 anos de fundação no dia 5 de maio e devido às restrições da pandemia, a Administração Regional desenvolveu uma programação online junto à comunidade e outros órgãos do GDF para comemorar a data.
 

Serão transmitidas atividades com profissionais da área do esporte, saúde mental, artesanato, palestras, além da realização de uma carreata no dia do aniversário pela cidade com  destaque para a apresentação da banda musical do Corpo de Bombeiros  e a realização de uma sessão solene proposta pelo deputado Delmasso, vice-presidente da Câmara Legislativa do DF em homenagem aos moradores que desempenham papeis importantes na comunidade.

“Estamos em mais um ano desafiador, mas mesmo com as limitações impostas pela pandemia, não poderíamos deixar de comemorar o aniversário da cidade. O momento que o mundo atravessa pede por esperança e acreditamos que mesmo ainda distantes fisicamente, podemos levar para as pessoas conhecimento e leveza.”, afirmou a administradora regional, Luciane Quintana.


Confira a agenda especial e aproveite no conforto da sua casa ou onde você estiver.

Programação –  52 anos do Guará


Missa de Ação de Graças
Igreja São Paulo Apóstolo
Data: 02 de maio (domingo)
Horário: 10h
Local: QE 07 – Guará I


Live “Aprenda a fazer uma mesa com pneu”

          Sandra Brandão
          Data: 04 de maio (terça-feira)    
          Horário: 15h
          Instagram: @serrot_ateliedamadeira

 

Carreata e live “Sou + Guará” em comemoração ao aniversário do Guará

Participação da banda do Corpo de Bombeiros

Data: 05 de maio (quarta-feira)
Horário: 9h
Instagram: @admguara

Parceria entre Administração do Guará, Corpo de Bombeiros e Confraria Guará.
 

Exposição “Guará das Antigas”

Realização: Feira do Guará
Data: 05 de maio (quarta-feira)
Horário: 9h às 18h  (feira aberta de quarta a domingo)
Local: Feira do Guará
A exposição ficará disponível durante o mês de maio
 

Lançamento da coletânea Uivo Guará 2021

Realização:  Jornal do Guará e estúdio Formigueiro
Lançamento do canal no YouTube para postar as músicas, com dois vídeos semanais, além das principais plataformas de streaming de música.

Os primeiros vídeos estarão disponíveis a partir do dia 5 de maio, em celebração ao 52º Aniversário do Guará.

Canal no YouTube: Uivo Guará


Live “Aula de fundamentos da capoeira”

          Mestre Igor – Grupo Aruanda
          Data: 06 de maio (terça-feira)  
          Horário: 19h
          Instagram: @admguara

 

Audiência Pública para discutir os 52 anos do Guará 

Proposição: Deputado Delmasso – vice-presidente da CLDF
Homenagem aos moradores da cidade
Data:13 de maio (quinta-feira)
Horário: 19h
Transmissão via zoom e canal do Youtube da CLDF

         

Drive-thru do lixo eletrônico – Reciclotech

Datas:   15 e 16 de maio (sábado e domingo)
Parceria com a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação e Organização Social     Programando o Futuro
Horário: 9h às 16h
Local: Em frente ao prédio da Administração Regional do Guará – SRIA QE 25 ao lado da Feira do Guará – Cave

 

Live Kangoo Dance

Professora Nill Kangoo Dance
Data: 15 de maio (sábado)
Horário: 10h
Instagram: @admguara

 

Live Fitdance

Professora Cinthya Almeida
Data: 18 de maio (terça-feira)
Horário: 20h
Instagram: @admguara
 


Live “Primeiros socorros em casa”
Corpo de Bombeiros Militar
Data: 18 de maio (terça-feira)
Horário: 15h
Instagram: @admguara
 

Live “Saúde mental: como lidar com a crise de ansiedade”
      
         
Psicóloga Silvana Peres
          Data: 19 de maio (quarta-feira)         
          Horário: 20h
          Instagram: @silvanaperesdalmeida

 

Live “Como identificar um agressor”

Conselho Tutelar do Guará

Data: 20 de maio

Horário: 15h

Instagram: @conselhotutelar_guara
 

Live "Defesa Pessoal para Mulheres"
Data: 21 de maio (sexta-feira)
Horário: 15h
Instagram: @admguara
 

Turismo em Ação – Inauguração do Centro de Atendimento ao Turista (CAT)

Programa da Secretaria de Turismo vai inaugurar o Centro de Atendimento ao Turista (CAT) na Administração Regional do Guará e entregar as carteiras profissionais dos artesãos da cidade.
Data: 11 de junho (sexta-feira)
Horário: 9h
Local: Administração Regional do Guará ao lado da Feira do Guará – Cave (Guará II)

Encerramento do curso de Síndico
Data: 26 de maio (quarta-feira)
Horário: 19h
Via zoom com alunos participantes

Culto de Ação de Graças
Igreja Batista Filadélfia
Data:  30 de maio (Domingo)
Horário: 10h
Presencial: EQ 24/26  Área Especial B – Guará II
Online: canal do Youtube “Ipê Filadélfia”

Histórico

A região administrativa do Guará foi fundada no dia 5 de maio de 1969 com o objetivo inicial de abrigar funcionários públicos do Governo do Distrito Federal.

Com o passar dos anos e o crescimento populacional, o Guará alcançou grande desenvolvimento social e econômico.

Segundo apontou o relatório da Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios (PDAD) de 2018, feito pela Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), a população urbana da RA Guará era de 134.002 pessoas.

 As terras onde o Guará foi implantado pertenciam à antiga Fazenda Bananal, então pertencentes ao município de Planaltina-GO. O nome tem como origem o Córrego Guará, que banha a região, e se origina do Lobo Guará, espécie comum no cerrado brasileiro. A palavra Guará deriva do tupi auará, significa “Vermelho” e é associada tanto ao Lobo-Guará quanto à Ave-Guará.

  A Feira Permanente do Guará foi criada em 1983 e, até hoje, é símbolo da cidade e um dos centros de compras mais tradicionais do DF.

 

 

O inverno começa oficialmente no dia 21 de junho, mas o Distrito Federal já enfrenta baixas temperaturas. Pensando nisso, a Subchefia de Políticas Sociais e Primeira Infância, em parceria com a Secretaria de Governo, Vice-Governadoria, Corpo de Bombeiros Militar e Defesa Civil do Distrito Federal, lançou, nesta segunda-feira (26), a Campanha do Agasalho Solidário 2021. A Administração Regional do Guará é parceira do projeto e fixou um ponto de doação na entrada do  prédio da regional que está localizado na QE 23 do Guará II ao lado da Feira do Guará, no Cave.

O objetivo é arrecadar itens de combate ao frio, como cobertores, casacos, meias, luvas e gorros para pessoas em situação de vulnerabilidade social. As doações poderão ser entregues no Palácio do Buriti e no prédio anexo, bem como em todos os Batalhões do Corpo de Bombeiros. A campanha receberá doações até o dia 30 de junho.

De acordo com os protocolos sanitários para evitar a propagação da covid-19, a recomendação é que os donativos sejam lavados e entregues em sacos plásticos para facilitar a identificação e a triagem. Todos as peças serão imediatamente entregues às famílias em situação de vulnerabilidade do Distrito Federal.

Operação contou com apoio de vários órgãos do GDF e integra série de medidas para eliminar focos do mosquito Aedes aegypti

Vários órgãos do Governo do Distrito Federal (GDF), sob a coordenação da Secretaria de Segurança Pública (SSP), realizaram, nesta terça-feira (27), a quarta edição da operação DF Livre de Carcaças, no Guará. Durante o dia, as equipes retiraram dez carcaças das ruas, contabilizando 77 retiradas na região administrativa desde o início da operação, em fevereiro de 2020. Em todo o DF, o número chega a 582, no período.

“Agradeço a todos os que estiveram em nossa cidade e recolheram esses veículos abandonados das ruas. Eles retiraram não apenas criadouros do mosquito da dengue, mas, também, contribuíram com a nossa segurança”, afirmou o empresário e morador do Guará, Jener Oliveira. “É impressionante o efeito que a operação causa nas cidades em que é realizada. Além da retirada do material, a equipe faz um trabalho educativo com moradores e empresários, mostrando a importância de os carros abandonados não serem deixados nas ruas”, avaliou o secretário de Segurança, delegado Júlio Danilo.

De acordo com o secretário, a previsão das equipes era retirar 15 carcaças nesta terça-feira. No entanto, foram retirados dez. “As demais foram colocadas em locais adequados por seus próprios donos”, explicou.

  

Dengue

A ação integra a série de medidas adotadas pelo GDF para eliminar focos do mosquito Aedes aegypti – transmissor de dengue, zika e chikungunya. O material recolhido foi levado para o depósito do 3º Distrito Rodoviário, do DER-DF. No local, os agentes de Vigilância Ambiental aplicam soluções na água parada e fazem o controle vetorial.

A identificação dos carros abandonados é feita pelos Conselhos Comunitários de Segurança (Consegs), mas conta, também, com o apoio das administrações regionais e da população, que envia a localização das carcaças por e-mail. “Fazemos esse trabalho quase que semanalmente. A continuidade da operação só é possível diante do esforço dos envolvidos, mas a proximidade com a população, seja por meio dos Consegs, das administrações regionais ou por e-mail, é essencial”, ressalta o coordenador dos Consegs, Marcelo Batista.

Para a administradora regional do Guará, Luciane Quintana, a operação é fundamental para a cidade. “A partir das ações que o Guará recebeu, aliadas a outras iniciativas de combate à dengue juntamente com a Vigilância Ambiental, conseguimos reduzir em 89% o número de casos registrados da doença comparado ao mesmo período de 2020. A coleta das sucatas das ruas também contribui diretamente para a segurança dos moradores, pois havia denúncia de consumo de drogas nesses locais. O que o GDF está fazendo pelo Guará está resultando em mais qualidade de vida e bem-estar para a população”, disse.

Para contribuir com a identificação desses materiais, basta enviar uma mensagem para o e-mail do Conseg, com informações que facilitem a localização dos entulhos.

A operação DF Livre de Carcaças tem coordenação da Secretaria de Segurança Pública (SSP) e reúne as secretarias de Cidades, Executiva de Políticas Públicas e DF Legal, além do Departamento de Trânsito (Detran) e da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF). A Diretoria de Vigilância Ambiental (Dival) da Secretaria de Saúde (SES), a Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) e o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) também integram a operação.


AGÊNCIA BRASÍLIA* | EDIÇÃO: FREDDY CHARLSON

*Com informações da Secretaria de Segurança Pública (SSP)

Foi iniciado na noite desta segunda-feira (26), o Curso Prático de Síndico que recebeu mais de 700 inscrições. As aulas serão realizadas de forma online e terminam em maio.


.
A abertura contou com a participação da administradora regional, Luciane Quintana, o deputado Delmasso, vice-presidente da Câmara Legislativa do DF, do locutor e apresentador da rádio Guará FM, Joel Alves, juntamente com Paulo Mello, da Associação de Síndicos e demais profissionais de diversas áreas. As aulas terminam em 25 de maio.

A iniciativa, organizada em parceria com instituições da sociedade civil organizada, oferece 500 vagas para o Curso Prático de Síndico. Com o objetivo de apoiar o trabalho de lideranças comunitárias, o Governo do Distrito Federal, por meio da Administração Regional do Guará, criou a Escola da Comunidade, um espaço voltado para a promoção de cursos e palestras para zeladores, porteiros, síndicos, prefeitos de quadras e membros de associações comunitárias de moradores. 

A administradora Luciane Quintana afirma que a iniciativa é uma antiga reivindicação das lideranças comunitárias do Guará. “É uma conquista de toda a comunidade do Guará, pois sabemos o quanto é difícil o papel do líder comunitário, síndicos, prefeitos, presidentes de associações e funcionários de condomínios numa sociedade cada vez mais individualista com conflitos permanentes", avalia a administradora. 

Cinco pontos passaram por manutenção, reforço de capina e limpeza. Mais de mil toneladas de entulho foram recolhidas na cidade

MARLENE GOMES, DA AGÊNCIA BRASÍLIA | EDIÇÃO: ABNOR GONDIM

GDF Presente concentrou as equipes, maquinários e materiais no Guará, nesta semana. Os trabalhos foram realizados nas quadras residenciais, praças e escolas, trazendo melhoria nos equipamentos públicos e satisfação para a comunidade local.

O mutirão contou com equipes do Serviço de Limpeza Urbana (SLU), da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), da Administração do Guará e dos servidores do Polo Central do programa. Em cinco dias, foram utilizadas 13,6 mil toneladas de massa asfáltica e recolhidas mil toneladas de entulhos e inservíveis.

As praças da cidade receberam cuidados com melhorias do espaço para o lazer dos moradores. A praça da QI 07, nas imediações do Setor Bancário, recebeu também um trato especial. As equipes realizaram a capina de uma área de 1.500 m² e a roçagem de 1.200 m², além da limpeza do parquinho.

Na praça da QE 26, o GDF Presente consertou todo o alambrado, que estava bastante danificado. Já na praça da QE 17 foi feita a manutenção do portão que dá acesso ao parquinho.

Placa sobre pets

Na praça da QE 2 foi instalada uma placa chamando a atenção de moradores que passeiam com seus pets para a importância de se recolher as fezes dos animais.

A limpeza foi grande também na praça das quadras QI 10 e 11. Nesse local foi realizada a roçagem e capina do mato.

Na QE nº 38, o foco foi a Escola Classe n° 7. O trabalho foi centralizado na quadra poliesportiva, que foi limpa, pintada e recebeu novas linhas de demarcação.

O mutirão para a recuperação e manutenção de equipamentos públicos no Guará incluiu também o Salão Comunitário, localizado na QE 42. Foram reparados e consertados vasos e pias nos banheiros, garantindo, assim, boas condições de uso desses espaços.

No setor Lúcio Costa e na QE 38, a limpeza da área verde possibilitou o recolhimento de 2,3 toneladas de galhos e entulhos. “Essa é uma área que ficou esquecida por muito tempo, mas que vai abrigar um parque futuramente. O trabalho está na fase de limpeza do matagal e retirada dos entulhos e inservíveis”, explicou Luciano Dantas, coordenador do Polo Central, responsável pelas obras Guará, Cruzeiro, Sudoeste e Estrutural.

Tapa-buracos

GDF Presente também realizou a operação tapa-buracos no conjunto Q, da QI 09 e no conjunto F, da QI 11, locais em que os buracos e falhas no pavimento dificultavam a circulação com segurança de motoristas ou pedestres. “Utilizamos 2.950 toneladas de massa asfáltica nesse trabalho”, disse Luciano Dantas.

Satisfeita com as ruas mais limpas, Simone Vaz de Holanda, assessora do Lions Clube do Guará, considera que o GDF Presente está fazendo um bom trabalho na cidade. “A comunidade é muito grande e o Guará cresce muito rapidamente. Brevemente teremos as quadras 50, e a cidade vai crescer ainda mais”, comentou.

A administradora do Guará, Luciane Quintana, ficou satisfeita com as ações realizadas na cidade. “O GDF Presente é um programa fundamental na celeridade do atendimento ao cidadão”, enfatizou.

Luciane Quintana reforçou a importância do trabalho realizado pelo Polo Central e o comprometimento do seu coordenador, Luciano Dantas, com a cidade. “O Polo Central é um grande facilitador, com o reforço de mão de obra e maquinário. Somos gratos pela parceria e o apoio incondicional do nosso governador Ibaneis Rocha, secretário José Humberto e do Luciano coordenador do Polo, responsável pela cidade”, explica a administradora.

As oportunidades fazem parte do projeto Escola da Comunidade, com inscrições até 26 de abril. O Curso Prático de Síndico é gratuito, online e comporta até 500 alunos O prazo de inscrições para quem deseja participar do projeto Escola da Comunidade, promovido pela Administração Regional do Guará, está aberto até o dia 26 de abril. 

A iniciativa, organizada em parceria com instituições da sociedade civil organizada, oferece 500 vagas para o Curso Prático de Síndico. Com o objetivo de apoiar o trabalho de lideranças comunitárias, o Governo do Distrito Federal, por meio da Administração Regional do Guará, criou a Escola da Comunidade, um espaço voltado para a promoção de cursos e palestras para zeladores, porteiros, síndicos, prefeitos de quadras e membros de associações comunitárias de moradores. 

Faça sua inscrição aqui. 

A administradora Luciane Quintana afirma que a iniciativa é uma antiga reivindicação das lideranças comunitárias do Guará. “É uma conquista de toda a comunidade do Guará, pois sabemos o quanto é difícil o papel do líder comunitário, síndicos, prefeitos, presidentes de associações e funcionários de condomínios numa sociedade cada vez mais individualista com conflitos permanentes", avalia a administradora. 


Podem participar dos cursos pessoas com mais de 16 anos residentes em qualquer cidade do Distrito Federal. As inscrições devem ser realizadas pelo site ou pessoalmente, na administração, com o preenchimento de uma ficha. 

Os cursos de capacitação profissional da Escola da Comunidade abordam temas diretamente relacionados ao dia a dia dos trabalhos das lideranças comunitárias. O curso para porteiros abrange estratégias de segurança, motivação e perfil profissional; o de síndico aborda gestão de condomínio, estratégias de negociação, motivação, contabilidade, direito, eventos, organização, engenharia; enquanto as aulas para zelador prestam informações que ajudam no planejamento da limpeza de edifícios, como os melhores horários e momentos, com metodologia específica. 

Os outros cursos abrangem estratégias de segurança, motivação, regras de limpeza, estratégias de negociação, noções de contabilidade, direito, eventos, organização, engenharia, entre outros temas. 
As aulas serão ministradas por engenheiros, advogados, contadores, administradores, policiais, bombeiros e demais profissionais ligados aos temas. A carga horária total do Curso Prático de Síndicoé de 60 horas, e os formandos receberão certificado de conclusão. Todas as aulas serão online e terão início em abril. Os participantes recebem um certificado, que é reconhecido pelo Ministério da Educação como curso livre.  Segundo a administradora do Guará, Luciane Quintana, a Escola da Comunidade é uma ação importante, que veio para ficar, continuará melhorando cada vez mais e oferecendo mais cursos no próximo semestre desse ano. 

Faça sua inscrição aqui. 

 

Está prevista a abertura para mais sete cursos, nas áreas de condomínios, empreendedorismo, eventos, administração do tempo, concurso e pré-enem.

Serviço: Curso Prático de Síndico oferecido pela Escola da Comunidade da Administração Regional do Guará 

Curso Prático de Síndico  

Inscrições: Até o dia 26 de abril de 2021 – pelo link clicando aqui  ou pessoalmente na Administração Regional do Guará, 
Local do curso: Online pela plataforma do Zoom.
Início do curso: 26 de abril de 2021. 
Carga horária: 60h/a. 
Valor do curso: Gratuito. 
Mais informações:  9 9807-2015(WhatsApp) ou 9 9237 0194
Público alvo: Síndicos, subsíndicos, conselheiros fiscais, moradores de condomínios e trabalhadores da área administrativa de condomínios.

Você sabia que doses de empatia e amor ao próximo são armas poderosas na luta contra o coronavírus? Com a pandemia, cada vez mais famílias estão em situação de vulnerabilidade e, infelizmente, mais pessoas estão passando fome. Pensando nisso, a Subchefia de Políticas Sociais e Primeira Infância do gabinete do Governador em conjunto com a Secretaria de Saúde, a Secretaria de Governo e a Vice-Governadoria, implementaram a arrecadação de cestas básicas em todos os pontos de vacinação do Distrito Federal.⠀

Para a primeira-dama do Distrito Federal, Mayara Noronha Rocha, que está apoiando o movimento Solidariedade Salva, esse é o momento em que devemos olhar para o próximo e levarmos esperança em forma de alimento para aqueles que mais necessitam. “Precisamos deixar o pensamento individual de lado e pensarmos no coletivo. Assim, é possível atenuar o sofrimento de várias famílias do DF.”, completou Mayara.⠀

Nesse momento delicado, um ato solidário pode ajudar diminuir o sofrimento de quem mais precisa.⠀Por isso, o movimento Solidariedade Salva está promovendo a arrecadação de cestas básicas em todos os pontos de vacinação do Distrito Federal. A Administração Regional do Guará também é parceria do projeto e disponibilizou caixas e servidores para a organização das doações.  Os pontos de vacinação do Guará já estão recebendo doações de alimentos que serão entregues às famílias em situação de vulnerabilidade social:

Saiba os locais no Guará:

– UBS 1: QE 06 lote C, área especial, S/N (Guará I);

–  UBS 2 : QE 23 lote C, área especial, S/N (Guará II);

– UBS 3: QE 38 lote C, área especial, S/N (Guará II);

– UBS 4: QELC, EQ 2/3 , conjunto Lúcio Costa⠀

LEMBRETE: se for vacinar, não se esqueça de levar documento de identificação com foto, CPF, cartão de vacina e caneta para preenchimento do formulário.⠀Faça sua contribuição e ajude a levar esperança em forma de alimento. Com a união de todos, vamos vencer a pandemia! 

A administradora regional, Luciane Quintana, recebeu na tarde desta quinta-feira (08), a secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha, acompanhada de uma equipe da pasta para tratar sobre a sensibilização da comunidade quanto à implantação da Casa de Passagem, na quadra 15, conjunto Q, do Guará II. Durante a conversa, foi tratado que o projeto será acompanhado de perto pela Administração Regional com interlocução direta à secretaria. Está agendada uma reunião com os moradores do conjunto para apresentar o projeto e ouvir sugestões com o intuito de fortalecer o diálogo junto aos moradores sobre a novidade.


.
Sobre a Casa de Passagem
.
O Serviço de Acolhimento Institucional para Adultos e Famílias, Mulheres e Idosos, oferta acolhimento imediato e provisório à população em situação de rua e desabrigo, buscando garantir condições de estadia, convívio e endereço de de referência, além de atender de forma qualificada e personalizada. Pode ser ofertado nas modalidades Abrigo Institucional e Casa de Passagem.

Parque Ezechias Heringer é opção de lazer para a comunidade e recebe atenção constante do GDF desde 2019

Sempre que resta um tempinho em sua rotina, o aposentado Joel Alves Rodrigues, 62 anos, vai ao Parque Ecológico Ezechias Heringer, que fica perto de sua casa, para fazer uma caminhada, apreciar a natureza ou simplesmente respirar ar puro. Uma área de lazer em um santuário ecológico no meio de uma área urbana, a unidade de conservação também conhecida como Parque do Guará recebe 3 mil visitantes aos finais de semana e tem recebido atenção constante do GDF desde 2019.

Por meio de recursos próprios do Instituto Brasília Ambiental (Ibram) e doações de parceiros, o governo local trabalha há dois anos e três meses para garantir a preservação do parque ecológico, uma das 82 unidades de conservação administradas pelo instituto. Quando a atual gestão assumiu o GDF, encontrou o parque abandonado e, desde outubro de 2019, trabalha para garantir o bem-estar da comunidade que utiliza o espaço de lazer.

“O parque recebeu benfeitorias em 2013 e, desde então, não havia sido feita qualquer manutenção no local”, conta Thúlio Moraes, secretário-geral do Ibram.

De outubro de 2019 a janeiro de 2020, foi realizada na unidade uma força-tarefa, então denominada de SOS Parques, que contou com a parceria de diversos órgãos do GDF, como a Administração Regional do Guará, a Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), a Companhia Energética de Brasília (CEB), a Companhia de Saneamento Ambiental (Caesb), o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), o Departamento de Trânsito (Detran), dentre outros que realizou uma série de reparos.

Entre as melhorias, está a construção de uma pracinha com mesas e bancos de madeira e a transferência de mesas e bancos de concreto para a nova pracinha, o plantio de grama nos canteiros da área vivencial, a reforma da ducha, com a troca do piso e calçada com acessibilidade, além da instalação de duas duchas novas.

A força-tarefa recolheu carcaças de ônibus dentro do parque, podou árvores nativas e exóticas e fez a supressão de espécies exóticas

O Ezechias Heringer também ganhou um novo bebedouro na guarita, um quebra-molas na entrada do parque e novas calçadas. A força-tarefa recolheu carcaças de ônibus dentro do parque, podou árvores nativas e exóticas e fez a supressão de espécies exóticas.

Novas reformas estão previstas para acontecer no local no segundo semestre do ano. Joel Rodrigues gosta de fazer caminhadas na pista de cooper, que tem 1,5 quilômetros e está com a pintura nova. Ela foi sinalizada em 2019 e, na ocasião, as vagas de idosos foram trocadas de lugar. Uma placa nova também foi instalada no Ponto de Encontro Comunitário. “Esse parque é uma delícia, é um Parque da Cidade, menor e mais bem conservado”, elogia o aposentado. “É uma pena que boa parte da comunidade não conheça esse espaço”, lamenta.

Tesouro verde

 

O parque, que tem 309 hectares, funciona das 6h às 22h e conta com boa iluminação em toda a área vivencial. Durante o SOS Parques, lâmpadas de LED foram instaladas em todos os postes da área aberta ao público. As equipes também removeram os refletores inutilizados e com risco de queda das quadras poliesportivas, aumentando a segurança dos frequentadores.

Entre os atrativos da área de lazer, ainda há um parque infantil, banheiros públicos, uma quadra de areia e um um pequeno e bem cuidado orquidário com espécies nativas. Os frequentadores também podem fazer trilhas ecológicas em meio à rica vegetação.

O Parque do Guará possui cerrado típico e é banhado pelo Córrego Guará. Tem centenas de espécies de plantas entre árvores, arbustos, flores, trepadeiras, além de cerca de 100 espécies de orquídeas catalogadas, nascentes e é dotado de grande biodiversidade, incluindo pequenos mamíferos, algumas espécies de répteis, pequenos roedores e diversos tipos de pássaros. Seu nome foi uma homenagem ao agrônomo pioneiro no estudo do cerrado, Ezechias Heringer, que identificou diversas espécies de orquídeas em todo o território do Distrito Federal.

Para a administradora do Guará, Luciane Quintana, o Parque Ezechias Heringer é o tesouro verde da cidade, bastante frequentado pela população.

“A existência de nascentes importantes e a biodiversidade o destaca como um dos parques ecológicos mais importantes do DF. A Administração Regional atua na interlocução junto ao Brasília Ambiental para que suas demandas sejam priorizadas a fim de que possamos oferecer cada vez mais qualidade de vida e bem-estar aos guaraenses com o contato direto à natureza”, diz.

 

GIZELLA RODRIGUES, DA AGÊNCIA BRASÍLIA I EDIÇÃO: CAROLINA JARDON

Uma nova via com 26 quilômetros de extensão, que passa por sete regiões administrativas, será construída no Distrito Federal por meio de Parceria Público-Privada (PPP), na modalidade de concessão administrativa. O projeto da Avenida das Cidades foi debatido com a sociedade, nesta segunda-feira (22), em audiência pública realizada pela Secretaria de Transporte e Mobilidade.

O empreendimento será concedido em licitação nacional, pelo prazo de 28 anos. Prevista para ser construída em 11 anos, a obra tem custo estimado em R$ 2,9 bilhões e pode gerar cerca de 20 mil empregos na fase de implantação. A execução dos serviços deve durar 18 anos, e a previsão é que sejam criados cerca de 80 mil empregos na fase de operação, totalizando 100 mil postos de trabalho no projeto.

A nova avenida tem o conceito de via urbana com a ligação viária entre o Plano Piloto e as regiões do Guará I e II, Arniqueira, Águas Claras, Park Way, Samambaia e Taguatinga. A obra vai permitir a integração entre as cidades que hoje são separadas pelas linhas de transmissão de energia. Será necessário fazer o enterramento das linhas de transmissão desde a Subestação Brasília Geral até a Subestação de Samambaia. Serão enterrados cerca de 534 km de cabos elétricos.

A Avenida das Cidades vai criar condições de desenvolvimento regional. O complexo urbanístico irá contribuir para a geração de novos centros de negócios, lazer e habitação na região. O projeto engloba também o conceito de via verde e prevê a compensação florestal por meio da criação e revitalização de 8 parques, com o plantio de 700 mil árvores.

O projeto vai melhorar a infraestrutura de transporte e mobilidade urbana, e ampliar a oferta de serviços públicos ao longo da via. Além disso, há previsão de construção de empreendimentos imobiliários ao longo da via. A expectativa é de que a região experimente o desenvolvimento socioeconômico sustentável, com a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos.

O subsecretário de Parcerias e Concessões, Henrique Oliveira Mendes, destacou a importância da obra para a mobilidade urbana. “A avenida não será um corredor de transporte com uma via expressa, ela será para pequenos deslocamentos, desafogando o trânsito em vias como a EPNB e a EPTG. Será também uma via de integração com o metrô, incentivando o transporte público, além da implantação de 200 quilômetros de ciclovias e de 900 mil metros quadrados de calçadas, incentivando a mobilidade ativa”.

Guará

Uma equipe da Administração Regional do Guará participou da audiência, presencialmente, e acompanhou a apresentação do projeto e também a participação de moradores guaraenses. " Sabemos que a Avenida das Cidades será um marco de desenvolvimento para o Distrito Federal  e especialmente ao  Guará. Mas, também queremos que a comunidade participe para que seja benéfico para todos", destacou a administradora regional, Luciane Quintana. 

Demandas da região administrativa  também foram apresentadas pelo deputado Delmasso, vice-presidente da Câmara Legislativa acerca do  impacto no trânsito no Park Sul e sobre o local onde estão os empresários do SMAS. "Os moradores do Park Sul  não foram avisados pelas construtoras sobre o traçado da Avenida que no atual projeto está bem próximo e impactaria diretamente ao fluxo do trânsito e por isso, solicitam a alteração do traçado", sugeriu no púlpito. "A área onde estão os areeiros (como são conhecidos os empresários do SMAS) é um local de contrapartida no projeto, então que esses empresários que ali estão desde 1997, tenham preferência de compra para que possam ter segurança jurídica e econômica para continuarem ali", acrescentou.

Contribuições continuam

Durante a audiência pública, a Secretaria de Transporte e Mobilidade recebeu contribuições em participações presenciais e por mensagens on-line. O projeto continua em discussão e os interessados ainda podem enviar sugestões até o dia 31 de março.

A consulta pública tem por objetivo receber contribuições para o aprimoramento dos estudos de modelagem técnica, econômico-financeira e jurídica, e das minutas de edital e contrato da obra. Após essa fase técnica, o projeto será encaminhado para análise no Tribunal de Contas do DF.

As contribuições escritas deverão ser encaminhadas por meio de mensagem eletrônica para consulta.avenidadascidades@semob.df.gov.br ou para o e-mail protocolo@semob.df.gov.br. Quem preferir pode enviar por Correio para o endereço Setor de Áreas Isoladas Norte – SAIN – Estação Rodoferroviária Sobreloja Ala Sul – CEP: 70631-900, Brasília-DF.

Assista à gravação da audiência pública aqui. 

Com informações da Secretaria de Transportes e Mobilidade – Semob

Uma área de 163.701,00 metros quadrados localizada entre as novas quadras (QE 48 a QE 58) e a QE 38,  enfrentava há anos, o problema de descarte de entulho, ocupação irregular e, segundo moradores da região, também servia como ponto para o consumo de drogas, cenário caótico que oferecia riscos à saúde pública com centenas de pneus e garrafas com acúmulo de água jogados à céu aberto e que contribuíam para proliferação do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika e chicungunha. A rotina de limpeza mantida à risca por parte da Administração Regional do Guará, ainda assim, não continha as ações ilegais que se multiplicavam do dia para a noite.

Diante dessa situação, a Regional em parceria com a Secretaria de Governo por meio da Coordenação Regional do programa GDF Presente, Companhia Urbanizadora Nova Capital (Novacap), Serviço de Limpeza Urbana (SLU) e Polícia Militar, desde o último sábado (13), empenham-se em uma força-tarefa para a limpeza geral com a retirada do matagal que encobria o entulho. Já foram recolhidos, até o fechamento desta matéria, 3.200 toneladas da área. A ação foi motivada por meio da indicação do gabinete do deputado Delmasso, vice-presidente da Câmara Legislativa do Distritito Federal junto aos órgãos do GDF.

" Essa era uma demanda antiga da comunidade, o que estamos vendo é muito bom, a gente está vendo uma coisa que a gente quer. E a gente quer que essa área tenha opções de lazer para os moradores também", pediu o presidente do Conselho Comunitário do Guará, Carlos Roberto Gomes.

Pedido que converge com o projeto analisado pelo Governo para o local que pretende, posteriormente,  cercar a área para impedir novos descartes de entulho e a implantação de um parque recreativo com pistas de caminhada e corrida, além de equipamentos públicos. "O governador Ibaneis determinou que a gente cuidasse da cidade e cuidasse das pessoas. Essa demanda chegou pelo deputado Delmasso à Secretaria de Governo e imediatamente ajustamos com a nossa equipe que está aqui. Seguiremos o cronograma de limpar, cercar o local e trazer equipamentos públicos para a implantação de um novo parque para o Guará que precisa de áreas verdes e de convivência", revelou, o secretário de Governo, José Humberto em visita ao local. 

Com previsão de entrega para o fim deste ano, as ações estão em ritmo acelerado iniciando de manhã cedo até o fim do expediente. A expectativa é grande para a entrega à comunidade. "A integração entre os órgãos foi fundamental para que as ações fossem realizadas com a celeridade que precisamos, só temos a agradecer ao governador Ibaneis Rocha, ao secretário José Humberto, aos órgãos do GDF e ao deputado Delmasso com o interesse contínuo em trazer recursos para os projetos da cidade", destacou a administradora regional, Luciane Quintana. 

      

  

 

Projeto da via de ligação do Plano Piloto a Samambaia é aberto para debate em consulta pública

O GDF vai construir uma nova avenida no Distrito Federal. Com 26 quilômetros de extensão, a Avenida das Cidades vai ligar o Plano Piloto a Samambaia, passando pelas Regiões Administrativas do Guará, Arniqueira, Águas Claras, Park Way e Taguatinga. 

O complexo urbanístico irá contribuir para a geração de novos centros de negócios, lazer e habitação na região. A obra tem custo estimado em R$ 2,9 bilhões e pode gerar cerca de 100 mil empregos, e será executada por meio de Parceria Público-Privada (PPP).

O projeto da Avenida das Cidades (antiga Via Transbrasília) vai melhorar a infraestrutura de transporte e mobilidade urbana, e ampliar a oferta de serviços públicos ao longo da via. Além da integração e conexão com o sistema viário existente, a obra irá contemplar grandes áreas verdes, ciclovias, pontes e viadutos. Além disso, há previsão de construção de empreendimentos imobiliários ao longo da via. A expectativa é de que a região experimente o desenvolvimento socioeconômico sustentável, com a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos.

Consulta e audiência pública

A Secretaria de Transporte e Mobilidade vai abrir consulta e audiência pública para debater o projeto da Avenida das Cidades com a sociedade. O aviso foi publicado no Diário Oficial do DF nesta quarta-feira (17). A Consulta será aberta no dia 19 de fevereiro e se estenderá até o dia 31 de março. 

Os interessados poderão enviar contribuições para o aprimoramento dos estudos de modelagem técnica, econômico-financeira e jurídica, e das minutas de edital e contrato da obra.

As contribuições escritas deverão ser encaminhadas por meio de mensagem eletrônica para consulta.avenidadascidades@semob.df.gov.br ou por meio do Correio para o endereço Setor de Áreas Isoladas Norte – SAIN – Estação Rodoferroviária Sobreloja Ala Sul – CEP: 70631-900, Brasília-DF. As mensagens também poderão ser entregues e protocoladas no mesmo endereço.

No dia 22 de março, a Semob fará uma audiência pública para debater o projeto com a população. O encontro será presencial no auditório do DER/DF e terá 2 horas de duração a partir das 10 horas da manhã, e será transmitida em tempo real pela internet, com recebimento de contribuições online durante o evento.

A participação do público será de acordo com o protocolo de combate ao novo coronavírus. O endereço eletrônico da audiência e o número de WhatsApp para a interação popular serão divulgados antecipadamente na página da Semob.   

A primeira edição do programa "GDF Presente" realizada no Guará (entre os dias 1° a 05 de fevereiro)  intensificou a manutenção das vias públicas com o recolhimento de entulho descartado irregularmente. No total, 153,31 toneladas foram retiradas de diversos pontos críticos como áreas da QE 38 e novas quadras (QE 48 a QE 58) no Guará II. O Polo Central, coordenação responsável pela região admnistrativa, reforçou maquinário e mão de obra em conjunto com as equipes da Administração Regional. "Nós contamos com a conscientização da população para que destine os rejeitos para o lugar correto", destacou a coordenadora regional do GDF Presente, Vânia Gurgel.

O Polo Central também fez a limpeza das ruas do Lúcio Costa. Em um dia foram recolhidas 20 toneladas de entulho e inservíveis, além de operações tapa-buracos em várias quadras.

 

Tampas de ferro respostas no Guará II

Outra demanda importante foi a reposição das tampas de ferro das bocas de lobo nas quadras  da QE 48 a QE 56 que anteriormente furtadas, ofereciam sérios riscos à segurança de pedestres e veículos. Funcionários da Novacap cobriram as novas tampas com massa asfáltica para impedir que fossem retiradas novamente. 

Os bueiros abertos se transformaram em buracos profundos. “Se um carro caísse nos buracos ia estragar muito porque era bem fundo”, conta o coordenador do Polo Central do programa, Luciano Almeida. Agora, para evitar novos furtos, as tampas estão sendo reforçadas com massa asfáltica. “A gente tinha acabado de fazer a troca das tampas danificadas”, afirma a administradora Luciane Quintana. 

Operação tapa-buraco

Ao longo da semana de trabalho, 13, 320 toneladas de massa asfáltica fora utilizadas na operação tapa-buraco em atendimento às demandas apresentadas pela população. Somados a esses serviços, ainda foi dada continuidade na retirada de árvores caídas, recolhimento de galhos, capina e roçagem.

Construção de calçada

No SOF Sul, uma calçada de 30 metros foi construída para promover mais moblidade e segurança para as pessoas daquela localidade.

GDF Presente

O programa GDF Presente reúne todos os órgãos do Governo do Distrito Federal para uma grande força-tarefa de manutenção na cidade e retorna a cada bimestre para um novo mutirão de serviços.

Os moradores podem indicar melhorias para a sua quadra utilizando um dos canais da Ouvidoria pelo telefone 162, via site www.ouv.df.gov.br, pelo aplicativo e-Cidades ou pessoalmente, na administração regional.

Dados da semana:
Galhos e entulho: 153.165 kg
Capina/roçagem : 525 m²
Recolhimento de faixas: 105
Construção de calçada: 30 m²
Reparo alambrado : 45 m²
Operação tapa-buraco : 13.320 kg

 

Material tinha sido furtado e bueiros abertos eram um risco para moradores do Guará II

Circular de carro pelas novas quadras do Guará, região conhecida como Cidade do Servidor, era um perigo. As tampas de cerca de 60 bocas de lobo das QEs 48 a 58 tinham sido furtadas e os bueiros abertos nas ruas traziam riscos para veículos e pedestres que trafegam por ali diariamente. Agora, porém, as tampas de ferro estão sendo repostas em uma ação envolvendo o GDF Presente, a administração regional e a Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap).

Os bueiros abertos se transformaram em buracos profundos. “Se um carro caísse nos buracos ia estragar muito porque era bem fundo”, conta o coordenador do Polo Central do programa, Luciano Almeida. Agora, para evitar novos furtos, as tampas estão sendo reforçadas com massa asfáltica. “A gente tinha acabado de fazer a troca das tampas danificadas”, afirma a administradora Luciane Quintana.

Naquela localidade, o governo vem realizando uma série de serviços. Esta semana, em apenas um dia, juntamente com o Serviço de Limpeza Urbana (SLU), as equipes recolheram 100 toneladas de entulho, pneus e inservíveis de uma área pública usada irregularmente como transbordo. “O SLU recolhe lixo aqui três vezes por semana”, diz o coordenador do Polo Central.

A administradora do Guará faz um apelo para que a população descarte os rejeitos, especialmente os pneus, no Papa Entulho, que fica próximo à feira do Guará. “É preciso haver uma conscientização dos moradores, o pneu acumula água das chuvas e pode ser um criadouro do mosquito da dengue”, pede. “Nosso papa entulho é bem localizado, em uma região central da cidade”, ressalta.

O Polo Central também fez a limpeza das ruas do bairro Lúcio Costa. Em um dia foram recolhidas 20 toneladas de entulho e inservíveis, além de operações tapa-buracos em várias quadras. Só na QE 28, foram usadas 2.680 toneladas de massa asfáltica.

As ações de combate à dengue na cidade estão gerando resultados. Em boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Saúde no dia 29 de janeiro,  o número de registros de pessoas contaminadas caiu de 624 casos prováveis para 296, uma queda de 52,6% no Distrito Federal, quando comparado ao mesmo período de 2020. O documento  apresenta dados avaliados entre os dias  03 a 16 de janeiro de 2021. Especificamente o Guará teve uma baixa de 62 casos registrados em 2020 para 8 casos em 2021 no mesmo período observado. Além disso, a região administrativa não integra o grupo das cinco RAs que concentram as maiores incidências de casos: Planaltina com 34 casos, Sobradinho II, 32 casos, Samambaia, 29 casos e São Sebastião, 23 casos, que juntas apresentaram 162 casos prováveis de dengue, ou seja 54,7% do total de casos do DF.

Parte desse resultado está atrelado às constantes ações do Governo do Distrito Federal na cidade. A Administração Regional do Guará em parceria com a Vigilância Ambiental inspecionou mais de 20 mil imóveis no ano passado. Além da vistoria de vasos de plantas, ralos, vedação correta das caixas d'água, piscinas,  calhas, entre outros potenciais criadores do mosquito Aedes aegypti,  e, se necessário, aplicam medicamentos específicos para tratamento dessas áreas e prevenção. Comprovada situação mais grave, a Vigilância Ambiental encaminha o relatório para os órgãos de fiscalização. Os servidores orientam aos moradores sobre a necessidade da vigilância constante desses locais.

Além disso, a Administração Regional recebeu denúncias sobre residências em situação de abandono e que geravam preocupação por parte dos vizinhos. Para resolver essa demanda, o órgão conseguiu autorização legal para inspecionar esses locais e dar o devido tratamento.

A realização do programa Sanear-Dengue na região contou com o reforço de militares do  Corpo de Bombeiros e veículos de fumacê nas ruas. Nessas edições, inclusive, bombeiros utilizaram drones para captar imagens aéreas dos prédios, como ocorreu no Lúcio Costa e na QE 40, em busca de focos do mosquito. 

Outra ação importante contou com a retirada de 67 carçaças de veículos abandonados nas vias da cidade. A maior parte localizada no Setor de Oficinas e Polo de Moda da QE 40. A operação coordenada pela Secretaria de Segurança Pública do DF atendeu ao mapeamento apresentado pela regional que compilou as denúncias registradas por moradores na Ouvidoria e também com a vistoria nos locais pelas equipes do órgão.

A regional também intensificou a campanha de conscientização em suas redes sociais. 

"Entramos nessa batalha com firmeza e não desanimamos mesmo quando os dados eram alarmantes. Confiamos na dedicação e competência dos órgãos. Sabemos que ainda é cedo para comemorar, pois ainda temos um ano inteiro de desafios, mas esse boletim reforça que estamos no caminho certo. Estamos seguindo o que o nosso governador Ibaneis Rocha estipulou e a integração da Vigilância Ambiental, Corpo de Bombeiros, Secretaria de Segurança e a contribuição da população é fundamental para que possamos vencer a guerra", afirmou a administradora regional , Luciane Quintana.

As ações não param e, só em janeiro deste ano, 2.804 imóveis já foram vistoriados pelas equipes. 

Sintomas da dengue

Os principais sintomas típicos da dengue são febre alta, náusea, vômito, manchas avermelhadas pelo corpo, dor de cabeça, dor no corpo, dor em volta dos olhos e sinal de sangramento. Diante desses sintomas, o paciente deve buscar atendimento em uma Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima.

 

Seu Valdemar Faustino de 64 anos é voluntário há três da Horta Comunitária da QE 38. Morador da Estrutural, se encantou com o projeto e tornou-se o responsável pela manutenção dos canteiros onde estão plantados os vegetais. Faustino realiza a atividade alguns dias da semana, incluindo sábado e domingo. Para ele, fazer parte do time de mais de 170 voluntários vai além de garantir alimento sem agrotóxico na mesa da sua família. Ali, ele se mantém vivo, nas palavras dele. "Aqui, é um lugar melhor do que ficar parado em casa, muita gente se aposenta e fica parado dentro de casa e acaba morrendo”, afirmou.

Na tarde desta sexta-feira (29), Seu Valdemar e os voluntários da horta receberam a visita da presidente da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-DF), Denise Fonseca, que a convite da administradora regional, Luciane Quintana, foi conferir de perto a instalação da bomba d’água fornecida pela Emater-DF. “Vocês estão de parabéns. “É emocionante ver um projeto como esse. Sem dúvidas, uma referência de horta comunitária para o DF”, elogiou, Fonseca.

O equipamento doado é de suma importância para a economia de água durante a irrigação dos vegetais e foi adquirido por meio de articulação da Administração Regional do Guará e do deputado Delmasso junto à Emater-DF. “O objetivo de trazermos a presidente para cá, é de estreitarmos os laços entre a administração regional, Emater-DF ao projeto da Horta Comunitária, essa integração é fundamental para que possamos promover cada vez mais a saúde da população e a sustentabilidade de onde moramos”, destacou Quintana.

 

A Horta Comunitária da QE 38 também conta com a realização de oficinas e palestras com a temática ambiental, expandindo a sua funcionalidade que alcança pessoas de todas as idades que aprendem a plantar, cultivar, colher e a cuidar do meio ambiente em que estão inseridas. “A horta já se tornou um centro de referência em sustentabilidade. Aqui a gente fala de compostagem, de captação da água da chuva, a gente tem uma sala de educação ambiental com pedagogo para dar aula para as nossas crianças, apontou a engenheira ambiental, Dahianna Ribeiro.

Para participar do projeto, basta entrar em contato pelo Instagram da horta @hortacomunitariadoguara ou pelo telefone (61) 98568-3562.

A Administração Regional do Guará em parceria com a Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) atua ,diariamente, na poda de árvores da cidade. A manutenção das copas contribui para a redução de riscos à população, especialmente, em dias com intensa chuva com ventos fortes como  a que atingiu o Distrito Federal na terça-feira (26). Além disso, as ações contínuas de prevenção executadas pelo Governo do Distrito Federal, que incluem reformas e construções de bocas de lobo, limpeza de bueiros, obras nas tesourinhas e o cuidado de sempre do "GDF Presente" que foram importantes para que os danos durante e após o temporal fossem reduzidos.

 

"O resultado do trabalho de  manutenção diária da nossa cidade com a integração dos serviços com o GDF Presente diminuiu os danos causados pela chuva intensa. Agora, nossas equipes estão focadas na limpeza da cidade com a retirada de galhos e árvores caídas", destaca a administradora regional, Luciane Quintana. 

Em 2020, cerca de 250 bocas de lobo da região administrativa do Guará receberam manutenção. A limpeza previne alagamentos e contribui para o correto escoamento da água. Desses locais, são retirados galhos e lixo de todo o tipo que ao se acumularem no interior desses locais, bloqueiam a passagem da água, causando problemas sérios ao trânsito de veículos, pedestres e residências próximas. 

Na passagem do programa "GDF Presente", em setembro, foram intensificadas as ações preventivas com a limpeza das bocas de lobo. O mutirão retirou 600 kg de resíduos acumulados em 51 caixas coletoras de águas pluviais concentradas na Avenida Contorno, QI 11, QE 07, QE 04 e QI 10. A programação apresentada pela Administração Regional consiste em uma frente de ações preventivas para o período das chuvas. 

 

“A manutenção preventiva dá resultado nessas situações emergenciais. Os órgãos que fazem esses serviços estão trabalhando fortemente desde setembro para minimizar os efeitos das chuvas”, afirma o secretário de Governo, José Humberto Pires. Ele destaca que o efeito da integração do governo refletiu inclusive na ação de resgate da condição natural da cidade depois do temporal de terça, quando todo mundo trabalhou rapidamente para resolver os transtornos. 

“Fizemos a erradicação de seis mil árvores consideradas doentes que, com certeza, teriam caído com a intensidade da chuva, Também podamos 82 mil árvores, que poderiam aumentar o índice de danos. E fizemos muito mais, com prevenção, planejamento e investimento”, afirma o diretor de Urbanização da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), Sérgio Lemos. “As coisas correram normalmente durante a tempestade, o que mostra que nosso trabalho está dando resultado. Mas é um trabalho contínuo, de resiliência”, entende.  

No Guará, a Coordenação de Obras e Licenciamento estima que foram podadas 400 árvores da região no ano passado. 

O corte dos galhos garante mais visibilidade das vias por pedestres e motoristas, aumenta a segurança de quem está a pé, favorece a prática de esportes nas quadras e reduz os riscos de acidentes envolvendo quedas de árvores sobre veículos, principalmente em épocas de chuva. Além disso, a manutenção das copas das árvores auxilia no desenvolvimento das espécies.

 O serviço ainda previne outros problemas ocasionados pelo crescimento desordenado das árvores, como, por exemplo, a interferência no fornecimento de energia elétrica em virtude do choque entre os fios e os galhos. 

As ações continuam em prol da  popualação guaraense que pôde atravessar o temporal sem grandes intercorrências. As equipes da Regional e da Novacap iniciaram prontamente o serviço de limpeza nas áreas onde foram constatadas quedas de árvores. 

Casos de emergência

Em situações de emergência, o primeiro órgão a ser acionado é o Corpo de Bombeiros pelo 193. A Defesa Civil é chamada pelos militares quando há ameaça de desabamento. O órgão também orienta a população, por mensagens de texto (SMS), quanto aos procedimentos que precisam ser adotados diante do risco de inundações, alagamentos, temporais ou deslizamento de terra. Para se cadastrar basta enviar um SMS com o CEP para o número 40199. O serviço poderá ser cancelado a qualquer momento.  

*Com informações da Agência Brasília

O Espaço da Juventude é um local reservado no prédio da Administração Regional do Guará para atender jovens  de 15 a 29 anos que necessitem realizar atividades escolares e de trabalho. Inaugurado em 11 de  dezembro de 2020, o projeto é de autoria da Secretaria da Juventude (Sejuv) que forneceu 16 computadores para a Administração Regional do Guará para acesso à internet de forma gratuita aos jovens com o objetivo de gerar oportunidade de estudo e desenvolvimento, principalmente, para famílias com baixa renda.  

Para utilizar o espaço, os interessados devem realizar agendamento online aqui.

A Administração Regional do Guará cedeu um espaço na entrada do prédio com baias que separam as máquinas, acesso à banheiros, amplo e arejado para receber os jovens cumprindo com todos os protocolos sanitários como aferição de temperatura e álcool em gel para os frequentadores.  O Espaço da Juventude no Guará contou com a indicação de autoria do deputado Delmasso, vice-presidente da Câmara Legislativa, para a sua realização. 

Para utilizar o espaço, os interessados devem realizar agendamento online aqui.

  

Equipamento irá auxiliar na irrigação das hortaliças e contribuir para a economia de água

A  horta comunitária da QE 38, uma das referências para outros modelos  de cultivo coletivo no Distrito Federal, tem mais um motivo para comemorar: o projeto recebeu um reforço importante para a irrigação dos vegetais. Voluntários que atuam no plantio e na colheita de frutas e hortaliças produzida no local receberam, na terça-feira (19), uma bomba d’água fornecida pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (Emater).

O equipamento foi adquirido por meio de articulação da Administração Regional do Guará e do deputado Delmasso junto à Emater. “A agricultura urbana é uma das diretrizes de ação da Emater, e nós sempre faremos tudo o que pudermos para alavancar essa atividade”, assegurou a presidente da empresa, Denise Fonseca. “Com isso a gente consegue não apenas produzir alimentos de uma forma pouco convencional, mas também unir a comunidade em torno de um projeto sustentável e com importante apelo social.”

A horta já utiliza mecanismos que contribuem para o uso consciente do recurso hídrico, como a captação da água da chuva para uso na irrigação e o sistema de gotejamento junto aos pés das plantas, mas faltava a bomba para a uma gestão mais eficiente do uso da água. “A administração regional valoriza o trabalho voluntário”, destacou a administradora do Guará, Luciane Quintana.

 

Serviço agilizado

“Anteriormente, a irrigação dependia do manuseio humano e isso demorava em média duas horas por dia para irrigar todas as plantas; imagine isso ao longo de um ano”, relatou a engenheira ambiental Dái Ribeiro, que participa do projeto. “Agora, vai bastar apertar o botão para que a água chegue de forma rápida e uniforme, [representando] uma economia do recurso hídrico importante e bastante aguardada.”

Voluntário da horta desde a sua fundação, o militar Nivaldo Dias comemorou a colheita de maracujá e chuchu sem agrotóxico. “Aqui, nós sabemos a procedência do alimento, e isso nos traz mais segurança para nos alimentarmos”, destacou

.

Dias faz parte de um time de 170 voluntários que se reúnem periodicamente para participar da colheita, plantio e também de oficinas e palestras sobre educação ambiental ministradas no local. Para participar do projeto, basta entrar em contato pelo Instagram da horta  ou pelo telefone (61) 98568-3562.


 

Processo em desenvolvimento pela Codhab beneficia cerca de 700 moradores de 177 imóveis

Simone Barbosa, 40 anos, não tinha mais esperança de regularizar a casa onde mora com a mãe, no Guará II. Mas, em dezembro, teve uma surpresa. Técnicos da Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (Codhab-DF) entregaram cartas convocatórias aos moradores das QE’s 38, 42, 44 e 46. O documento é a primeira fase para a conclusão de regularização de 177 imóveis – beneficiando cerca de 700 pessoas – e legalizando toda região.

“Só descobri que a casa não estava regularizada depois que comprei. Há anos tento a legalização do meu imóvel”, lembra Simone, que mora na região há 14 anos. “Iniciar o processo de regularização é uma conquista que sonho há muito tempo. Se eu quiser vender o terreno, por exemplo, será muito mais valorizado com título”, comenta a professora.

A aposentada Célia Flores, 74 anos, também está ansiosa para, finalmente, ter o documento em mãos. Ela mora com os dois filhos no Guará II há mais de 25 anos e também não sabia que o imóvel não era legalizado. “É uma segurança para minha família. Minha idade é avançada e quero ter a tranquilidade de que esta casa será dos meus filhos, pois é um direito deles”, disse.

Processo

Apesar do Guará II ser uma região antiga e consolidada, ainda existem imóveis que precisam ser regularizados, como é o caso das quadras acima. Segundo o diretor de Regularização da Codhab, Leonardo Firme, após a entrega dos títulos dessas residências, toda a região será legalizada.

“Nossos técnicos passaram de casa em casa para garantir o primeiro passo para o processo de regularização, que é a entrega de cartas convocatórias. A segunda etapa foi a entrega dos documentos. Analisaremos toda a papelada até a segunda quinzena de janeiro”, explica o diretor. “É um trabalho diário para dar mais segurança jurídica aos proprietários”, reforça.

A administradora do Guará, Luciana Quintana, reforça a importância da ação do governo local para a população. “Era uma demanda antiga, esperada por décadas. O GDF está integrado para resolver as demandas da população, principalmente daqueles que mais precisam”, ressalta a responsável pela cidade.

Outras regiões

Em dezembro, o GDF regularizou 5 mil ocupações rurais na capital. O governador Ibaneis Rocha sancionou a Lei Professor Aníbal, que vai permitir que essas ocupações sejam legalizadas. Com a nova legislação, pequenos, médios e grandes produtores terão segurança jurídica para produzir e gerar emprego e renda no campo.

Após décadas de espera, Arniqueira também iniciou sua tão sonhada regularização fundiária. Com a assinatura do decreto que aprova o projeto urbanístico, mais de 1,4 mil lotes que ocupam uma área de 319,28 hectares serão legalizados. No início dos anos 90, a área (um conjunto de chácaras) cresceu desordenadamente. Na atual gestão, ela foi transformada em uma região administrativa para se desenvolver com infraestrutura e sem agredir o meio ambiente.

Fonte: Agência Brasília

Na manhã desta quarta-feira (30), foi iniciada uma nova etapa de substituição das atuais luminárias por lâmpadas LED. Os trabalhos começaram pela Área Especial 02 do Guará II e seguem por todas as demais quadras pares da cidade cumprindo o cronograma de trabalho estipulado por equipes técnicas da Administração Regional do Guará em parceria com a Companhia Energética de Brasília (CEB).

As obras foram viabilizadas por meio de emenda parlamentar do vice-presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal, Rodrigo Delmasso. O investimento é de R$ 1 milhão. O início desta nova fase de serviços foi acompanhada pela administradora regional, Luciane Quintana, o presidente da Companhia Energética de Brasília (CEB), Edison Garcia e o deputado Delmasso.

"Acreditamos que a gestão de uma cidade como o Guará só é possível a partir da integração entre os órgãos. A nova iluminação promove mais segurança aos moradores, além de ressaltar a beleza da nossa cidade. Agradecemos ao governador Ibaneis Rocha, ao empenho da CEB e à atenção do deputado Delmasso com as demandas que são importantes para o Guará", afirmou, a administradora regional, Luciane Quintana.

No Guará, 1.943 luminárias de LED foram colocadas nas quadras ímpares e em parte das pares pelo projeto de eficientização. O cronograma de obras já contemplou a coopervia da Avenida Contorno do Guará II, no Park Sul, QEs 26/28, 28/30, 30, 32/34 e 34/36, 26/24, 13, QE 15, QE 17, QE's 30, 28, 26, 24, 15 e 13 e mais recentemente, no Polo de Modas, na QE 40, e  na QE 19. No início de dezembro de 2019, o Parque Denner também recebeu reforço da iluminação pública.

"Para o ano que vem, a ideia é trocar a iluminação das quadras internas do Guará, Sof Sul e o restante do Guará I. Vamos deixar o Guará 100% iluminado com lâmpadas de led", adiantou, Delmasso.

A novidade agradou a população que precisa acessar às ruas à noite e que se via insegura com a iluminação antiga.

"Muito importante essa iniciativa do GDF. Com a iluminação do Guará agora em LED, teremos mais segurança para fazer nossos passeios noturnos, caminhadas, esporte, sair como nossos pets. A gente só tem a agradecer", destacou o morador, Gabriel Cardoso.

   

Em atendimento ao Decreto número 40.546./20, como medida de precaução ao coronavírus, fica estabelecido o teletrabalho, em caráter excepcional e provisório, para os órgãos da administração pública direta, indireta, autárquica e fundacional, a partir de 23 de março de 2020, como medida necessária à continuidade do funcionamento da administração pública distrital, em virtude da atual situação de emergência em saúde pública e da pandemia decretada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), em decorrência do Coronavírus (Covid-19).

Dessa forma, servidores da Administração Regional do Guará atuam via remota no atendimento às demandas pasta e da comunidade. Entretanto, foram disponibilizados os contatos para a população.

Os serviços essenciais de manutenção e conservação da cidade estão mantidos, respeitando as orientações dos órgãos de Saúde para preservação da vida.


Ouvidoria

162

www.ouv.df.gov.br ou pelo aplicativo e-Cidades, opção"Ouvidoria"

Protocolo

protocolo@guara.df.gov.br ou via aplicativo pelo e-Cidades. 

Desenvolvimento (Cultura, Esporte e Territórios):

lenimar.caetano@guara.df.gov.br

Gerência de Desenvolvimento Econômico e atendimento da Sala do Empreendedor

viviane.mello@guara.df.gov.br
 

Gerência de Obras (manutenção):

colic@guara.df.gov.br

– Recolhimento de entulho

– Tapa-buraco

– Manutenção e conservação da cidade
 

Gerência de Licenciamento

– Consulta de viabilidade

– Licença para eventos
 

Recolhimento de materiais inutilizados (móveis velhos, eletrônicos): 9-9158 8705

Junta Militar

jsm@guara.df.gov.br
 

Gerência de Pessoas

gepes@guara.df.gov.br
 

Gerência de Projetos

andre.xavier@guara.df.gov.br

– Alvará e habite-se
– Adote uma praça


Gabinete: 3383 7242

gab@guara.df.gov.br

 

Foto do destaque: <a href="https://br.freepik.com/fotos-vetores-gratis/tecnologia">Tecnologia foto criado por pressfoto – br.freepik.com</a>

Um legado para as gerações futuras. Na manhã desta segunda-feira (15), o Parque Ecológico Ezechias Heringer recebeu mais 500 árvores nativas do cerrado. Com o apoio da Administração Regional do Guará, o  Comitê Voluntariado Ambiental  do Programa Voluntariado da Vice- presidência da Câmara Legislativa do Distrito Federal reuniu voluntários para sua primeira ação de reflorestamento. A ação foi realizada em parceria com a Companhia Urbanizadora Nova Capital (Novacap) e Brasília Ambiental (Ibram). 

 

"O parque é de gestão do governo, mas o local é da comunidade para a prática de atividades físicas, de lazer e de convivência, além da sua importância para o mei ambiente", destacou a administradora regional, Luciane Quintana. 

Na ocasião, a superintendente do Instituto Brasília Ambiental, Rejane Pieratti, destacou que a época das chuvas no DF faz com que a sociedade civil fique ávida por plantar. “O Brasília Ambiental conta com 82 unidades de conservação, sendo 26 parques disponíveis à comunidade, que podem contribuir com ações como essa. A parceria é muito importante para a manutenção das Unidades de Conservação”, aponta.

Para o vice-presidente da CLDF, deputado Rodrigo Delmasso, a escolha do Parque Ecológico Ezequias Heringer para a primeira iniciativa do Comitê reflete a conexão histórica dos moradores do Guará com o local. “Havia essa demanda da comunidade muito grande para a remoção dos invasores que estavam dentro do parque”, conta o parlamentar, que também adiantou que mais três parques ecológicos do DF receberão ações semelhantes. Entre eles, o Península do Lago Norte, o Bernardo Sayão e o Parque Três Meninas.

Entre as espécies a serem plantadas estão: araçá do campo, angico, jenipapo, aroeira, urucum, ipê amarelo, ipê rosa, ipê branco, jacarandá, xixa, buriti, pitomba, mirindiba, fedegoso, sangra d’água, cajuzinho do cerrado, uvaia e cagaita.

No domingo (13), o local recebeu 250 mudas oriundas pdo movimento "Tempo de Plantar" projeto anual que visa arborizar parques. Totalizando nos dois dias, 750 novas árvores no Parque Ezechias. 

Engajamento – Criado no dia 12 de novembro, o Comitê de Voluntariado Ambiental trabalha por meio do engajamento voluntário de servidores da Casa e de outros membros da sociedade civil. O programa promove medidas para recuperar áreas degradadas, com a sua revegetação com espécies nativas e exóticas, estimulando o plantio de árvores nativas, além de realizar debates e palestras voltados para a educação ambiental.

“Ações como essa buscam conscientizar a população contra os crimes ambientais e resgatar a solidariedade também para a questão ambiental”, destacou a presidente do comitê executivo do Programa de Voluntariado, Rafaela Abrantes.

 

Com informações do Brasília Ambiental

Na manhã desta sexta-feira  (11), a Administração Regional do Guará entregou de forma simbólica, o certificado referente à renovação do "Acordo de Cooperação" à Creche Comunitária da QE 38.  A cerimônia foi restrita a autoridades, jornalistas e líderes comunitários da região, seguindo todos os protocolos de segurança sanitária.  

O "Acordo de Cooperação" tem em vista a continuidade do compartilhamento de recurso patrimonial da Administração Regional do Guará com vigência de mais cinco anos, quanto à área de 330 metros quadrados cedida para o funcionamento da creche. 

 

O certificado foi entregue pelas mãos da administradora regional, Luciane Quintana e pelo vice-presidente da Câmara Legislativa do DF, Delmass.o A cerimônia foi acompanhada pela Secretaria de Governo representada pela chefe de gabinete, Nathaly Nobre e a coordenadora do Polo Central, responsável pelo programa "GDF Presente", na cidade, Vânia Gurgel. 

Histórico

O local, fundado em 1992,  atende 92 crianças,  entre 01 e 03 anos de idade, cujas famílias residem na localidade e que encontram-se em situação de vulnerabilidade social. A creche conta com a prestação de cuidados  diários – alimentação, serviços pedagógicos, material escolar e higiene pessoal subsidiados  pelo Governo do Distrito Federal (GDF) por meio da Secretaria de Educação para a manutenção das despesas da creche que ainda inclui o pagamento de 30 funcionários.


Durante a pandemia, a creche mantém as atividades via plataforma virtual, disponibilizando a entrega do material físico para as famílias que não possuem acesso à internet. As matrículas para novos alunos são realizadas pelo 156. 


Os interessados em realizar doações para a creche, podem entrar em contato com a equipe pelo 3301 2060.

 

Os jovens do Guará que necessitem do acesso à internet para a realização das atividades escolares, cursos online, entre outras demandas  de capacitação e trabalho, possuem um endereço a partir de hoje: O Espaço da Juventude. Idealizado pela Secretaria da Juventude (Sejuv), a iniciativa  oferece computadores para as administrações regionais. 
O Guará é a segunda região administrativa a receber o projeto  com 16 computadores doados pela pasta para acesso à internet de forma gratuita aos jovens de 15 a 29 anos,com o objetivo de gerar oportunidade de estudo e desenvolvimento, principalmente, para famílias com baixa renda.  

A Administração Regional do Guará cedeu um espaço na entrada do prédio com baias que separam as máquinas, acesso à banheiros, amplo e arejado para receber os jovens cumprindo com todos os protocolos sanitários como aferição de temperatura e álcool em gel para os frequentadores.  O projeto foi realizado por meio da indicação de autoria do vice-presidente da Câmara Legislativa, Rodrigo Delmasso.

"Esta é uma grande oportunidade que o Guará está vivendo. A pandemia nos apresentou um novo mundo em que nossos jovens precisam estar adaptados. E o Espaço da Juventude traduz a nossa preocupação no desenvolvimento daqueles que não possuem condições econômicas. Nosso agradecimento ao governador Ibaneis Rocha, ao secretário da Sejuv, Kedson Rocha e ao deputado Delmasso que tornaram mais esse sonho possível", comemorou a administradora regional, Luciane Quintana.

O secretário, Kedson Rocha, ressaltou a importância do envolvimento dos jovens com  cursos online. "Nesse local, os jovens terão acesso à computadores com internet para que possam inclusive participar das oficinas e cursos online que estão sendo ministrados pelos Centros de Juventude do DF. Promover espaços para a juventude do Distrito Federal é uma das prioridades da pasta e do Governo do Distrito Federal”, declarou.

A inauguração foi acompanhada pela administradora regional, Luciane Quintana, o secretário da Juventude, Kedson Rocha, o vice-presidente da Câmara Legislativa, Delmasso, a chefe de gabinete da Secretaria de Governo, Nathaly Nobre, a coordenadora do Polo Central, Vânia Gurgel, jornalistas de veículos locais como o Jornal do Guará, Blog do Amarildo, Blog da Zuleika, Guará FM, além de representantes da comunidade. 

O espaço funcionará por meio de agendamento online. Clique aqui. 

A Administração Regional do Guará recebeu, nesta segunda-feira (07), o prêmio pelos 100% no Índice de Transparência Ativa. A entrega foi realizada pela subcontroladora de Transparência e Controle Social, Rejane Vaz, na Controladoria Geral do DF, para a administradora regional, Luciane Quintana, acompanhada da Ouvidora, Michelle Barbosa.

Essa é a 5ª edição do Prêmio ITA (Índice de Transparência Ativa), que tem por objetivo estimular a publicação ativa de informações de interesse público.

Para a premiação, são realizadas avaliações das informações divulgadas nos sites, seguindo as normas da lei distrital de acesso à informação do DF (nº 4.990/2012). Entre elas estão desde as mais corriqueiras — como endereço e formas de contatos telefônico ou eletrônico — às de caráter institucional ou relacionadas a despesas, contratos, convênios, licitações e servidores.

Em 2020, houve um aumento de mais de 40% no número de órgãos com 100% no índice, saltando de 54 para 77 órgãos. Isso demonstra a transparência de 100% dos órgãos públicos especializados/autônomos; 93% das secretarias de Estado; 70% das administrações regionais; e 88% das entidades ligadas à estrutura do Executivo local. No caso específico de administrações regionais, o número saltou de 11 para 23 em 2020.

Participaram da avaliação secretarias, autarquias, fundações, empresas públicas, sociedades de economia mista, órgãos especializados e autônomos e administrações regionais.

A insegurança jurídica sobre o uso de área pública, os chamados "puxadinhos" em frente aos estabelecimentos comerciais, por parte dos empresários guaraenses, pode estar perto de acabar. A administradora regional, Luciane Quintana e a coordenadora de Desenvolvimento do órgão, Lenimar Caetano, participaram de audiência pública remota proposta pela Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), na tarde de quinta-feira (03), presidida pelo vice-presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal, Delmasso, autor do Projeto de Lei Complementar (PLC)  n° 57 de 2020 que trata sobre o uso e ocupação do solo no comércio local do Guará.  O PLC estabelece critérios urbanísticos e limites da ocupação, trata da possibilidade de colocação de equipamentos e também exige a manutenção de calçadas, entre outras obrigações.

"Essa é uma pauta de extrema relevância, especialmente, nesse momento de pandemia onde o GDF trabalha  para manter as empresas abertas, os empregos garantidos com o impulsionamento da economia local. Estamos na expectativa que consigamos a aprovação desse PLC para que os comerciantes prossigam com suas atividades com a segurança jurídica que precisam", afirmou, Luciane Quintana.

Além de comerciantes da cidade, o debate contou com a participação de representantes da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação do DF. Para Janaína Vieira, sub-secretária de Desenvolvimento das Cidades, “o tema exige um estudo complexo e envolve localidades de todo o Distrito Federal”. Ela ainda garantiu prioridade à questão. Já o presidente da Associação Comercial do Guará, Deverson Lettieri, pediu celeridade ao processo. A audiência pública também foi acompanhada pela administradora regional da cidade, Luciane Quintana.

Após ouvir as opiniões dos participantes, Delmasso anunciou que será estabelecido um prazo de 15 dias para que os interessados possam apresentar sugestões à matéria. “O nosso procedimento, ao propor o PLC nº 57/2020 à Câmara Legislativa, visa, sobretudo, dar agilidade ao processo legislativo, enquanto aguardamos a proposta técnica que deverá ser encaminhada à Casa pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano”, explicou. A ideia é que as duas proposições sejam apensadas e tramitem de forma conjunta.

Confira o projeto aqui

*Com informações do site da Câmara Legislativa do DF.

PLC-2020-00057-RDI (1)

O Natal está chegando e que tal tornar essa data festiva mais alegre para quem precisa? A Administração Regional do Guará está participando da campanha #NossoNatal e com a solidariedade dos moradores, juntos poderemos proporcionar um Natal mais feliz para dezenas de famílias de baixa renda. Participe também!

Confira os itens que você pode doar e deixe sua doação na sede da Administração Regional do Guará situada na Área Especial do Cave- QE 23 – ao lado da Feira do Guará.

Cartilha_da_Pessoa_Idosa

Documento faz parte da promoção de direitos das pessoas idosas e deveres da sociedade com essa população

Sabe-se que a longevidade é uma garantia constitucional que deve ser respeitada e protegida, motivo pelo qual a Defensoria Pública do Distrito Federal (DPDF) produziu a "Cartilha da Pessoa Idosa", que apresenta e esclarece de maneira didática os direitos dos idosos e os deveres do restante da sociedade para com eles.

A Cartilha compreende, entre outros assuntos, as medidas de proteção, as políticas de atendimento, os crimes previstos no Estatuto do Idoso e os cuidados com golpes.

Além disso, evidencia a atuação da rede de atendimento e o papel da Defensoria Pública como mediadora e defensora dos interesses da pessoa idosa e difunde meios para que ela possa recorrer em caso de violação de direitos, destacando dados e informações atualizadas e sensivelmente úteis.

O objetivo é promover os direitos desse grupo que tanto necessita dos cuidados da sociedade.

Para ter acesso ao documento, clique aqui.

Fonte: Defensoria Pública do Distrito Federal
 

O Guará irá receber o primeiro complexo educacional do Distrito Federal. O projeto foi aprovado em reunião realizada na sede do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), com as diretorias de Gestão Articulação e Projetos Educacionais, Diretoria de Gestão de Fundos e Benefícios alinhadas à presdiência do órgão, nesta sexta-feira (20) onde ficou firmada a destinação de  R$ 38 milhões para a construção de novas unidades escolares da educação básica ao ensino médio e duas novas quadras poliesportivas  pelo FNDE nos próximos anos.

Os recursos foram solicitados pelo vice-presidente da Câmara Legislativa do DF, Delmasso e o deputado federal Júlio César. Aproximadamente 3.924 entre crianças e adolescentes serão atendidas. As unidades contemplam o funcionamento de uma creche, uma escola classe, um centro de ensino fundamental e um centro de ensino educacional.

  "Estamos cientes da sobrecarga na rede de ensino e o complexo educacional  irá suprir as demandas na educação com mais ofertas de vagas. A Administração do Guará trabalha em parceria com a Coordenação Regional de Ensino, Secretaria de Educação e com o apoio fundamental do governador Ibaneis Rocha, e dos  recursos captados pelo deputado Delmasso, para que o  Guará seja cidade modelo do DF em todas as áreas", afirmou, a administradora regional, Luciane Quintana. 

O complexo  planejado para ocupar uma área de 60 milmetros quadrados será erguido em área geograficamente privilegiada e de fácil acesso aos futuros estudantes, na  QE 23 do Guará II, próximo ao local onde também será construído o novo Hospital Centro-Sul da cidade. O projeto arquitetônico das novas escolas  já está pronto, aguardando processo licitatório. A partir de então,  a previsão é que em dois anos, as novas unidades escolares estejam equipadas para entrega à população guaraense.

"Estamos ansiosos para ver este projeto em andamento. O recurso já está garantido e o projeto já existe. Vamos juntos construir um futuro brilhante para os nosso jovens e para a nossa cidade!" destacou, Delmasso. 

De acordo com a proposta serão ofertadas 376 vagas para a primeira creche da cidade. Uma realização aguardada há muitos anos pelos moradores. 

"Estamos empenhados em viabilizar os recursos para implementação desses projetos. Entendemos as necessidades educacionais do Guará e não vamos medir esforços para atender", revelou, Renata D' Aguiar, diretora de Gestão de Fundos e Benefícios do FNDE.

Participaram da reunião: a administradora regional do Guará, Luciane Quintana, a administradora regional do SIA, Luana Machado, o coordenador regional de ensino, Leandro Andrade, o vice-presidente da Câmara Legislativa do DF, Delmasso, o deputado federal, Julio César, diretora de Gestão de Fundos e Benefícios do FNDE, Renata D'Aguiar, o diretor de Gestão, Articulação e Projetos Educaionais, Gabriel Medeiros do FNDE e o presidente do FNDE, Marcelo Ponte.

 

 

 

 

Melhorias importantes para o Guará  foram publicadas  em portaria conjunta  com a Companhia Urbanizadora Nova Capital (Novacap), no Diário Oficial do DF, em 10 de novembro,  com o repasse de recursos da Administração Regional no valor total de R$ 690.810,00 para a implantação de Pontos de Encontro Comunitário (PEC), construção de calçadas, reforço na operação tapa-buraco na cidade e reforma do prédio da regional. As melhorias atendem às solicitações da população registradas por meio da Ouvidoria e com base nas vistorias técnicas realizadas pelas equipes de manutenção e conservação da pasta. 

PECs

Serão destinados R$ 275 mil para a instalação de 10 PEC's distribuídos nos endereços:  Escola Classe 06, praça da QI 07, praça da QI 20 bloco P, SRIA, praça da QI 02 conjunto I, QI 10 conjunto Q, Área Especial 10 lote B – ao lado do terminal de ônibus do Guará II, QI25 ao lado do Residencial Park Clube, praça da QI 04 e QI 03 – atrás do conunto J.
 

Calçadas

Aproximadamente 1200 metros quadrados de novas calçadas serão construídas em áreas  que  irão beneficiar os moradores por mais mobilidade e acessibilidade próximo às suas residências e comércio. nas regiões: QE 09 ao do CED 04, – QE 11 Área Especial, – Atrás da Área Especial, 08, – SOF SUL/SGCV. Em agosto deste ano, a região administrativa recebeu obras de novas calçadas em outros áreas, como a reforma da calçada próxima ao Hospital Regional do Guará promovendo a mobilidade de profissionais, pacientes e comunidade desta localidade.


Tapa-buraco

A Administração Regional está empenhada em zerar os buracos na cidade e trabalha na captação de recursos para reforçar as ações. O órgão recebeu um reforço importante com a destinação de emenda parlamentar do deputado distrital Delmasso no valor de R$ 184.044,74. E agora, serão somados mais R$ 153.500 para a aquisição de massa asfáltica junto à Novacap. Dados da equipe de obras da administração regional revelam que de abril a setembro deste ano, foram utilizadas 466,45 toneladas de massa asfáltica para cobrir buracos.

Reformas no prédio e pátio de obras

Há anos, a sede da Administração Regional do Guará aguarda reparos estruturais importantes. A última grande reforma no local foi realizada há mais de três décadas. Com o passar do tempo e os desgastes naturais sofridos, as equipes técnicas identificaram reparos urgentes a serem realizados na estrutura elétrica e para adequação da acessibilidade (incluindo o pátio de obras localizado abaixo do prédio administrativo) . Para a viabilização das obras, foram repassados R$ 261.810,00.

"Nosso foco é sempre o bem estar e a qualidade de vida do guaraense. O GDF está trabalhando de forma integrada para sanar demandas aguardadas há anos pelos moradores. Com o apoio fundamental do governador Ibaneis Rocha, secretários, e nesta questão em específico, cito o presidente da Novacap, Fernando Leite e todo o suporte que sua equipe tem nos dado, diariamente, e os investimentos recebidos por meio de emenda parlamentar do deputado Delmasso que aceleram todos os projetos importantes para o Guará", afirmou, a administradora regional, Luciane Quintana. 

Em setembro deste ano, foi anunciado um pacote de obras de R$ 100 milhões  em comitiva à imprensa realizada na Administração Regional do Guará . Estão incluídos na lista a construção de duas creches e centro de línguas, reforma da Feira do Guará e duplicação da via de ligação ao Núcleo Bandeirante. Ao todo serão 11 obras previstas até 2022  em trabalho que envolve as secretarias de Economia, de Cidades, de Educação, de Juventude e de Obras e Infraestrutura, além da Novacap. 

 

Os serviços em curso na cidade foram mencionados em sessão remota da Câmara Legislativa do Distrito Federal realizada na tarde desta quarta-feira (11). Ações importantes como a instalação de câmeras de videomonitoramento em pontos estratégicos da cidade, recapeamento nos conjuntos A, B,C e P na QE 15 e a operação tapa-buraco foram os assuntos mencionados pelo vice-presidente da Casa, Delmasso. "Quero parabenizar à Administração do Guará por algumas obras que estão acontecendo na cidade, como o recapeamento na QE 15, a operação tapa-buraco e também quanto à articulação junto à Secretaria de Segurança  que instalou 31 câmeras de videomonitoramento. Hoje, o Guará é a cidade com maior percentual de monitoramento do DF", enfatizou, Delmasso na transmissão.


Para a realização das melhorias mencionadas foram captados recursos via emenda parlamentar e firmadas parcerias com a Secretaria de Segurança e a  Companhia Urbanizadora Nova Capital (Novacap).

"Recebemos essa honrosa menção com gratidão e cientes do apoio fundamental do governador Ibaneis Rocha e aos secretários que fornecem à Administração do Guará,  suporte  para o atendimento às demandas da comunidade. Os recursos destinados via emenda parlamentar do deputado Delmasso viabilizaram melhorias importantes para a população. Sabemos que há muito ainda para fazer  e contamos com a participação dos guaraenses na construção de um novo Guará", pontuou, a titular da administração regional, Luciane Quintana.

Recapeamento

O recapeamento contempla os conjuntos A,B, C e P, identificados em situação crítica, conforme vistoria das equipes técnicas e registros dos moradores na Ouvidoria pelo 162, site ( www.ouv.df.gov.br) ou pelo registro no aplicativo e-Cidades, opção "Ouvidoria". Os moradores da região aguardavam asfalto novo há pelo menos duas décadas. Aobras foram viabilizadas com o investimento de R$ 1 milhão via emenda parlamentar do vice-presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal, Delmasso.

Tapa-buraco

A Administração Regional do Guará em parceria com a Companhia Urbanizadora Nova Capital (Novacap) intensificou a operação tapa-buraco com o objetivo em zerar todos os buracos das ruas do Guará. O órgão recebeu um reforço importante com a destinação de emenda parlamentar do deputado distrital Delmasso no valor de R$ 184.044,74.

Dados da equipe de obras da pasta revelam que de abril a setembro deste ano, foram utilizadas 466,45 toneladas de massa asfáltica para cobrir buracos. Locais que receberam a operação recentemente: Conjuntos da QE 42, QI 12, bloco B, QI 22, bloco S, QI 18 conjunto B, QI 21, conjunto A, QE 26, conjunto N, QE 38, conjunto C, QE 30, conjunto K, IAPI.

Videomonitoramento

Cerca de 31 câmeras de videomonitoramento foram instaladas na cidade com o objetivo de reduzir a criminalidade e promover mais segurança ao guaraense. As áreas contempladas foram mapeadas de acordo com a "mancha criminal" informada pelas equipes de inteligência da Secretaria de Segurança Pública em parceria com as forças de segurança locais .  Foram destinados R$ 700 mil para a compra dos equipamentos.

O recurso é oriundo de emenda parlamentar do distrital Rodrigo Delmasso, vice-presidente da Câmara Legislativa (CLDF). As melhorias integram o pacote de obras que serão realizadas no Guará com investimento de R$ 2 milhões. São câmeras em alta resolução. Todas as imagens são transmitidas para o Centro Integrado de Operações de Brasília (Ciob). Atualmente, 29 multiagências fazem parte da estrutura do centro e podem contar com as imagens.

 

Em reunião virtual realizada na manhã desta quarta-feira (11), a Administração Regional do Guará, a Secretaria de Saúde, Companhia Urbanizadora Nova Capital (Novacap) e Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) alinharam  novos encaminhamentos do projeto arquitetônico do novo hospital do Guará, denominado Hospital Centro-Sul que ampliará a oferta de serviços e atendimento para a população. Pelo menos 400 mil pessoas serão beneficiadas com o novo hospital, a ser erguido em um terreno na QE 23 do Guará II, próximo a Unidade Básica de Saúde (UBS) número  2.

A nova unidade de saúde terá 28,5 mil m² de área construída e será construída em um espaço de 70 mil m², ao custo de mais de R$ 145 milhões, a serem financiados pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). A Região de Saúde Centro-Sul é uma das maiores regiões de saúde do DF e linclui os moradores do Guará, Candangolândia, Núcleo Bandeirante, Estrutural, Setor de Indústria e Abastecimento (SAI), Setor Complementar de Indústria e Abastecimento (SIA), Riacho Fundo I e II e Park Way. 

O secretário de Saúde, Osnei Okumoto, afirmou que será montado um grupo de trabalho para celeridade no andamento das demandas e ajustes pertinentes ao levantamento dos equipamentos necessários. "Sem dúvidas, será o maior e mais moderno hospital da rede de Saúde do DF. Vamos nos empenhar para a realização desse projeto", destacou Okumoto.

Com a ampliação da carteira de serviços e leitos, moradores irão usufruir de especialidades sem precisar se deslocar para outras regiões administrativas. "Esse é um sonho para a cidade e estamos unindo nossas forças para que o projeto seja tirado o quanto antes do papel. Sabemos da necessidade da população e, certamente, com a gestão do governador Ibaneis Rocha, os secretários e o apoio importante do deputado Delmasso, iremos trazer à realidade, os benefícios que a comunidade aguarda há anos", revelou a titular da Administração Regional, Luciane Quintana.

 

Recursos

Os recursos investidos, incluindo projeto executivo, obras e equipamentos, podem chegar a R$ 300 milhões. Parte desse montante poderão ser viabilizados com parte de emenda parlamentar.

Participante da reunião, o vice-presidente da Câmara Legislativa do DF, Delmasso, destinou R$ 1,5 milhão que foram destinados para os projetos arquitetônicos e complementares do hospital, que envolvem a parte elétrica, hidráulica, segurança hospitalar, entre outros serviços. "O novo hospital do Guará será um marco não só para a cidade, mas para o DF, pois contará com arquitetura arrojada e moderna seguindo parâmetros utilizados em grandes redes hospitalers como a Rede Sarah, em Brasília", afirmou o vice-presidente da Câmara Legislativa, Delmasso. A expectativa é que o processo licitatório seja realizado no ano que vem.

*Com informações da Secretaria de Saúde

Organograma da Administração do Guará

Regimento interno

O Serviço de Limpeza Urbana do Distrito Federal (SLU) apresenta seu sexto seminário virtual, com o tema “Lixo Zero – Boas práticas na gestão de resíduos sólidos”.

Essa edição tem o objetivo de discutir os métodos, soluções e desafios da implementação da filosofia de “ser lixo zero”.

O evento ocorre dia 29 de outubro de 2020, às 16 horas, com transmissão ao vivo pelo canal oficial do SLU no Youtube e é aberto à participação dos interessados, que poderão enviar perguntas e interagir com os palestrantes em tempo real por meio do chat da plataforma.

O seminário virtual conta com a participação de Luana Andrade – Engenheira Ambiental e formada em Gestão de Resíduos Sólidos, Daniel Maia Vieira –  Auditor Federal do Controle Externo do TCU e síndico do Condomínio Mondo (Setor Noroeste de Brasília, quadra 103, Bloco H) e Vilmar Simion Nascimento – fundador e coordenador da Organização da Sociedade Civil Programando o Futuro.

Sobre os palestrantes:

Luana Andrade, 30 anos, mora no vilarejo de Caraiva, na Bahia. Formou-se em Engenharia Ambiental e Gestão de Resíduos Sólidos. Já atuo na área de construção civil, licenciamento, gestão, educação ambiental e implementação de coleta seletiva na Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Pesca de Búzios. Foi selada pela Shell Iniciativa Empreendedora com plano de negócio para Gestão de Resíduos Eletrônicos. Participou do YIP (Youth Initiative Program) com formação em empreendedorismo social na Suécia, morou na comunidade Inkiri Piracanga Brasil e realizou trabalho voluntário no Nepal. Participou da Missão Lixo Zero na Itália e logo após integrou ao time da Juventude Lixo Zero. Atualmente trabalha com projetos socioambientais de desenvolvimento sustentável e fortalecimento das comunidades indígenas Pataxó através do Conselho Comunitário e Ambiental de Caraiva, Festival Novo Mundo e Coletivo Semear. Acredita que Lixo Zero é um movimento e ferramenta de transformação que através da educação ambiental e ações práticas impulsiona a preservação dos recursos naturais e melhoria da qualidade de vida para as gerações futuras.

 

Daniel Maia Vieira, 37 anos, casado, pai de suas filhas (2e 5 anos), natural de Recife/PB, morador de Brasília/DF desde 2001 e do Noroeste desde 2018, onde é atualmente síndico do Condomínio Mondo na 103, Bloco H. Pós-graduado em Controle da Regulação pelo Instituto Serzedello Corrêa (ISC/TCU), Graduado em Relação Internacionais pela Universidade de Brasília e Graduando em Direito pelo Centro Universitário de Brasília. Auditor Federal de Controle Externo do Tribunal de Contas da União desde 2008, atualmente assessor do Ministro Presidente, onde também já ocupou as funções de Secretário, Diretor e Assessor na Secretária de Fiscalização de Infraestrutura de Energia. Entre 2006 e 2008, exerceu o cargo de Analista de Finanças e Controle da Controladoria-Geral da União.

 

Vilmar Simion Nascimento nasceu em Foz do Iguaçu/PR, morador de Valparaíso de Goiás há 29 anos. É tecnólogo em Marketing, Design Gráfico, fundador e coordenador da Organização da Sociedade Civil Programando o Futuro. Participou da equipe de programas de inclusão digital, como ESTAÇÕES DIGITAIS com a Fundação Banco do Brasil e TELECENTROS.BR com o Ministério das Comunicações. Atuou na elaboração de conteúdos pedagógico, concepção de projetos estruturantes e sustentáveis, consultor da Unesco e ainda na elaboração da Política de Inclusão Digital do Governo Federal. Em 2014 recebeu o título de Cidadão Honorário de Valparaíso de Goiás. Em 2016 foi vencedor o Prêmio ATN de Empreendedorismo na categoria Personalidade do Ano. Em 2017 recebeu da ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS o reconhecimento por seu trabalho como a melhor solução para tratamento de lixo eletrônico do mundo, numa relação sociedade civil e governo, em cerimônia aconteceu em Accra, capital de Gana, na África.

Para participar do seminário online, basta enviar um e-mail para ambiental.slu@gmail.com para receber aviso sobre o início do evento, ou acessar nosso canal oficial às 16 horas do dia 29 de outubro.

Perdeu as edições anteriores de nossos seminários virtuais? Confira tudo o que já aconteceu por aqui:

 

Os buracos nas vias públicas da cidade estão com os dias contados. A Administração Regional do Guará em parceria com a Companhia Urbanizadora Nova Capital (Novacap) intensificou a operação  tapa-buraco com o objetivo em zerar todos os buracos das ruas do Guará. O órgão recebeu um reforço importante com a destinação de emenda parlamentar do deputado distrital Delmasso no valor de R$ 184.044,74.

Para Diogo de Araújo, que precisa acessar a rua da QE 42, no conjunto F, o serviço chegou em boa hora. "O asfalto estava precisando desse cuidado, passo aqui várias vezes de carro e agora, teremos mais segurança", afirmou o síndico de prédios na região. 

A Administração Regional do Guará mesmo no auge da pandemia e do distanciamento social não interrompeu as atividades de manutenção e conservação da cidade, com todos os cuidados recomendados pelas autoridades sanitárias.

"Recebemos um apoio importante do GDF, especialmente com o programa GDF Presente sempre disposto em somar forças seja no reforço de maquinário, de trabalhadores e no atendimento às demandas dos cidadãos guarenses", destacou a titular da regional, Luciane Quintana.

Dados da equipe de obras da pasta revelam que de abril a setembro deste ano, foram utilizadas 466,45 toneladas de massa asfáltica para cobrir buracos. As equipes mapearam todos os locais com os problemas além de contar com os registros apresentados pela população via Ouvidoria 162, site (www.ouv.df.gov.br) e pelo aplicativo e-GDF, na opção Ouvidoria ou Cidades.

A segunda etapa da Campanha de Vacinação Antirrábica no Distrito Federal chegou à zona urbana. Os postos de vacinação estão abertos para imunizar cães e gatos do vírus da raiva. A expectativa da Secretaria de Saúde é vacinar 80% da população de cães e gatos, seja da cidade ou do campo, estimada em 345.033 animais, sendo 308.419 cães e 36.613 gatos.

A região administrativa do Guará inicia terá diponibilidade de vacina nos dias 23 e 24 de outubro das 8h às 13h, nos seguintes endereços:

23 de outubro (sexta-feira) 8h às 12h:

Locais: Melhor Atacadista – QE 44
             Inspetoria de Saúde – QE 12 Área Especial  B

24 de outubro (sábado) 8h às 12h:

Locais:  Inspetoria de Saúde – QE 12 Área Especial  B
             Escola Classe 01 –  QI 01/03 
             Centro de Ensino Fundamental 02 –  QE 07  – Área Especial  Q
             Unidade Básica de Saúde do Lúcio Costa 
             Centro Educacional 04 – QE 09  – Área Especial  D/E
             Centro de Ensino Fundamental 01 – QE 04 – Área Especial J
             Centro de Ensino Fundamental 08 – EQ 13/15 –  Área Especial 
             Centro Educacional 07 – EQ 28/30 Lote A  – Área Especial 
             Unidade Básica de Saúde número 03 – QE 38
             Centro de Referência e Assistência Social (Cras)  – QE 15 – 
             Pet Shop Águia da Lavoura – QE 28 BL B – loja  23/27
             Centro Educacional 01 – QE 34/36 LT B – Área Especial

26 a 29 de outubro – 8h às 16h

Local:  Inspetoria de Saúde – QE 12 Área Especial  B

            Confira todos os locais e datas de vacinação no DF

Todos os cães e gatos acima de três meses de idade podem receber a vacina antirrábica, lembrando que os que receberem a dose pela primeira vez devem ser revacinados após 30 dias”, informa Rodrigo Menna, gerente de Vigilância Ambiental de Zoonoses.

Segundo ele, cada Região Administrativa terá programação própria, incluindo a vacinação aos sábados. “A campanha é uma forma de alcançarmos o maior número possível de cães e gatos. Apesar de não haver casos de raiva no Distrito Federal há muitos anos, é importante que os animais tomem a vacina anualmente e mantenham-se imunizados”, destaca.

Recomendações durante a vacinação

Os animais devem ser conduzidos por pessoas com idade e porte adequados para o manejo e segurança. É recomendado levar os felinos dentro de caixas de transporte apropriadas. O condutor do animal deverá usar máscara e será necessário manter o distanciamento na fila.

Além dos pontos distribuídos pelas Regiões Administrativas, a vacina fica disponível ao longo de todo o ano nos Núcleos de Vigilância Ambiental Regionais e na sede da Vigilância Ambiental, no Setor Noroeste.

A raiva no DF

O Distrito Federal não registra casos de raiva em humanos desde 1978. Em cães, o último caso diagnosticado foi em 2000 e, em gatos, no ano de 2001. O vírus rábico circula no DF em quirópteros, nos bovinos, equídeos e outros animais.

Apesar de não haver casos no DF, a enfermidade precisa ser tratada com seriedade. Dentre as doenças infecciosas de origem viral, a raiva é a única em relação a seu alcance e ao número de vítimas que pode gerar uma encefalite aguda capaz de levar as vítimas ao óbito em praticamente 100% dos casos. A doença acomete todas espécies de mamíferos, inclusive, seres humanos.

O vírus da raiva fica presente na saliva de animais infectados e é transmitido principalmente por meio de mordeduras e, eventualmente, pela arranhadura e lambedura de mucosas ou pele lesionada.

Um dos importantes pilares do programa de vigilância da raiva preconizado pelo Ministério da Saúde é a campanha anual de vacinação contra raiva em cães e gatos, de modo a manter, no curto prazo, parcela significativa dessas populações imune ao vírus. Essas campanhas foram iniciadas com a criação do Programa Nacional de Profilaxia da Raiva (PNPR) em 1973.

*Com informações da Secretaria de Saúde
Fotos: Breno Esaki – Agência Saúde DF

Guará mais seguro

Câmeras de videomonitoramento são instaladas na cidade com o objetivo de reduzir a criminalidade e promover mais segurança ao guaraense. Os locais não foram informados pela Secretaria de Segurança Pública (SSP-DF) por motivos estratégicos de segurança. As áreas contempladas foram mapeadas de acordo com a "mancha criminal" informada pelas equipes de inteligência da Secretaria de Segurança Pública em parceria com as forças de segurança locais . Foram destinados R$ 700 mil para a compra dos equipamentos. O recurso é oriundo de emenda parlamentar do distrital Rodrigo Delmasso, vice-presidente da Câmara Legislativa (CLDF). As melhorias integram o pacote de obras que serão realizadas no Guará com investimento de R$ 2 milhões.

São câmeras em alta resolução. Todas as imagens são transmitidas para o Centro Integrado de Operações de Brasília (Ciob). Atualmente, 29 multiagências fazem parte da estrutura do centro e podem contar com as imagens. “Já tivemos casos de um problema da CEB, por exemplo, ser resolvido com maior rapidez por conta do acionamento de nossas câmeras do Ciob. Com elas, podemos monitorar o trânsito e acompanhar grandes eventos e manifestações públicas”, explicou o gerente de eventos da Subsecretaria de Operações Integradas (SOPI), da SSP/DF, major Alisson Nobre.

A definição dos locais em que os equipamentos são instalados são áreas de interesse permanente, ou seja, definidos com base em levantamentos realizados pela Subsecretaria de Gestão da Informação (SGI), da SSP/DF, e também com orientação de responsáveis por batalhões e delegacias. Os estudos apontam as chamadas “manchas criminais”, em que é possível detectar dias, horários e locais de maior incidência de crimes.

Investigação

Para o delegado-adjunto da 4ª Delegacia de Polícia, localizada no Guará, João de Ataliba, o uso da tecnologia contribui positivamente com a elucidação de crimes. “O uso das imagens captadas pelas câmeras de segurança podem contribuir com o encurtamento do tempo de investigação e consequente responsabilização mais rápida do infrator, principalmente em casos de condenações e prisões”. O delegado conta ainda como a divulgação de imagens estimula as denúncias.”Sempre que divulgamos imagens de suspeitos, muito rapidamente surgem denúncias com informações fundamentais  para investigação e até mesmo paradeiro do infrator”.

Ações da Administração do Guará

A Administração Regional do Guará em parceria com a Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) atua diariamente na podas das árvores com o intuito em promover melhorias na iluminação das quadras. Além disso, o Guará já recebeu reforço de lâmpadas de LED em mais de 20 pontos com maior necessidade. 

"Sabemos que a segurança é uma das pautas mais demandadas pela comunidade e estamos unindo esforços, buscando parcerias com o GDF para que possamos oferecer uma cidade com mais qualidade de vida aos seus moradores", comenta a administradora regional, Luciane Quintana. 

Comunidade pode indicar melhorias

O morador pode registrar as demandas da sua quadra, utilizando a Ouvidoria pelo 162, via internet: www.ouv.df.gov.br ou no aplicativo e-GDF, no menu Ouvidoria ou Cidades.

Fonte: Secretaria de Segurança Pública

A Solenidade cívico militar de Juramento à Bandeira é a etapa para os jovens que foram dispensados do Serviço Militar recebem o Certificado de Dispensa de Incorporação e comprometem-se, em casos de emergência nacional, servirem à Pátria, conforme disposto no artigo 217 Decreto nº 57.654 de 20 de Janeiro de 1966 que Regulamenta a lei do Serviço Militar (Lei nº 4.375, de 17 de agosto de 1964), retificada pela Lei nº 4.754, de 18 de agôsto de 1965.

Art. 217. As cerimônias cívicas para entrega aos brasileiros, em idade de prestação do Serviço Militar, dos Certificados de Dispensa de Incorporação, de que trata o parágrafo 6°, do Art. 107, dêste Regulamento, deverão ser realizadas sob a direção do Presidente ou Chefe de órgão alistador, sendo obrigatòriamente cantado o Hino Nacional e prestado, pelos dispensados do Serviço Militar inicial, perante a Bandeira Nacional e com o braço direito estendido horizontalmente à frente do corpo, mão aberta, dedos unidos, palma para baixo, o compromisso seguinte:

"Dispensado da prestação do Serviço Militar inicial, por fôrça de disposições legais e consciente dos deveres que a Constituição impõe a todos os brasileiros, para com a defesa nacional, prometo estar sempre pronto a cumprir com as minhas obrigações militares, inclusive a de atender a convocações de emergência e, na esfera das minhas atribuições, a dedicar-me inteiramente aos interêsses da Pátria, cuja honra, integridade e instituições defenderei, com o sacrifício da própria vida."

Por medidas de segurança sanitária em razão do enfrentamento ao Coronavírus, a Junta do Serviço Militar do Guará realiza os juramentos à bandeira, ao ar livre, no estacionamento da Administração Regional do Guará com número limitado de pessoas, conforme agendamento realizado por e-mail.

Confira as etapas:

Pagar a taxa e anexar no site: alistamento on-line

Encaminhar para o e-mail: jsm@guara.df.gov.br com o assunto" Juramento à Bandeira" contendo nome completo e  CPF.

Solicitar data e hora do juramento a bandeira.

Atendimento:

Segunda a quinta-feira das 8h às 12h: Atendimento presencial

Segunda à quinta – feira das 14h  às 17h: Teletrabalho
E-mail: jsm@guara.df.gov.br

Sexta – feira  das 8h  às 12h: Juramento à Bandeira (mediante agendamento)

Saiba mais sobre o Alistamento Militar clicando aqui 

Este ano já registra 22,2% de casos a mais do que no ano passado

 

AGÊNCIA SAÚDE

A expectativa pelo início do período chuvoso no Distrito Federal deve servir como alerta para o aumento dos casos de dengue e outras doenças transmitidas pelo Aedes aegypti. Isso porque o Distrito Federal registra aumento dos casos de dengue de 22,2% em relação a 2019. Com a chegada das chuvas, a tendência é de que apareçam novos focos de mosquitos diante da possibilidade de antigos reservatórios de água encherem novamente, ativando o ciclo do Aedes. Os ovos do mosquito podem sobreviver sem água até 450 dias.

A forma mais eficaz de prevenção da dengue, zika e chikungunya é o combate ao Aedes aegypti, não deixando o mosquito nascer. Os principais criadouros do mosquito ainda são encontrados nas residências, principalmente nos quintais, como baldes sem tampa, vasilhas, pratos de plantas e caixas d’água destampadas. Mas não se pode descuidar da atenção a pequenos reservatórios, como vasos de plantas, calhas entupidas, garrafas, lixo a céu aberto, bandejas de ar-condicionado, poço de elevador, entre outros.

Considerado um inseto doméstico, o Aedes é um mosquito oportunista, sempre estando próximo a locais de circulação de pessoas e alimenta-se preferencialmente durante o dia, mas também pode picar à noite.

De acordo com o último Boletim Epidemiológico, que leva em conta os dados até o dia 26 de setembro, foram confirmados 67 casos de dengue grave com 44 óbitos no DF. No mesmo período do ano passado foram registrados 48 óbitos. O número de casos prováveis de dengue registrados foi de 45.112.

Além do trabalho de educação e orientação à população, a Diretoria de Vigilância Ambiental (Dival) atua no Distrito Federal com estratégias específicas e o manejo ambiental em locais que estão com mais número de casos.

A equipe da Vigilância Ambiental atua com armadilhas, aplicação de UBV pesado (fumacê), visitação em casa, recolhimento de inservíveis, utilização de drone, entre outras estratégias de combate. Para a vistoria de residências, são 600 agentes divididos por todas Regiões Administrativas do DF. Para reforçar esse efetivo, a atual gestão da Secretaria de Saúde contratou mais 268 profissionais temporariamente.

Sanear Dengue

Neste ano as ações contra a dengue ganharam um reforço no DF: o programa Sanear Dengue. Ele é composto pelas Secretarias Executivas das Cidades e de Políticas Públicas, ambas da Secretaria de Governo, além da Diretoria de Vigilância Ambiental (Dival), com apoio do Corpo de Bombeiros e administrações regionais.

O Sanear Dengue é um dos “braços” do Sanear DF e foi pensado de forma emergencial para amenizar o contágio pelo mosquito. Foi criado para atender as cidades com maior incidência da dengue.

Segundo o gerente de campo de vetores e animais peçonhentos da Vigilância Ambiental, Reginaldo Braga, a parceria de vários órgãos em prol do combate ao mosquito da dengue é importante porque “essa é uma responsabilidade de todos; um trabalho árduo para o bem de todos”.

O Sanear Dengue vai continuar realizando seu trabalho, porque o objetivo é entrar 2021 sem qualquer caso notificado. “Não podemos cruzar os braços dia nenhum. A dengue é uma doença séria e, por isso, as ações vão continuar diariamente por todo o ano. Daqui a pouco o período das chuvas recomeça e precisamos estar atentos, já que o Aedes aegypti costuma desovar nessa época e há grande proliferação”, conclui.

Fonte: Secretaria da Saúde do DF

A campanha de doação de brinquedos e livros infantis deste ano alcançou a marca de 700 itens distribuídos à instituições sociais como a creche Santo Aníbal, no Polo de Moda, a Creche Comunitária da QE 38, a crianças do setor de Chácaras do Lúcio Costa e no dia 12 de outubro, com 400 brinquedos para as crianças da QE 38.

"Só temos a agradecer a comunidade guaraense que se mobilizou mais uma vez em prol das nossas crianças. Como a primeira-dama Mayara Noronha ressalta, brincadeira de criança é levado à sério neste governo", destaca a administradora regional, Luciane Quintana.

No evento de distribuição dos brinquedos em praça pública da QE 38, o líder comunitário Carlos Roberto, ressaltou a importância das doações no atual momento econômico "É muito gratificante ver uma criança feliz e há muito tempo essas crianças não recebiam um presente", revela.

De 25 de agosto a 9 de outubro, pontos de arrecadação espalhados pelo DF receberam brinquedos e livros. Houve, ainda, dias especiais com drive-thru de entrega, para evitar aglomerações.

Para a primeira-dama, Mayara Noronha Rocha, a campanha vem para reativar a solidariedade. Teve colaboração dos servidores públicos distritais e do governo Federal, com apoio da primeira-dama Federal, Michelle Bolsonaro, do empresariado e da própria população, em todos os pontos do DF.

“O sorriso dessas crianças em resposta a todos que doaram é um afago à sociedade. Brincadeira é coisa muito séria, estimula o desenvolvimento motor e cognitivo, especialmente na primeira infância. Se esperamos um país próspero, incentivamos a brincadeira das crianças”, definiu Mayara.

As ações  integram a campanha "Vem Brincar Comigo" foi coordenada pela Subchefia de Políticas Sociais e Primeira Infância, vinculada à Chefia de Gabinete do Governador. Com 35 mil itens, a iniciativa superou os 30 mil arrecadados em 2019.

Com informações da Agência Brasília

Objetivo é que a ação seja finalizada antes da chegada do período de chuvas mais intensas

Na Feira do Guará desde 1984, a paraibana Idagma leite, de 58 anos, foi uma das primeiras a abordar as equipes da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) para entender melhor a movimentação da manhã desta quinta-feira (1º). Técnicos da empresa pública iniciaram os estudos e a aplicação do material para impermeabilização do telhado do local.

“Na verdade, eu nem acreditei quando o pessoal começou a subir no teto. Nunca fizeram isso aqui antes. Toda época de chuva era uma dor de cabeça. Muitos feirantes tiraram dinheiro do próprio bolso para instalar uma cobertura em seu boxe”, disse a comerciante.

A ação começa menos de uma semana após a determinação do governador Ibaneis Rocha e o pedido do vice-presidente da Câmara Legislativa, deputado Delmasso, para início desse trabalho. “O GDF sabe que precisa se antecipar às chuvas para não prejudicar a atuação dos feirantes principalmente nesse período de fim de ano, quando a economia aquece”, destaca o diretor-presidente da Novacap, Fernando Leite.

Com investimento na casa dos R$ 5 mil e equipes próprias do GDF, a intervenção iniciada hoje tem previsão de durar uma semana. Apesar de ser paliativa é profunda e já serve como preparação para uma reforma mais ampla da feira, prevista para iniciar a partir de janeiro. 

De acordo com os técnicos que estão no local, após o estudo e identificação dos pontos críticos, foi concluído que mil metros lineares de uma manta asfáltica fria aluminizada vai fazer a impermeabilização nas juntas, aplicar veda calhas nos parafusos desgastados e desentupir calhas, que estão muito sujas e entupidas. O trabalho conta com a participação e colaboração da Administração Regional do Guará.

"Há muitos anos, os feirantes aguardavam essa melhoria e o governador Ibaneis Rocha foi o único gestor comprometido com a causa da Feira do Guará. Agradecemos também o empenho da Novacap, presidente Fernando Leite que tem nos dado total apoio e ao deputado Rodrigo Delmasso que pleiteia por todas as demandas da nossa cidade na Câmara Legislativa", destaca a administradora regional, Luciane Quintana. 

A intervenção no Guará se dá no âmbito do Programa Feira Legal. O projeto inclui troca de telhado, construção de mezanino para todas as bancas e reforma dos banheiros, entre outras intervenções. A Novacap estará à frente do conjunto de obras na Feira do Guará. Também está a cargo da companhia a reforma dos parques Ezequias Heringuer e Denner. Em ambos o GDF vai investir cerca de R$ 25 milhões. 

O programa já atendeu à feira do Riacho Fundo I e está nas unidades de Candangolândia e do Gama.


Feira do Guará



Uma das mais tradicionais e conhecidas do DF, a Feira do Guará existe desde 1969. Na época, foi criada pela necessidade de atender as pessoas desempregadas que vendiam suas mercadorias em algumas barracas. Atualmente, o espaço conta com mais de 500 boxes. Abrindo de quinta-feira a domingo, conta com a circulação aproximada de 30 mil pessoas somando-se esses dias.

Com informações da Assessoria de Comunicação da Novacap
Fotos: Novacap

Em reunião virtual realizada na manhã desta quarta-feira (30), dois projetos importantes para o Parque Ecológico Ezechias Heringer (Parque do Guará) foram discutidos pela Administração Regional do Guará, Instituto Brasília Ambiental (Ibram) e Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF). Tratam-se da criação de um bosque no Parque e da celeridade na implementação do projeto  de revitalização da região conhecida como Área 27. 

"O Parque é um dos cartões postais da nossa cidade, possui um dos córregos mais importantes do DF e é muito frequentado pelos moradores. Estamos continuamente buscando parcerias e projetos junto ao governo para equilibrar preservação e ações recreativas", destacou a titular da administração regional, Luciane Quintana. 

De iniciativa do vice-presidente da Câmara,  deputado Delmasso, a proposta da criação de um bosque na área interna do Parque Ezechias irá contar  com o plantio de espécies nativas do cerrado. A ideia é mobilizar servidores e parlamentares para o cultivo do bosque com entrega para a comunidade   prevista para  o mês do voluntariado, comemorado em novembro. De acordo com o parlamentar, o Ezechias Heringer será o primeiro parque a receber o projeto que se estenderá para mais três outros locais.

"A ideia é muito interessante, o envolvimento da sociedade nas questões ambientais é muito importante para a conscientização com a preservação do meio ambiente e é totalmente convergente com o nível de gestão que nós queremos implantar nos parques", comentou o presidente do Ibram, José Trinchão Santos. 

A proposta também visa consolidar-se em uma posterior adoção do parque pela CLDF, em que recursos referentes aos custos de manutenção da área passariam a ser transferidos da Casa para o Brasília Ambiental.

" Vamos apresentar a proposta para inclusão da transferência para a mesa diretora para que seja incluído no próximo orçamento da Câmara e então apresentaremos um termo de compromisso para formalizar a parceria", afirmou o distrital. 

O projeto de implementação da região da Área 27 foi destaque em outro momento da reunião com a apresentação da proposta desenvolvida pela Companhia Urbanizadora Nova Capital (Novacap) para o local que contempla construção de ciclovia, pista de corrida, trilhas, quadras esportivas, entre outras benfeitorias, mas que dependem de compensação ambiental. Uma nova reunião será realizadas com a participação da Terracap, responsável pelo repasse dos recursos. 

 

Em visita ao local, governador assegurou que serão feitas reformas no telhado

O governador Ibaneis Rocha anunciou obras na Feira do Guará para começarem já na próxima semana. A notícia foi dada em primeira mão, pelo próprio chefe do Executivo, na manhã deste sábado (26), aos comerciantes e feirantes, durante visita ao espaço.

“Vamos começar logo as reformas, principalmente nos telhados, o que é uma reinvindicação antiga de todos os feirantes”, afirmou o chefe de Estado. A reforma no telhado é aguardada há 20 anos pelos 700 feirantes.

Além da recuperação completa dos 13 mil metros quadrados de telhado, o pacote de intervenção na feira inclui construção de  mezaninos para todas as bancas, reformas nos banheiros e nas instalações elétricas.


Ao lado de comerciantes e consumidores, governador Ibaneis Rocha anunciou reformas na Feira do Guará | Fotos: Renato Alves

As obras que serão executadas no cativo espaço da cidade fazem parte do programa Feira Legal e estarão sob responsabilidade da Novacap. Técnicos da empresa já visitaram o local e estão debruçados sobre os detalhes das futuras obras.

“Esse é o nosso governador, eu nem estava dormindo, de tão preocupada que estava com o teto da feira, com goteira, com chuva”, comentou  Marilza Lopes, 42 anos, feirante há 20. “Se não fosse essa pandemia, que diminuiu o ritmo das obras, as coisas estariam bem melhores para vocês, mas vocês não ficarão no prejuízo”, tranquilizou Ibaneis.

Investimento

Ao todo, o GDF vai investir mais de R$ 80 milhões na região administrativa do Guará, ao longo de dois anos.

Serão beneficiadas, diretamente, mais de 170 mil pessoas. Além da Feira, estão previstas no rol de obras da RA a duplicação da via de ligação da cidade ao Núcleo Bandeirante, a revitalização dos parques Ezechias Heringer e Denner, a reforma dos campos sintéticos, a cobertura de todas as quadras poliesportivas das escolas públicas e a construção da nova sede do Centro Interescolar de Línguas do Guará. Essas obras vão gerar centenas de emprego.

O anúncio do pacote de obras foi feito em coletiva de imprensa realizada, na terça-feira (22), na sede da Administração Regional do Guará e contou com a participação da administradora regional, Luciane Quintana, pelo secretário de Economia, André Clemente, secretário das Cidades, Valmir Lemos, secretário de Educação, Leandro Cruz, secretário da Juventude, Kedson Rocha, pelo presidente da Novacap, Fernando Leite e o deputado e vice-presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal, Rodrigo Delmasso.

As melhorias que integram o pacote de Obras anunciadas foram:

Reforma da Feira do Guará;
Duplicação da via Guará-Núcleo Bandeirante;
Reformas de quadras poliesportivas;
Cobertura de ginásios de escolas públicas;
Construção de novas creches públicas: uma na QE 38 e outra na EQ 17/19;
Obras de revitalização nos parques Ezechias Heringer e Denner;
Além de parcerias para a capacitação de jovens com a doação de 15 computadores pela Secretaria de Estado da Juventude para a Casa da Cultura;
Transferência do CILG Guará da QI 07 para o Salão de Múltiplas Funções do CAVE (onde serão ampliadas as vagas para a comunidade);
A disponibilização da área anteriormente ocupada pelo Colégio Maxwell, na QE 11, que para uso da comunidade denominado " "Arena Guará".
A implantação de atendimento emergencial do Samu no salão de eventos entre as quadras QE 42 e QE 44;

As ações serão executadas em 2020, 2021 e 2022. Os investimentos são provenientes de recursos federais, distritais e de emenda parlamentar do deputado  e vice-presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal, Rodrigo Delmasso.

“A visita do governador à feira do Guará vem consolidar o nosso trabalho à frente da Administração, e  mostra que ele se importa com as pessoas do Guará e da feira”, agradeceu a administradora da cidade, Luciane Gomes Quintana.

Há 25 anos atuando como comerciante na Feira do Guará, o vendedor de roupas e boné, Vandelson Araújo, 45 anos, ficou feliz com a notícia imediata da reforma do lugar ao qual dedicou boa parte da vida. “Estávamos nos sentindo abandonados pelo poder público, mas o governador Ibaneis é um homem sensível, tanto que veio aqui nos ouvir, vai cuidar muito bem da nossa feira”, elogiou.

Bem à vontade

Usando máscara, Ibaneis Rocha circulou pela feira e fez questão de ouvir todos aqueles que o abordavam. Não é segredo para ninguém que uma das paixões do governador são as feiras do DF.

Bem à vontade, comeu um pastel de carne com suco de abacaxi e hortelã ao lado do vice-governador, Paco Britto. Os dois foram acompanhados pelo secretário de Governo, José Humberto, e pelo deputado Delmasso.

“Eu conheço essa feira desde 1985. Eu morava com minha tia aqui perto e vinha muito para comprar roupa”, lembrou. “O Guará é uma das cidades que tem executado com mais força o tapa-buraco, temos várias realizações da nossa administradora e agora vem a reforma aqui da feira”, reforçou o governador.

*Com inforrmações da Agência Brasília

Secretaria de Juventude entregará equipamentos, doados pelo BRB, para reforçar a inclusão digital e ampliar o uso do espaço pela comunidade

A Casa da Cultura do Guará vai ganhar 15 computadores com acesso à internet. Os equipamentos serão doados pela Secretaria de Juventude (Sejuv) para ampliar as possibilidades de uso do espaço pelos mais de 35 mil jovens de 15 a 29 anos que vivem na comunidade. Sob gestão da administração regional, uma sala será cedida para promover inclusão digital, sem interferir nas ações que já são empreendidas ali.

De acordo com o secretário de Juventude, Kedson Rocha, a parceria com a RA levará à Casa da Cultura do Guará um “espaço da juventude”, conceito de parceria que é estudado para ser estendido a outras regiões administrativas, com objetivo de ampliar o atendimento a esse público. A meta é que funcione como um braço do que já é feito nos três centros da juventude do DF – em Ceilândia, Samambaia e Estrutural.

“Vamos entrar com as máquinas para trazer aos jovens um espaço onde possam não só estudar, mas se preparar para o mercado de trabalho e para a vida, somando aos outros projetos tocados no local”, explica o gestor. Os computadores foram doados pelo Banco de Brasília (BRB) à Sejuv, e estavam parados na pasta. Com o processo, voltarão a ter utilidade.

Local estratégico

Administradora regional do Guará, Luciane Quintana conta que a sala cedida para receber os computadores é um espaço que já vinha sendo utilizado para estudos. “Vamos reforçar o atendimento para a comunidade, com benefício da inclusão digital dos nossos jovens na Casa da Cultura, que fica em ponto estratégico e de fácil acesso na cidade”, afirma.

“Os benefícios são enormes. Com ampliação do acesso à comunicação e conhecimento, com estrutura melhor, favorecemos inclusive o caminho para combate ao desemprego”, destaca Luciane. Com os trâmites em andamento para a entrega, a expectativa é que logo o local seja aberto para utilização, já que o GDF liberou a utilização de espaços como esse, com o devido cumprimento às medidas sanitárias de prevenção à Covid-19.

Diálogo com comunidade

O objetivo da parceria é aumentar as possibilidades de uso do espaço da Casa da Cultura, inaugurada há sete anos. “Não vamos extinguir os projetos culturais, que são de suma importância”, ressalta a administradora regional.

De acordo com ela, existe uma proposta para que futuramente seja feita uma transferência de gestão do espaço para a Sejuv. “Isso ainda é distante, e antes de qualquer definição, a possibilidade será discutida com a população e com o Conselho Regional de Cultura do Guará”, esclarece.

Moradora do Guará desde o nascimento, a estudante Marcela Brito, 21 anos, vê com bons olhos a possibilidade de levar mais serviços para a Casa de Cultura. “Todo investimento para dar acessos à população é importante”, comemora. “Dar oportunidade para que jovens tenham espaço para estudar, crescer, se formar, é muito bom. Tem gente que não pode ter internet em casa, então é uma forma de democratizar o acesso”.

JÉSSICA ANTUNES, DA AGÊNCIA BRASÍLIA | EDIÇÃO: CHICO NETO
Fotos: Acacio Pinheiro/Agência Brasília

O que fazer com os seus equipamentos eletrônicos que não possuem mais condições de uso? Sabia que eles ainda podem promover a inclusão digital de alunos de baixa renda? É nesse sentido que o Guará receberá o Drive Thru do Lixo Eletrônico, no domingo, dia 27 de setembro. Separe seus equipamentos eletrônicos, como computador, impressoras, telefones, carregadores e eletrodomésticos, e descarte com segurança. Para isso basta coloca-los em alguma embalagem e trazer até a sede da Administração Regional, de 10h as 16h.

Além de descartar de maneira adequada seus resíduos, você estará contribuindo para que um jovem possa estudar com o material doado, uma vez que os equipamentos que apresentarem condições de uso serão recondicionados e posteriormente doados.

O Drive Thru do Lixo Eletrônico faz parte do RECICLOTECH, que é um Programa desenvolvido pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do DF, em parceria a Organização Social Programando o Futuro, que alinha capacitação profissional de jovens, recondicionamento de resíduos eletrônicos, doação de equipamentos, educação ambiental e preservação do meio ambiente. A Administração Regional do Guará é uma das parceiras para a realização do evento na cidade. 

A pandemia do coronavirus trouxe à tona a realidade da exclusão digital e a necessidade de enfrentá-la. Doe no Drive Thru do Lixo Eletrônico e contribua para que 1.500 computadores sejam doados para alunos de baixa renda.

 

Serviço:

Drive Thru do Lixo Eletrônico

Domingo, dia 27 de setembro, das de 10h às 16h

Local: Administração Regional do Guará

Informações: 61. 99231-1923

A votação dos novos membros do Conselho Regional de Cultura do Guará será realizada entre os dias 21 de setembro a 2 de outubro de 2020. Cada eleitor poderá votar em até nove candidatos do Guará nos segmentos:

  • Segmento em Liderança Comunitária;
  • Segmento de Arte e Cultura Inclusiva;
  • Segmento de Arte e Cultura Inclusiva;
  • Segmento Cultural. 

Requisitos para votar:

  • Ser maior de 18 anos;
  •  Morador do Guará e um (1) comprovante de residencia no Guará ou regiões administrativas do Guará;
  • Um (1) Documento de identificação (RG, CPF, Carteira de Motorista).

O processo de eleição será online, incluindo as inscrições, habilitações, recursos, cadastro de eleitores, votação e resultados.

 Link da votação: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSetgeoK2pcqXkOVCDnrUDdLvkrdhv5bb0TMcnCttJTaQ2qDMw/viewform

Confira as CANDIDATURAS HABILITADAS no processo de escolha dos Conselheiros Regionais de Cultura do Distrito Federal, para o triênio 2021/2024.

Cronograma:

 

Inscrição de candidaturas: 17 julho a 23 de agosto de 2020;

Diligências e habilitação das candidaturas válidas:  17 de agosto a 31 de agosto de 2020;

Divulgação das candidaturas habilitadas: 01 à 04 de setembro de 2020 às 22h00;

Recebimento de recursos: 08 a 14 de setembro de 2020

Divulgação das candidaturas válidas: 18 de setembro de 2020;

Realização das eleições On Line: 21 de setembro a 02 de outubro de 2020;

Homologação do resultado das eleições: 05 a 12 de outubro de 2020;

Publicação DODF dos Eleitos 13 outubro a 13 de novembro de 2020;

Posse WEB/Presencial 16 de novembro a 08 de janeiro de 2021;

 

Acesse o edital

 

Recurso (Clique aqui)

 

Acesse aqui o EDITAL DE RETIFICAÇÃO do novo período para interposição de recursos

 

Acesse aqui os formulários e declarações: WORD e PDF

 

Dúvidas entre em contato por e-mail: conselhodecultura@cultura.df.gov.br

 

 

 

CARTA ABERTA

 

Brasília, 16 de julho de 2020

 

Assunto: Eleições 2020 dos Conselhos Regionais de Cultura do DF.

 

Aos interessados e integrantes do Sistema de Arte e Cultura do Distrito Federal:

 

O Conselho de Cultura do Distrito Federal vem a público informar que a partir do dia 17/07/2020, será lançado o regulamento da chamada pública para composição dos (as) representantes da sociedade civil nos Conselhos Regionais de Cultura do DF – triênio 2021/2024.

 

Os (as) candidatos (as) interessados (as) poderão se inscrever de 17 de julho a 17 de agosto de 2020. Reiteramos que todo o processo de eleição será online, incluindo as inscrições, habilitações, recursos, cadastro de eleitores, votação e resultados.

 

O Conselho de Cultura do Distrito Federal, por meio das parcerias e negociações realizadas junto à Secretaria de Cultura e Economia Criativa do DF, não tem medido esforços para garantir o funcionamento e existência política e social de uma das instâncias de participação mais importantes da sistemática do SAC/DF, os Conselhos Regionais de Cultura.

 

Entende-se que este tem sido um período difícil para o segmento cultural e para a continuidade de políticas públicas, em decorrência da necessidade de distanciamento e isolamento social impostos pela pandemia do coronavírus, e por isso, as escutas, diálogos e encontros passaram a ser virtuais, aumentaram de intensidade e frequência.

 

Chegou a hora de definir quem fala, delibera, defende e luta pela identidade cultural da sua região no Sistema de Arte e Cultura do DF em um formato inédito e de construção coletiva.

 

Todas as Regiões Administrativas do Distrito Federal precisam ser envolvidas neste processo, e para tal, todos seremos multiplicadores de informação e sensibilizadores daqueles (as) que tem perfil e interesse em se candidatar a função de Conselheiro (a) Regional de Cultura.

 

É um momento para unirmos forças para que este processo chegue ao máximo de pessoas e comunidades, vamos juntos multiplicar o conhecimento de como eleger um (a) Conselheiro (a) Regional de Cultura, o que ele faz, quais são os benefícios e impactos em uma comunidade.

 

Contando com a compreensão de todos(as), os membros do Conselho de Cultura do DF reiteram o comprometimento com a realização das eleições 2020 de todos os Conselhos Regionais de Cultura com mandatos já vencidos.

 

Este é um processo que está sendo desenvolvido para atendimento às premissas de participação social no DF, princípios jurídicos e administrativos exigidos pela Lei Complementar nº 934/2017 e Secretaria de Cultura e Economia Criativa do DF.

 

Wellington Abreu

Presidente do Conselho de Cultura do DF

 

 

 

Sobre o Conselho de Cultura

 

Segundo a Lei Orgânica da Cultura – Lei nº 934, de 07 de dezembro de 2017, Artigo 10, o Conselho de Cultura do Distrito Federal – CCDF, é um órgão colegiado deliberativo, consultivo, normativo e fiscalizador, com composição paritária entre o Poder Público e a Sociedade Civil, constitui o principal espaço de articulação e participação social de caráter permanente na estrutura do SAC-DF. A Secretaria de Cultura presta apoio técnico e administrativo ao CCDF.

O CCDF é paritário, composto de representantes do Poder Público e representantes da sociedade civil, com as seguintes competências:

I – normatizar, coordenar e garantir a operacionalização do CCDF e suas demais instâncias;
II – propor políticas, programas e diretrizes, formular subsídios e acompanhar e avaliar as políticas públicas de cultura do Distrito Federal;
III – avaliar ações e metas consolidadas no Plano de Cultura do Distrito Federal, conforme as diretrizes consolidadas nas conferências de cultura do Distrito Federal;

IV – deliberar sobre programas, processos e ações que lhe forem submetidos, inclusive pela Secretaria de Cultura.

O Conselho de Cultura do Distrito Federal possui as seguintes instâncias descentralizadas:

I – Conselhos Regionais de Cultura – CRC;
II – Comitês Macrorregionais de Cultura – CMC.

Os conselheiros titulares e suplentes do CCDF são designados pelo Governador e têm mandato de 3 anos.

Os conselheiros dos CRC são designados pelo Secretário de Estado de Cultura e têm mandato de 3 anos.

A competência de designação de que trata os conselheiros titulares e suplentes do CCDF pode ser delegada ao Secretário de Estado de cultura.

 

COMPOSIÇÃO GESTÃO

 

Da presidência 2019 – 2021

Presidente – Wellington Abreu

Vice – Presidente – Sol Montes

 

Conselheiros (as)

Representação 2019 – 2022

Wellington Abreu – Sociedade Civil Geral Titular

Sol Montes – Governo Titular

Divino Gomes – Sociedade Civil Geral Titular

Erica Lewis – Governo Titular

Elizabeth Fernandes – Governo Titular

Fernanda Morgani – Sociedade Civil Economia Criativa Titular

Iara Alves – Sociedade Civil Políticas Afirmativas Titular

Janine Carvalho – Sociedade Civil Primeira Suplente

Rita Andrade – Sociedade Civil Segunda Suplente

 

PRONUNCIAMENTOS

– Carta à Comunidade_CCDF

– Pronunciamento à Conservação dos Mosaicos do Grupo Loucos de Pedra_Poesia na Sarjeta

– Carta ao BRB – Edital Conecta Cultura

– Carta de Apoio ao PL 1075

-Pronunciamento ao Projeto de Lei 1.958_de 2018

 

CALENDÁRIO

Reuniões Ordinárias CCDF 2020

430ª Reunião Ordinária – 07 de Janeiro – de 9h00 às 12h00;

431ª Reunião Ordinária – 21 de Janeiro – de 9h00 às 12h00;

432ª Reunião Ordinária – 18 de Fevereiro – de 9h00 às 12h00;

433ª Reunião Ordinária – 20 de Fevereiro – de 9h00 às 12h00;

434ª Reunião Ordinária – 03 de Março – de 9h00 às 12h00;

435ª Reunião Ordinária – 17 de Março – de 9h00 às 12h00 – BNB – Fechada ao Público.

436ª Reunião Ordinária – 07 de Abril – de 9h00 às 12h00 – Remota

437ª Reunião Ordinária – 14 de Abril – de 9h00 às 12h00 – Remota

438ª Reunião Ordinária – 05 de Maio – de 9h00 às 12h00 – Remota

439ª Reunião Ordinária – 19 de Maio – de 9h00 às 12h00 – Remota

440ª Reunião Ordinária – 02 de Junho – de 9h00 às 12h00 – Remota

441ª Reunião Ordinária – 09 de Junho – de 9h00 às 12h00 – Remota

442ª Reunião Ordinária – 07 de Julho – de 9h00 às12h00; – Remota
443ª Reunião Ordinária – 08 de Julho – de 19h00 às22h00; – Remota – Fechada ao Público
444ª Reunião Ordinária – 04 de Agosto – de 09h00 às 12h00; – Remota
445ª Reunião Ordinária – 11 de Agosto – de 9h00 às 12h00; – Remota
446ª Reunião Ordinária – 01 de Setembro – de 9h00 às 12h00; – Remota
447ª Reunião Ordinária – 08 de Setembro – de 9h00 às 12h00; – Remota

448ª Reunião Ordinária – 06 de Outubro – de 9h00 às12h00;

449ª Reunião Ordinária – 13 de Outubro – de 9h00 às 12h00;

450ª Reunião Ordinária – 03 de Novembro – de 9h00 às 12h00;

451ª Reunião Ordinária – 10 de Novembro – de 9h00 às 12h00;

452ª Reunião Ordinária – 01 de Dezembro – de 9h00 às 12h00;

453ª Reunião Ordinária – 08 de Dezembro – de 9h00 às 12h00;

 

As Reuniões Ordinárias são sempre realizadas na Sala Pompeu de Souza, Secretaria de Cultura do Distrito Federal, Anexo do Teatro Nacional Cláudio Santoro.

 

De acordo com o Decreto nº 40.546, de 20 de março de 2020, que dispõe sobre o teletrabalho, em caráter excepcional e provisório, face a pandemia declarada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em decorrência do coronavírus (COVID-19), as reuniões ordinárias serão realizadas remotamente enquanto o decreto estiver em vigência.

 

Reuniões Extraordinárias 2020

343ª Reunião Extraordinária – 23 de Março – de 10h00 às 12h00 – Remota;

344ª Reunião  Extraordinária – 22 de Abril – de 10h00 às 12h00 – Remota.

345ª Reunião Extraordinária – 26 de Maio– de 10h00 às 12h00 – Remota – Fechada ao Público.

346ª Reunião  Extraordinária – 23 de Junho – de 10h00 às 12h00 – Remota.

347ª Reunião Extraordinária – 30 de Junho – de 10h00 às 12h00 – Remota – Fechada ao Público.

 

 

PAUTAS

Reuniões 2020 

Pauta 430ª Reunião Ordinária

Pauta 431ª Reunião Ordinária

Pauta 432ª Reunião Ordinária

Pauta 433ª Reunião Ordinária

Pauta 434ª Reunião Ordinária

Pauta 435ª Reunião Ordinária

Pauta 343ª Reunião Extraordinária

Pauta 436ª Reunião Ordinária

Pauta 437ª Reunião Ordinária

Pauta 344ª Reunião Extraordinária

Pauta438ª Reunião Ordinária

Pauta 439ª Reunião Ordinária

Pauta 345ª Reunião Extraordinária –

Pauta 440ª Reunião Ordinária

Pauta 441ª Reunião Ordinária

Pauta 346ª Reunião Extraordinária

Pauta 347ª Reunião Extraoordinária

Pauta 442ª Reunião Ordinária

Pauta 443ª Reunião Ordinária

Pauta 348ª Reunião Extraordinária

Pauta 444ª Reunião Ordinária

Pauta 445ª Reunião Ordinária

Pauta 349ª Reunião Extraordinária

Pauta 350ª Reunião Extraordinária

Pauta 351ª Reunião Extraordinária

Pauta 446ª Reunião Ordinária

 

Reuniões 2019 (ordinárias e extraordinárias)

Reuniões 2018 (ordinárias e extraordinárias) < http://www.cultura.df.gov.br/pautas-2018/

 

 

 

ATAS

Reuniões 2020

Ata 433ª Reunião Ordinária

Ata 434ª Reunião Ordinária

Ata 435ª Reunião Ordinária

Ata 343ª Reunião Extraordinária

Ata 436ª Reunião Ordinária

Ata 437ª Reunião Ordinária

Ata 344ª Reunião Extraordinária

Ata 438ª Reunião Ordinária

Ata 439ª Reunião Ordinária

Ata 345ª Reunião Extraordinária

Ata 440ª Reunião Ordinária

Ata 441ª Reunião Ordinária

Ata 346ª Reunião Extraordinária

Ata 442ª Reunião Ordinária

Ata 443ª Reunião Ordinária

 

 

 

Reuniões CCDF 2019

Reuniões CCDF 2018 <http://www.cultura.df.gov.br/atas-de-reunioes-ccdf-2018/

Reuniões CCDF 2016 <http://www.cultura.df.gov.br/pleno/>

Reuniões CCDF 2015 <http://www.cultura.df.gov.br/reunioes-ordinarias/>

 

INFORMES

 

Documento Conselho de Cultura (resposta à Carta de 25 de Março de 2019, assinada pelo Sr. Antônio Rodrigues dos Anjos, Diretor Presidente do Instituto de Espetáculos Públicos)

Eleito novo Conselho de Cultura do DF – 11.11.2018<http://www.cultura.df.gov.br/eleitos-novos-membros-para-o-conselho-de-cultura/>

III Encontro de Conselhos Regionais de Cultura – 10.11.2018<http://www.cultura.df.gov.br/iii-encontro-de-conselhos-regionais-de-cultura/>

Eleições CCDF – Conheça os candidatos habilitados – 8.11.2018<http://www.cultura.df.gov.br/eleicoes-ccdf-conheca-os-candidatos-habilitados/>

Conselho de Cultura realiza eleição inédita – 7.11.2018<http://www.cultura.df.gov.br/conselho-de-cultura-do-df-realiza-eleicao-inedita/>

Manifestação pública do CCDF sobre nudez na arte – 4.06.2018<http://www.cultura.df.gov.br/manifestacao-publica-do-conselho-de-cultura-do-distrito-federal-sobre-a-nudez-na-arte/>

Conselho de Cultura do DF elege nova presidenta  – 17.05.2018<http://www.cultura.df.gov.br/conselho-de-cultura-do-df-elege-nova-presidenta/>

Encontro fortalece conselhos regionais de cultura – 15.04.2018<http://www.cultura.df.gov.br/encontro-fortalece-conselhos-regionais-de-cultura/>

II Encontro Conselhos Regionais de Cultura – 12.04.2018<http://www.cultura.df.gov.br/sociedade-civil-e-governo-se-reunem-para-debater-plano-de-cultura-do-df/>

 

RESOLUÇÕES

 

Resoluções CCDF_- 2019    <http://www.cultura.df.gov.br/resolucoes-ccdf-2019/>

Resoluções CCDF – 2018    < http://www.cultura.df.gov.br/resolucoes-ccdf-2018/>

Resoluções CCDF – 2017 <http://www.cultura.df.gov.br/resolucoes-ccdf-2017/>

Resoluções CCDF – 2016 <http://www.cultura.df.gov.br/resolucoes-ccdf-2016/>

Resoluções CCDF – 2015 <http://www.cultura.df.gov.br/resolucoes-2015/>

Resoluções CCDF – 2013 <http://www.cultura.df.gov.br/resolucoes-2013/>

Resoluções CCDF – 2012 <http://www.cultura.df.gov.br/resolucoes-ccdf-2012/>

Resoluções CCDF – 2011 <http://www.cultura.df.gov.br/resolucoes-ccdf-2011-2/>

Resoluções CCDF – 2000 <http://www.cultura.df.gov.br/resolucoes-ccdf-2000/>

 

MANIFESTAÇÕES

 

Manifestação Pública do CCDF sobre a nudez na arte – 4 de junho de 2018 <http://www.cultura.df.gov.br/wp-conteudo/uploads/2017/10/Manifesta%C3%A7%C3%A3o-P%C3%BAblica-do-Conselho-de-Cultura-do-Distrito-Federal-sobre-a-nudez-na-arte.pdf>

 

LEGISLAÇÃO

 

Regimento Interno <http://www.cultura.df.gov.br/regimento-interno-ccdf/>

Portarias <http://www.cultura.df.gov.br/portarias-ccdf/>

Leis <http://www.cultura.df.gov.br/leis-ccdf/>

Decretos <http://www.cultura.df.gov.br/decretos-ccdf/>

 

*Com informações da Secretaria de Cultura e Economia Criativa

 

Lista de ações inclui construção de duas creches e centro de línguas, reforma da Feira do Guará e duplicação da via de ligação ao Núcleo Bandeirante


Foto: Acácio Pinheiro / Agência Brasília

O ano de 2021 promete ser movimentado e com várias placas do GDF espalhadas pelo Guará – principalmente a tradicional “Desculpe o transtorno, estamos em obras”. Nesta terça-feira (22), um pacote com 11 obras previstas até 2022 foi anunciado em cerimônia na administração regional, em trabalho que envolve as secretarias de Economia, de Cidades, de Educação, de Juventude e de Obras e Infraestrutura, além da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap). O total do investimento é R$ 80 milhões, valor a ser imediatamente aplicado e durante os próximos dois anos.

Os benefícios para a população do Guará, que reúne mais de 170 mil pessoas, serão diretos. No conjunto de obras estão previstas a modernização da tradicional Feira do Guará, a duplicação da via de ligação da cidade ao Núcleo Bandeirante, a revitalização dos parques Ezechias Heringer e Denner, a reforma dos campos sintéticos, a cobertura de toda as quadras poliesportivas das escolas públicas e a construção da nova sede do Centro Interescolar de Línguas do Guará (Cilg).

“Sabemos que uma gestão não tem resultados se não houver integração. Nesta gestão é o que vemos: aproximação e diálogo entre todos os agentes do governo”, afirmou a a dministradora regional, Luciane Quintana.

Também estão no radar a construção de duas creches, a concepção de um espaço dedicado aos jovens na Casa da Cultura, a nova base do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) e a Arena Guará. Os recursos são do Executivo local e de emendas parlamentares do deputado distrital Delmasso.

Segundo a administradora do Guará, Luciane Quintana, o maior desafio do pacote é a construção de novos espaços e a revitalização da Feira do Guará, que se dará no âmbito do Programa Feira Legal e conta com R$ 40 milhões para custeio dos serviços. O projeto inclui troca de telhado, construção de mezanino para todas as bancas e reforma dos banheiros, entre outras intervenções. “É uma demanda muito antiga da comunidade, porque muitas pessoas dependem da feira para sustentar suas famílias e gerar empregos”, resume Luciana.

A Novacap estará à frente do conjunto de obras na Feira do Guará. Também está a cargo da companhia a reforma dos parques Ezequias Heringuer e Denner. Em ambos o GDF vai investir cerca de R$ 25 milhões.

Presidente da Novacap, Fernando Leite esclarece que toda a modernização do complexo será de acordo com a tradição que a feira carrega. “Vamos transformá-la em um mercado, mais modernos e atrativo”, vislumbra.

Durante a cerimônia, Luciane Quintana elogiou a parceria entre as pastas e o apoio do deputado Delmasso. “Sabemos que uma gestão não tem resultados se não houver integração. Nesta gestão é o que vemos: aproximação e diálogo entre todos os agentes do governo”, sintetizou a administradora do Guará.

Por sua vez, o secretário de Economia, André Clemente, fez menção ao estilo de gestão do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha. “Uma orientação do governador é cuidar das cidades e das pessoas, e para realizar precisamos do suporte das administrações. Elas são o elo com a comunidade. Estamos trabalhando nas definições da administração, que conhece bem as demandas [da população]”, destacou André.

Educação, esporte e lazer

A construção do novo Cilg, tarefa que cabe à Secretaria de Educação, custará R$ 200 mil. Com a obra, a pasta vai dobrar a capacidade de atendimento do centro de línguas – das atuais 3,6 mil vagas para 7,2 mil no próximo ano.

“Com isso vamos atender toda a comunidade do Guará, que tem sede e vontade de conhecimento em línguas”, afirmou o secretário de Educação, Leandro Cruz.

Ele anunciou também a construção de duas creches na EQ 17/19 e outra na QE 38, em um total de R$ 4 milhões em investimentos que beneficiarão as mães da região. Para completar o pacote de oportunidades de estudo e qualidade de vida, serão cobertas todas as quadras poliesportivas das escolas públicas, com aporte de R$ 20 milhões, e reformados os campos sintéticos, ao custo de R$ 4 milhões. Ambos os serviços serão executados pela Novacap.

Capacitação

A Secretaria de Juventude do DF vai doar 15 computadores para administração regional com o objetivo de criar a Arena Guará, onde a comunidade terá livre acesso aos equipamentos com acesso à internet. Em um segundo momento, a ideia é que o espaço ofereça cursos profissionalizantes.

Secretário de Juventude, Kedson Rocha lembra que a pasta organizará um ambiente dedicado aos jovens na Casa da Juventude da Cultura. “Essa parcela da população conhecida como nem-nem – nem estuda e nem trabalha – merece mais oportunidade para se profissionalizar. E é o que faremos em breve”, informou Kedson, com a ressalva de que tais projetos não vão onerar os cofres do GDF.

192

Outra obra muito aguardada é a construção da nova base do Samu no Guará (192), em ponto estratégico no DF. Segundo informações da administração regional, o começo das obras está previsto para o início de 2021.

Trânsito

A Secretaria de Obras e Infraestrutura do DF será a responsável pela duplicação da estrada de ligação ao Núcleo Bandeirante, algo que vai proporcionar mais fluidez ao trânsito. Trata-se de outra antiga demanda dos moradores.

Serão investidos R$ 11 milhões nessa duplicação. Além de servir de ligação entre as duas regiões administrativas, a pista faz conexão com outras importantes vias do DF.

Números – Até 2022, os investimentos no Guará devem chegar a mais R$ 104 milhões.

Veja o detalhamento abaixo:

1. Revitalização da feira – Novacap – R$ 40 milhões;
2. Duplicação Guará/Núcleo Bandeirantes – Secretaria de Obras – R$ 11 milhões;
3. Parque Ezequias Heringuer – Novacap – R$ 24 milhões;
4. Parque Denner – Novacap – R$ 275 mil;
5. Reforma das quadras – Novacap – R$ 20 milhões;
6. Nova sede do CILG – Secretaria de Educação – R$ 200 mil;
7. Nova Base do SAMU – Secretaria de Saúde – em projeto;
8. Casa da Juventude da Cultura – Secretaria da Juventude – em projeto;
9. Arena Guará – administração regional – em projeto;
10. Creche QE 17/19 e 38 – Secretaria de Educação – R$ 4 milhões;
11. Reforma dos campos sintéticos – Novacap – R$ 4 milhões.

 

 

O programa GDF Presente está em mais uma edição de ações na cidade. A força-tarefa iniciou os trabalhos nesta segunda-feira (14) sob a coordenação do Polo Central responsável pela execução das demandas em conjunto com a Administração Regional do Guará e demais órgãos do Governo do Distrito Federal (GDF). No primeiro dia de atendimentos, o mutirão retirou 600 kg de resíduos acumulados em 51 caixas coletoras de águas pluviais concentradas na Avenida Contorno, QI 11, QE 07, QE 04 e QI 10. A programação apresentada pela Administração Regional consiste em uma frente de ações preventivas para o período das chuvas. O serviço de limpeza continua nos próximos dias. 

O acúmulo de lixo nas bocas de lobo contribui para a formação de alagamentos gerando riscos a pedestres, veículos e residências próximas. O mutirão do GDF Presente amplia o atendimento às demandas registradas por moradores por meio da Ouvidoria, fornecendo celeridade e resolutividade com mais máquinas e trabalhadores nas ruas. E mesmo no auge da pandemia, os serviços não foram interrompidos. 

"Nesse momento de pandemia, os trabalhos não pararam. Pelo contrário, os moradores puderam não só acompanhar a continuidade, mas também, a expansão dos serviços e isso reforça o compromisso do nosso governador Ibaneis com a população guaraense por uma cidade mais limpa, ordeira e que promova a qualidade e o bem-estar das pessoas. Só temos a agradecer o empenho do Polo Central com a coordenação da Vânia Gurgel que não mede esforços em servir o Guará", afirma a administradore regional, Luciane Quintana. 

 

Além dos serviços de limpeza das bocas de lobo, as equipes  também atuaram na retirada de 1 tonelada de entulho das áreas de Área de transbordo – C.A.A.C – ao lada da APAE, fundos da Unidade Básica de Saúde (UBS) da QE 23, e atrás da UBS da QE 38. Outras ações importantes também estão direcionadas à revitalização de faixas de pedestres. Ao todo, cinco locais recebem a revitalização. Mais segurança para a comunidade com faixas bem sinalizadas na Avenida Contorno.

A população pode participar das melhorias da cidade por meio da Ouvidoria pelo 162, via site www.ouv.df.gov.br, ou pelo aplicativo e-GDF no menu "Ouvidoria" ou "Cidades".

 

 

Conselho de Cultura do Distrito Federal

 

 

ELEIÇÕES 2020 

CONSELHOS REGIONAIS DE CULTURA

Confira as CANDIDATURAS HABILITADAS no processo de escolha dos Conselheiros Regionais de Cultura do Distrito Federal, para o triênio 2021/2024.

 

O processo de eleição será online, incluindo as inscrições, habilitações, recursos, cadastro de eleitores, votação e resultados.

 

Chegou a fase de recebimento de recursos – de 08 a 14 de Setembro de 2020.

Os candidatos(as) que tiveram suas inscrições inabilitadas na primeira fase do processo eleitoral poderão interpor recurso no prazo de 5 (cinco) dias úteis a contar da data de publicação da lista de inscritos habilitados.

 

A interposição de recurso deverá ser realizada, exclusivamente, por meio do formulário eletrônico disponível no link: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScYJtwQxaut0uw3VD-t7HcrmvWAvWZyEBryf2NI63vfuO8iCA/viewform

 

Os recursos serão dirigidos aos Conselheiros de Cultura do DF, que terão até 5 (cinco) dias úteis para análise. A decisão sobre o julgamento de recurso será irrecorrível.

 

Cronograma:

 

Inscrição de candidaturas: 17 julho a 23 de agosto de 2020;

Diligências e habilitação das candidaturas válidas:  17 de agosto a 31 de agosto de 2020;

Divulgação das candidaturas habilitadas: 01 à 04 de setembro de 2020 às 22h00;

Recebimento de recursos: 08 a 14 de setembro de 2020

Divulgação das candidaturas válidas: 18 de setembro de 2020;

Realização das eleições On Line: 21 de setembro a 02 de outubro de 2020;

Homologação do resultado das eleições: 05 a 12 de outubro de 2020;

Publicação DODF dos Eleitos 13 outubro a 13 de novembro de 2020;

Posse WEB/Presencial 16 de novembro a 08 de janeiro de 2021;

 

Acesse o edital

 

Recurso (Clique aqui)

 

Acesse aqui o EDITAL DE RETIFICAÇÃO do novo período para interposição de recursos

 

Acesse aqui os formulários e declarações: WORD e PDF

 

Dúvidas entre em contato por e-mail: conselhodecultura@cultura.df.gov.br

 

 

 

CARTA ABERTA

 

Brasília, 16 de julho de 2020

 

Assunto: Eleições 2020 dos Conselhos Regionais de Cultura do DF.

 

Aos interessados e integrantes do Sistema de Arte e Cultura do Distrito Federal:

 

O Conselho de Cultura do Distrito Federal vem a público informar que a partir do dia 17/07/2020, será lançado o regulamento da chamada pública para composição dos (as) representantes da sociedade civil nos Conselhos Regionais de Cultura do DF – triênio 2021/2024.

 

Os (as) candidatos (as) interessados (as) poderão se inscrever de 17 de julho a 17 de agosto de 2020. Reiteramos que todo o processo de eleição será online, incluindo as inscrições, habilitações, recursos, cadastro de eleitores, votação e resultados.

 

O Conselho de Cultura do Distrito Federal, por meio das parcerias e negociações realizadas junto à Secretaria de Cultura e Economia Criativa do DF, não tem medido esforços para garantir o funcionamento e existência política e social de uma das instâncias de participação mais importantes da sistemática do SAC/DF, os Conselhos Regionais de Cultura.

 

Entende-se que este tem sido um período difícil para o segmento cultural e para a continuidade de políticas públicas, em decorrência da necessidade de distanciamento e isolamento social impostos pela pandemia do coronavírus, e por isso, as escutas, diálogos e encontros passaram a ser virtuais, aumentaram de intensidade e frequência.

 

Chegou a hora de definir quem fala, delibera, defende e luta pela identidade cultural da sua região no Sistema de Arte e Cultura do DF em um formato inédito e de construção coletiva.

 

Todas as Regiões Administrativas do Distrito Federal precisam ser envolvidas neste processo, e para tal, todos seremos multiplicadores de informação e sensibilizadores daqueles (as) que tem perfil e interesse em se candidatar a função de Conselheiro (a) Regional de Cultura.

 

É um momento para unirmos forças para que este processo chegue ao máximo de pessoas e comunidades, vamos juntos multiplicar o conhecimento de como eleger um (a) Conselheiro (a) Regional de Cultura, o que ele faz, quais são os benefícios e impactos em uma comunidade.

 

Contando com a compreensão de todos(as), os membros do Conselho de Cultura do DF reiteram o comprometimento com a realização das eleições 2020 de todos os Conselhos Regionais de Cultura com mandatos já vencidos.

 

Este é um processo que está sendo desenvolvido para atendimento às premissas de participação social no DF, princípios jurídicos e administrativos exigidos pela Lei Complementar nº 934/2017 e Secretaria de Cultura e Economia Criativa do DF.

 

Wellington Abreu

Presidente do Conselho de Cultura do DF

 

 

 

Sobre o Conselho de Cultura

 

Segundo a Lei Orgânica da Cultura – Lei nº 934, de 07 de dezembro de 2017, Artigo 10, o Conselho de Cultura do Distrito Federal – CCDF, é um órgão colegiado deliberativo, consultivo, normativo e fiscalizador, com composição paritária entre o Poder Público e a Sociedade Civil, constitui o principal espaço de articulação e participação social de caráter permanente na estrutura do SAC-DF. A Secretaria de Cultura presta apoio técnico e administrativo ao CCDF.

O CCDF é paritário, composto de representantes do Poder Público e representantes da sociedade civil, com as seguintes competências:

I – normatizar, coordenar e garantir a operacionalização do CCDF e suas demais instâncias;
II – propor políticas, programas e diretrizes, formular subsídios e acompanhar e avaliar as políticas públicas de cultura do Distrito Federal;
III – avaliar ações e metas consolidadas no Plano de Cultura do Distrito Federal, conforme as diretrizes consolidadas nas conferências de cultura do Distrito Federal;

IV – deliberar sobre programas, processos e ações que lhe forem submetidos, inclusive pela Secretaria de Cultura.

O Conselho de Cultura do Distrito Federal possui as seguintes instâncias descentralizadas:

I – Conselhos Regionais de Cultura – CRC;
II – Comitês Macrorregionais de Cultura – CMC.

Os conselheiros titulares e suplentes do CCDF são designados pelo Governador e têm mandato de 3 anos.

Os conselheiros dos CRC são designados pelo Secretário de Estado de Cultura e têm mandato de 3 anos.

A competência de designação de que trata os conselheiros titulares e suplentes do CCDF pode ser delegada ao Secretário de Estado de cultura.

 

COMPOSIÇÃO GESTÃO

 

Da presidência 2019 – 2021

Presidente – Wellington Abreu

Vice – Presidente – Sol Montes

 

Conselheiros (as)

Representação 2019 – 2022

Wellington Abreu – Sociedade Civil Geral Titular

Sol Montes – Governo Titular

Divino Gomes – Sociedade Civil Geral Titular

Erica Lewis – Governo Titular

Elizabeth Fernandes – Governo Titular

Fernanda Morgani – Sociedade Civil Economia Criativa Titular

Iara Alves – Sociedade Civil Políticas Afirmativas Titular

Janine Carvalho – Sociedade Civil Primeira Suplente

Rita Andrade – Sociedade Civil Segunda Suplente

 

PRONUNCIAMENTOS

– Carta à Comunidade_CCDF

– Pronunciamento à Conservação dos Mosaicos do Grupo Loucos de Pedra_Poesia na Sarjeta

– Carta ao BRB – Edital Conecta Cultura

– Carta de Apoio ao PL 1075

-Pronunciamento ao Projeto de Lei 1.958_de 2018

 

CALENDÁRIO

Reuniões Ordinárias CCDF 2020

430ª Reunião Ordinária – 07 de Janeiro – de 9h00 às 12h00;

431ª Reunião Ordinária – 21 de Janeiro – de 9h00 às 12h00;

432ª Reunião Ordinária – 18 de Fevereiro – de 9h00 às 12h00;

433ª Reunião Ordinária – 20 de Fevereiro – de 9h00 às 12h00;

434ª Reunião Ordinária – 03 de Março – de 9h00 às 12h00;

435ª Reunião Ordinária – 17 de Março – de 9h00 às 12h00 – BNB – Fechada ao Público.

436ª Reunião Ordinária – 07 de Abril – de 9h00 às 12h00 – Remota

437ª Reunião Ordinária – 14 de Abril – de 9h00 às 12h00 – Remota

438ª Reunião Ordinária – 05 de Maio – de 9h00 às 12h00 – Remota

439ª Reunião Ordinária – 19 de Maio – de 9h00 às 12h00 – Remota

440ª Reunião Ordinária – 02 de Junho – de 9h00 às 12h00 – Remota

441ª Reunião Ordinária – 09 de Junho – de 9h00 às 12h00 – Remota

442ª Reunião Ordinária – 07 de Julho – de 9h00 às12h00; – Remota
443ª Reunião Ordinária – 08 de Julho – de 19h00 às22h00; – Remota – Fechada ao Público
444ª Reunião Ordinária – 04 de Agosto – de 09h00 às 12h00; – Remota
445ª Reunião Ordinária – 11 de Agosto – de 9h00 às 12h00; – Remota
446ª Reunião Ordinária – 01 de Setembro – de 9h00 às 12h00; – Remota
447ª Reunião Ordinária – 08 de Setembro – de 9h00 às 12h00; – Remota

448ª Reunião Ordinária – 06 de Outubro – de 9h00 às12h00;

449ª Reunião Ordinária – 13 de Outubro – de 9h00 às 12h00;

450ª Reunião Ordinária – 03 de Novembro – de 9h00 às 12h00;

451ª Reunião Ordinária – 10 de Novembro – de 9h00 às 12h00;

452ª Reunião Ordinária – 01 de Dezembro – de 9h00 às 12h00;

453ª Reunião Ordinária – 08 de Dezembro – de 9h00 às 12h00;

 

As Reuniões Ordinárias são sempre realizadas na Sala Pompeu de Souza, Secretaria de Cultura do Distrito Federal, Anexo do Teatro Nacional Cláudio Santoro.

 

De acordo com o Decreto nº 40.546, de 20 de março de 2020, que dispõe sobre o teletrabalho, em caráter excepcional e provisório, face a pandemia declarada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em decorrência do coronavírus (COVID-19), as reuniões ordinárias serão realizadas remotamente enquanto o decreto estiver em vigência.

 

Reuniões Extraordinárias 2020

343ª Reunião Extraordinária – 23 de Março – de 10h00 às 12h00 – Remota;

344ª Reunião  Extraordinária – 22 de Abril – de 10h00 às 12h00 – Remota.

345ª Reunião Extraordinária – 26 de Maio– de 10h00 às 12h00 – Remota – Fechada ao Público.

346ª Reunião  Extraordinária – 23 de Junho – de 10h00 às 12h00 – Remota.

347ª Reunião Extraordinária – 30 de Junho – de 10h00 às 12h00 – Remota – Fechada ao Público.

 

 

PAUTAS

Reuniões 2020 

Pauta 430ª Reunião Ordinária

Pauta 431ª Reunião Ordinária

Pauta 432ª Reunião Ordinária

Pauta 433ª Reunião Ordinária

Pauta 434ª Reunião Ordinária

Pauta 435ª Reunião Ordinária

Pauta 343ª Reunião Extraordinária

Pauta 436ª Reunião Ordinária

Pauta 437ª Reunião Ordinária

Pauta 344ª Reunião Extraordinária

Pauta438ª Reunião Ordinária

Pauta 439ª Reunião Ordinária

Pauta 345ª Reunião Extraordinária –

Pauta 440ª Reunião Ordinária

Pauta 441ª Reunião Ordinária

Pauta 346ª Reunião Extraordinária

Pauta 347ª Reunião Extraoordinária

Pauta 442ª Reunião Ordinária

Pauta 443ª Reunião Ordinária

Pauta 348ª Reunião Extraordinária

Pauta 444ª Reunião Ordinária

Pauta 445ª Reunião Ordinária

Pauta 349ª Reunião Extraordinária

Pauta 350ª Reunião Extraordinária

Pauta 351ª Reunião Extraordinária

Pauta 446ª Reunião Ordinária

 

Reuniões 2019 (ordinárias e extraordinárias)

Reuniões 2018 (ordinárias e extraordinárias) < http://www.cultura.df.gov.br/pautas-2018/

 

 

 

ATAS

Reuniões 2020

Ata 433ª Reunião Ordinária

Ata 434ª Reunião Ordinária

Ata 435ª Reunião Ordinária

Ata 343ª Reunião Extraordinária

Ata 436ª Reunião Ordinária

Ata 437ª Reunião Ordinária

Ata 344ª Reunião Extraordinária

Ata 438ª Reunião Ordinária

Ata 439ª Reunião Ordinária

Ata 345ª Reunião Extraordinária

Ata 440ª Reunião Ordinária

Ata 441ª Reunião Ordinária

Ata 346ª Reunião Extraordinária

Ata 442ª Reunião Ordinária

Ata 443ª Reunião Ordinária

 

 

 

Reuniões CCDF 2019

Reuniões CCDF 2018 <http://www.cultura.df.gov.br/atas-de-reunioes-ccdf-2018/

Reuniões CCDF 2016 <http://www.cultura.df.gov.br/pleno/>

Reuniões CCDF 2015 <http://www.cultura.df.gov.br/reunioes-ordinarias/>

 

INFORMES

 

Documento Conselho de Cultura (resposta à Carta de 25 de Março de 2019, assinada pelo Sr. Antônio Rodrigues dos Anjos, Diretor Presidente do Instituto de Espetáculos Públicos)

Eleito novo Conselho de Cultura do DF – 11.11.2018<http://www.cultura.df.gov.br/eleitos-novos-membros-para-o-conselho-de-cultura/>

III Encontro de Conselhos Regionais de Cultura – 10.11.2018<http://www.cultura.df.gov.br/iii-encontro-de-conselhos-regionais-de-cultura/>

Eleições CCDF – Conheça os candidatos habilitados – 8.11.2018<http://www.cultura.df.gov.br/eleicoes-ccdf-conheca-os-candidatos-habilitados/>

Conselho de Cultura realiza eleição inédita – 7.11.2018<http://www.cultura.df.gov.br/conselho-de-cultura-do-df-realiza-eleicao-inedita/>

Manifestação pública do CCDF sobre nudez na arte – 4.06.2018<http://www.cultura.df.gov.br/manifestacao-publica-do-conselho-de-cultura-do-distrito-federal-sobre-a-nudez-na-arte/>

Conselho de Cultura do DF elege nova presidenta  – 17.05.2018<http://www.cultura.df.gov.br/conselho-de-cultura-do-df-elege-nova-presidenta/>

Encontro fortalece conselhos regionais de cultura – 15.04.2018<http://www.cultura.df.gov.br/encontro-fortalece-conselhos-regionais-de-cultura/>

II Encontro Conselhos Regionais de Cultura – 12.04.2018<http://www.cultura.df.gov.br/sociedade-civil-e-governo-se-reunem-para-debater-plano-de-cultura-do-df/>

 

RESOLUÇÕES

 

Resoluções CCDF_- 2019    <http://www.cultura.df.gov.br/resolucoes-ccdf-2019/>

Resoluções CCDF – 2018    < http://www.cultura.df.gov.br/resolucoes-ccdf-2018/>

Resoluções CCDF – 2017 <http://www.cultura.df.gov.br/resolucoes-ccdf-2017/>

Resoluções CCDF – 2016 <http://www.cultura.df.gov.br/resolucoes-ccdf-2016/>

Resoluções CCDF – 2015 <http://www.cultura.df.gov.br/resolucoes-2015/>

Resoluções CCDF – 2013 <http://www.cultura.df.gov.br/resolucoes-2013/>

Resoluções CCDF – 2012 <http://www.cultura.df.gov.br/resolucoes-ccdf-2012/>

Resoluções CCDF – 2011 <http://www.cultura.df.gov.br/resolucoes-ccdf-2011-2/>

Resoluções CCDF – 2000 <http://www.cultura.df.gov.br/resolucoes-ccdf-2000/>

 

MANIFESTAÇÕES

 

Manifestação Pública do CCDF sobre a nudez na arte – 4 de junho de 2018 <http://www.cultura.df.gov.br/wp-conteudo/uploads/2017/10/Manifesta%C3%A7%C3%A3o-P%C3%BAblica-do-Conselho-de-Cultura-do-Distrito-Federal-sobre-a-nudez-na-arte.pdf>

 

LEGISLAÇÃO

 

Regimento Interno <http://www.cultura.df.gov.br/regimento-interno-ccdf/>

Portarias <http://www.cultura.df.gov.br/portarias-ccdf/>

Leis <http://www.cultura.df.gov.br/leis-ccdf/>

Decretos <http://www.cultura.df.gov.br/decretos-ccdf/>

 

 

 

As obras de recapeamento na QE 15 do Guará II estão a todo vapor. Há anos, a comunidade local aguardava as melhorias nas pistas. Inicialmente, serão atendidos os conjuntos A,B, C e P. Foram investidos R$ 1 milhão para o novo recapeamento que conta com o serviço de uma empresa contratada pela Companhia Urbanizadora Nova Capital (Novacap). As obras foram viabilizadas por meio de emenda parlamentar do deputado e vice-presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal, Rodrigo Delmasso.

 

As áreas em situação crítica foram vistoriadas pela equipe técnica da Administração Regional do Guará juntamente com as demandas registradas pela comunidade local via Ouvidoria pelo 162. 

“O GDF está atendendo a uma demanda antiga e ignorada em governos anteriores. É uma força conjunta entre vários órgãos focados na melhoria da qualidade de vida e bem-estar dos guaraenses”, afirma, a administradora regional, Luciane Quintana.

O asfalto, antigo, prejudica toda a comunidade: pais que não conseguem passear com carrinho de bebê, veículos com constantes furos de pneus, e até escala de varrição entre vizinhos para diminuir poeira. A servidora pública Lorena Leite, de 37 anos, mora na quadra desde 2013 e conta que a reivindicação por melhorias no asfalto tem pelo menos quatro anos. 
São anos de protocolos, abaixo-assinado e dor de cabeça. “A rua tem muitos idosos e, com asfalto ruim, já teve caso de senhoras que tropeçaram e pararam no hospital. Também não há queda para boca de lobo, então a água empoça do meio para o final da rua até quando alguém lava a frente de casa”, relata.

   

 

Ouvidoria

A comunidade pode registrar demandas utilizando o 162, site (www.ouv.df.gov.br) ou o aplicativo e-GDF no menu “Ouvidoria” ou “Cidades”. Desta forma, será gerado um número do protocolo para que o cidadão acompanhe as providências a serem tomadas pelos órgãos competentes.  

*Com informações da Agência Brasília

 

Batizada de "Vem Brincar Comigo 2020", ação vai doar os itens entregues para crianças em situação de vulnerabilidade no DF

Lançada na terça-feira  (25) a campanha "Vem Brincar Comigo 2020" possui o objetivo de arrecadar brinquedos e livros infantis para crianças em situação de vulnerabilidade no Distrito Federal. A iniciativa será coordenada pela Subchefia de Políticas Sociais e Primeira Infância, vinculada à Chefia de Gabinete do Governador e responsável pelo planejamento, promoção e execução das políticas públicas sociais em parceria com as secretarias do GDF.

Entre 25 de agosto e 30 de setembro, será realizada a arrecadação dos materiais, que podem ser doados nas Administrações Regionais e nos batalhões da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros. As doações dos brinquedos e livros infantis arrecadados será feita pela Defesa Civil entre 5 e 12 de outubro, quando será comemorado o "Dia das Crianças".

A semana que antecede a data comemorativa, entre 5 e 9 de outubro, vai marcar também a "Vem Brincar Comigo Digital", evento que reunirá atividades de entretenimento voltadas para as crianças no canal do YouTube da Secretaria de Economia.

Para a primeira-dama do Distrito Federal, Mayara Rocha, o ato de brincar é essencial na vida de uma criança, pois ajuda no desenvolvimento da criatividade e estimulação da concentração e da memória.

“As brincadeiras estimulam as crianças a se auto conhecerem e atuam na formação da personalidade”, completa. Dessa forma, além do gesto de solidariedade com milhares de crianças em situação de vulnerabilidade no Distrito Federal, a ação visa proporcionar momentos marcantes para todas as crianças beneficiadas.

Devido aos protocolos e medidas de segurança sanitárias para evitar a propagação do novo coronavírus, recomenda-se a higienização com água e sabão ou álcool 70% de todos os materiais a serem doados, além de priorizar a entrega em sacolas plásticas transparentes para facilitar a identificação.

“Com as Administrações Regionais, Batalhões da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros atuando como pontos de arrecadação, os doadores terão a facilidade de pontos próximos às suas residências”, enfatiza Anucha Soares, chefe da Subchefia de Políticas Sociais e Primeira Infância.


Da Agência Brasília

O CADASTRAMENTO

 

A Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec) do Distrito Federal iniciou, em 19.08, o cadastramento para os usuários da Lei 14.017,  conhecida como Aldir Blanc). Serão dois cadastros distintos. O Cadastro 01 refere-se à pessoa física, enquanto o Cadastro 02 é destinado aos espaços culturais, coletivos, empresas do setor, etc.

 

“Estamos focados na importância da destinação da Lei Aldir Blanc desde o momento em que foi promulgada pelo governo federal. Na Secretaria de Cultura, esse tema tornou-se tão emergencial quanto a chegada do recurso à mesa do trabalhador da cultura”, disse o secretário, Bartolomeu Rodrigues.

Os formulários são simples e preenchidos passo a passo. O  preenchimento, no entanto, não garante o benefício. Será necessário que esses dados sejam cruzados com a Dataprev (Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência, vinculada ao Ministério da Economia) para se verificar a validação do CPF dentro das regras exigidas na Lei para cada linha.

Inscreva-se aqui

Cadastro 1  – Pessoa Física 

Caso queira preencher o formulário sem a versão online, baixe o documento Formulário Linha 1- Lei Aldir Blanc – Versão Final e envie assinado para o e-mail: cadastros.df.leialdirblanc@gmail.com com os respectivos documentos anexados.

Cadastro 2 – Empresas, coletivo, espaços.

Caso queira preencher o formulário sem a versão online, baixe o documento Formulário Linha 2- Lei Aldir Blanc – Versão Final e envie assinado para o e-mail: cadastros.df.leialdirblanc@gmail.com com os respectivos documentos anexados.

A Secec realiza desde julho a série Escuta Aldir Blanc, que são rodas de conversas com diversos segmentos da economia criativa, recolhendo diversas sugestões. Além disso, abriu Consulta Pública para recolher sugestões para as linhas 2 e 3.

A LEI

 

A Lei federal 14.017/2020, conhecida como Lei Aldir Blanc, tem como objetivo central estabelecer ajuda emergencial para artistas, coletivos e empresas que atuam no setor cultural e atravessam dificuldades financeiras durante a pandemia.

 

Em homenagem ao compositor e escritor Aldir Blanc, que morreu em maio, vítima da Covid-19, o projeto vem para socorrer profissionais e espaços da área que foram obrigados a suspender seus trabalhos.

 

De acordo com a lei, o recurso total de R$ 3 bilhões será distribuído de forma que 50% do valor sejam destinados aos estados e ao Distrito Federal – deste montante, 20% serão distribuídos segundo critérios do Fundo de Participação dos Estados (FPE) e os outros 80% serão alocados proporcionalmente entre a população local. A outra metade, por sua vez, será destinada aos municípios e ao DF, obedecendo aos mesmos critérios de rateio. O valor destinado ao DF é de R$ 36,9 milhões.

 

Caberá aos estados, ao DF e aos municípios o pagamento dos benefícios, a organização de editais, a distribuição dos recursos e o cadastramento dos beneficiados. Nesse sentido, a Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec) será a responsável pela alocação do montante destinado ao Distrito Federal.

 

Os beneficiários

 

A Lei prevê três linhas de ações emergenciais, cujos beneficiários dividem-se em artistas e espaços artísticos. Para além desta iniciativa, a lei prevê ainda linhas de créditos para fomento em atividades culturais.

 

Linha 1 – Auxílio emergencial: três parcelas mensais de R$ 600.

Essa linha é destinada a pessoas físicas que comprovem atividades culturais nos 24 meses anteriores à data de publicação da Lei. Mães solo recebem R$ 1.200.

 

O auxílio emergencial, no entanto, não pode ser pago a:

a) Quem tem emprego formal ativo
b) Quem recebe um benefício previdenciário ou assistencial (com exceção do Bolsa Família)
c) Quem recebe parcelas de seguro-desemprego.
d) Quem recebeu o auxílio emergencial geral previsto na Lei nº 13.982, de 2 de abril de 2020.
e) Quem tem renda familiar mensal per capita de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou quem tem renda familiar mensal total de até três salários mínimos (R$ 3.135), o que for maior.
f) Quem teve rendimentos de até R$ 28.559,70 no ano de 2018.
Importante: Os R$ 600 podem ser pagos a até duas pessoas da unidade familiar.

 

Linha 2 – Subsídio a espaços artísticos e culturais: entre R$ 3 mil e R$ 10 mil, regulamentado pelos estados, municípios e pelo DF.

 

Essa linha foi criada em atenção aos espaços culturais, microempresas, coletivos, pontos de cultura, cooperativas, teatros, livrarias, sebos, ateliês, feiras, circos, produtoras de cinema, e várias outras categorias.

Para poder receber o valor, os beneficiários precisam estar inscritos em pelo menos um cadastro de projetos culturais do Distrito Federal.

 

Os beneficiários desta iniciativa precisam oferecer contrapartidas com atividades gratuitas. Será necessário prestação de contas do auxílio recebido em até 120 dias após a última parcela paga.

 

Linha 3 – Editais, chamamentos públicos e prêmios: destinados a atividades, produções e capacitações culturais

 

A Lei exige que, no mínimo, 20% dos recursos recebidos sejam usados em ações como custeio de editais, chamadas públicas, cursos, prêmios e aquisição de bens e serviços vinculados ao setor cultural, entre outras atividades.

 

CRÉDITOS FACILITADOS

 

A lei prevê ainda que instituições financeiras federais disponibilizem aos trabalhadores e trabalhadoras do setor cultural linhas de crédito para fomento de atividades culturais, compra de equipamentos e renegociação de dívidas.

Os empréstimos terão de ser pagos em até 36 meses, reajustados pela taxa Selic, a partir de 180 dias depois do final do estado de calamidade pública.

 

As empresas que quiserem as linhas de crédito precisam se comprometer a manter os empregados que tinham quando o estado decretou calamidade pública e fechou os equipamentos culturais para público.

 

Perguntas mais Frequentes 

Atualização em 01.09.20

 

O que falta para que os recursos de R$ 36,9 milhões cheguem ao DF?

 

O governo federal regulamentou a Lei em 17 de agosto e determinou que os estados e municípios criassem suas regras para as linhas 2 (coletivos, espaços teatrais, microempresas, etc.) e 3 (editais propostos com 20% do valor devido). No caso do DF, faremos simultaneamente essas duas propostas, que serão publicadas numa Portaria ampliada da Aldir Blanc.  A partir desse regramento, o DF vai registrar o seu Plano de Ação no Ministério do Turismo, que, após análise e aprovação, dará status de liberação para o repasse dos recursos, previstos para a segunda quinzena de setembro.

 

E quando o Distrito Federal vai entregar ao Ministério do Turismo o seu Plano de ação para o repasse da lei Aldir Blanc?

 

Com o intuito de atender ao setor cultural e à formatação do plano de ação, a Secretaria de Cultura e Economia Criativa do DF instituiu na última semana uma consulta pública, para que a sociedade civil pudesse contribuir com sugestões de como melhor aplicar os recursos das linhas 2 (espaços culturais) e 3 (editais). Essa consulta foi encerrada no dia 30.08 e a equipe da Secec trabalha para consolidar essas informações. Hoje (01.09), em reunião com o Comitê Consultivo da Lei Aldir Blanc, formado por membros do governo e da sociedade civil, a Secec consolida as linhas 2 e 3, e logo em seguida o plano de ação será encaminhado ao Ministério do Turismo. Os pagamentos serão efetuados tão logo os recursos sejam repassados, por isso iniciamos com antecedência os cadastros.

 

Como está o processo de cadastramento?

 

Estamos desde o dia 19 de agosto com os dois cadastros abertos em nosso site www.cultura.df.gov.br.

São cadastros para a Linha 1 de pessoa física, que até hoje, já tem mais de 1200 pessoas cadastradas, e da Linha 2 de espaços culturais, microempresas de cultura, coletivos, circos, etc. com 370 cadastrados.

São cadastros de simples preenchimento. Temos passo a passo explicativo no site. Já temos uma equipe trabalhando nele, verificando os documentos e abrindo diligências se houver necessidade.

Os que tiverem em condições dentro do que regula a Lei serão cadastrados pela Secretaria na plataforma do Ministério do Turismo, que fará cruzamentos com a Dataprev e aprovará ou não o valor devido de pagamento.

Os beneficiários receberão ordem de pagamento para sacar no Banco do Brasil.

 

 Só os trabalhadores e trabalhadoras da cultura que possuem Cadastro de Ente e Agente de Cultura (CEAC) poderão se inscrever?

 

Não. Qualquer profissional que atue no setor cultural pode se cadastrar para receber o auxílio emergencial de R$ 600 ou R$ 1.200 (mães solteiras), desde que obedeçam aos critérios estabelecidos na Lei 14017. No caso de espaços culturais (que não possuam gestão do poder público), é preciso ter, ao menos, o registro em um desses cadastros, conforme a Lei:

 

§ 1º Farão jus ao benefício referido no caput deste artigo os espaços culturais e artísticos, microempresas e pequenas empresas culturais, organizações culturais comunitárias, cooperativas e instituições culturais com atividades interrompidas, que devem comprovar sua inscrição e a respectiva homologação em, pelo menos, um dos seguintes cadastros:

 

I – Cadastros Estaduais de Cultura;

II – Cadastros Municipais de Cultura;

III – Cadastro Distrital de Cultura;

IV – Cadastro Nacional de Pontos e Pontões de Cultura;

V – Cadastros Estaduais de Pontos e Pontões de Cultura;

VI – Sistema Nacional de Informações e Indicadores Culturais (Sniic);

VII – Sistema de Informações Cadastrais do Artesanato Brasileiro (Sicab);

VIII – outros cadastros referentes a atividades culturais existentes na unidade da Federação, bem como projetos culturais apoiados nos termos da Lei nº 8.313, de 23 de dezembro de 1991, nos 24 (vinte e quatro) meses imediatamente anteriores à data de publicação desta Lei.

 

Até quando esses cadastros ficam abertos?

 

São cadastros de fluxo contínuo que seguem abertos até o último dia de execução da Lei, 31 de dezembro de 2020. Temos 120 dias após o recebimento do recurso para pagar.

 

Há previsão de quantos serão cadastrados?

 

A Lei traz em si uma série de condições e filtros para o recebimento da Linha 1, como, por exemplo, o não recebimento do Auxílio Emergencial geral de R$ 600 do governo federal. Isso socorreu muita gente, artistas circenses, técnicos, que não poderão acessar esse auxílio Aldir Blanc. Não temos, portanto, como apontar esse número, por isso a necessidade de cadastramento prévio. No caso da linha 2, foi derrubada a condicionante de CNPJ, o que vai facilitar bastante o acesso de cadastro, mas também precisamos da publicação da portaria para entender as regras. Na linha 3, a dos editais, a lei não prevê os mesmos filtros. A adesão vai ser mais ampla.

 

 

Para os artistas que têm CEAC, serão considerados os documentos que já estão registrados nesse cadastro?

 

Sim. A Secec vai acessar os documentos válidos desses artistas para evitar burocracias desnecessárias.

 

Os coletivos que não possuem CNPJ podem se inscrever para a linha 2 da Lei?

 

Na hipótese de inexistência de CNPJ, os Entes informarão o número ou o código de identificação único que vincule o solicitante à organização ou ao espaço beneficiário. Esse número é o CPF do responsável.

 

Como eu comprovo que sou um coletivo ou grupo independente?

 

A Lei veda a concessão do benefício a espaços culturais criados pela administração pública de qualquer esfera ou vinculados a ela, bem como a espaços culturais vinculados a fundações, a institutos ou instituições criados ou mantidos por grupos de empresas, a teatros e casas de espetáculos de diversões com financiamento exclusivo de grupos empresariais e a espaços geridos pelos serviços sociais do Sistema S.

 

É possível alterar o cadastro?

 

É possível editar o formulário no link enviado com a confirmação do cadastro.

 

É preciso especificar a contrapartida no momento do cadastro?

 

Sim. Segundo o Decreto 10.464, de 17 de agosto, a contrapartida deve ser proposta no ato de solicitação dos recursos.

 

Como sei se meu cadastro foi realizado?

 

Após o envio do formulário, é encaminhado um e-mail confirmando a realização do cadastro.

Quanto à homologação da solicitação do recurso pelo Ministério do Turismo, os nomes dos beneficiários serão publicados no Diário Oficial do Distrito Federal e no site da Secretaria de Cultura e Economia Criativa.

 

ACESSE AS LEGISLAÇÕES

 

Lei 14.017

 

Medida Provisória nº 990, de 09/07/2020 que libera R$ 3 bilhões a Estados e Município para a Lei Aldir Blanc.

 

Lei 14036 (MP 986) – forma de repasse

 

DECRETO Nº 10.464, DE 17 DE AGOSTO DE 2020 – Regulamenta a Lei Aldir Blanc

 

Portaria 161 – Regulamentação Secec

 

Acesse todas as publicações_Lei_Aldir_Blanc publicadas pela Secec no DODF desde a promulgação da Lei.

 

Quem foi Aldir Blanc


Aldir Blanc – Acervo pessoal do artista/ 2006

Autor de mais de 600 canções, Aldir Blanc Mendes (Rio de Janeiro, 2 de setembro de 1946 — Rio de Janeiro, 4 de maio de 2020) é um dos compositores essenciais para a consolidação da MPB no país e no mundo. Autor de obras-primas como “Bala com Bala”, “O Mestre-sala dos Mares”, “Dois pra Lá, Dois pra Cá”, “De Frente pro Crime”, “Kid Cavaquinho”, “Incompatibilidade de Gênios”, “O Ronco da Cuíca”, “Transversal do Tempo”, “Corsário”, “O Bêbado e a Equilibrista”, “Catavento e Girassol”, “Coração do Agreste” e “Resposta ao Tempo”. Suas composições estão em parcerias com mais de 50 autores como João Bosco, Guinga, Moacyr Luz, Cristovão Bastos, Maurício Tapajós e Carlos Lyra.

Crédito: Aldir Blanc. Foto: arquivo do artista – 2006.

Fonte: Site da Secretaria de Cultura

Terracap lançou edital de licitação pública para contratar serviços de reformas. Serão gerados 30 empregos diretos e indiretos

AGÊNCIA BRASÍLIA * I EDIÇÃO: CAROLINA JARDON

A Terracap lança, nesta quarta-feira (2), edital de licitação pública para contratação de serviços de revitalização de quatro praças, uma quadra poliesportiva e estacionamentos no Polo de Modas do Guará. O processo foi publicado no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF). A previsão de início dos trabalhos é para a primeira quinzena de novembro.

A licitação está marcada para o dia 1º de outubro, às 10h, e terá formato presencial. As empresas interessadas deverão se apresentar e lançar as propostas. O critério de julgamento será o menor preço. Segundo o gerente de engenharia da Diretoria Técnica da Terracap, Carlos Augusto Silva, as obras irão atender a demanda de moradores do Polo de Modas e entorno.

“Serão atendidas a comunidade do Polo de Modas e a região do Guará como um todo, bem como o Bernardo Sayão”, ressalta. Ele ainda explica que o recrutamento se faz necessário porque atualmente as praças da Moda, Central, da Igreja e da Faculdade estão parcialmente ou totalmente debilitadas. O objetivo é manter a qualidade ambiental e urbanística do setor.

Com as obras, será levada à população mais acessibilidade e espaço lazer. Porém, esses não são os únicos benefícios. Também serão gerados 30 empregos diretos e indiretos para que o projeto seja executado.

Os serviços serão realizados de acordo com a situação de cada praça. Entre as benfeitorias previstas estão nova pavimentação de concreto, plantação de vegetação rasteira e de médio porte e instalação de novo mobiliário urbano. Os equipamentos já desgastados da quadra poliesportiva também serão substituídos.

Para auxiliar os frequentadores com alguma dificuldade locomotora, como cadeirantes, haverá rampas de acesso e espaço dedicado para jogos de xadrez. Quanto às pessoas com deficiência visual, o piso podotátil de alerta, que são faixas em alto-relevo fixadas no chão, servirá como guia direcional.

Entre demais melhorias destinadas às praças, estão: uma vegetação nova, em que serão plantadas as árvores símbolo de Brasília (ipês amarelo, branco e roxo, de médio porte); banco de concreto pré-moldado; novo piso; paraciclo, o qual é usado para escorar bicicletas; calçadas; e readequação dos estacionamentos presentes.

* Com informações da Terracap

Com o objetivo em estreitar o diálogo com síndicos e subsíndicos da cidade, a Administração Regional do Guará iniciou o cadastramento online dos representantes de condomínios para posteriores projetos. Para isso, é necessário preencher o formulário disponível no link abaixo. A pasta irá entrar em contato para coletar demandas e mapear necessidades dos moradores.

 

Melhorias importantes serão realizadas na parte estrutural interna e externa da Administração Regional do Guará, conforme publicação na edição do Diário Oficial do DF desta quarta-feira (13). Em portaria conjunta com a Companhia Urbanizadora Nova Capital (Novacap), foram destinados recursos para a realização da reforma do edifício sede e do Pátio de Obras da Administração Regional do Guará. As obras também contemplam a implantação do projeto de acessibilidade nos acessos ao órgão. As obras estão estimadas em R$ 566.810,00 (Quinhentos e sessenta e seis mil e oitocentos e dez reais) e serão viabilizadas por meio de recursos disponíveis na fonte 120 da Administração do Guará. 

Reformas

A sede da administração regional  receberá mudanças estuturais na rede elétrica, na construção de paredes drywall, que substituirão antigas divisórias, em um novo layout e instalação de luminárias LED, mais econômicas e eficientes. As obras vão beneficiar servidores e população com mais segurança e conforto quando  os atendimentos presenciais forem retomados.

O projeto de acessibilidade nas áreas internas e externas do edifício sede  incluem a adequação dos banheiros, rampas de acesso e implantação de piso tátil que irão promover a mobilidade segura de pessoas com limitações motoras e visuais.

"Há anos, essas obras eram aguardadas. As reformas beneficiarão a todos quando os atendimentos presenciais forem retomados, pois o cidadão contará com uma estrutura mais segura e confortável",  afirmou a administradora regional, Luciane Quintana.

 

Uma parceria entre a Secretaria de Obras e a Administração Regional do Guará resultou no atendimento à uma demanda importante de mobilidade para quem precisa acessar ao Hospital Regional do Guará. Projetada para ocupar uma extensão de 2,5 km, a calçada vai beneficiar centenas de pessoas na região. A obra inclui a largura de 2 m que contribui para a travessia mais confortável e segura. Outras áreas da cidade também estão recebendo as obras das novas calçadas. Ao todo, serão investidos R$  257.604,63 pelo Governo do Distrito Federal (GDF).

"As obras impactam diretamente parte da população guaraense que mantém o hábito de acessar aos locais a pé e de bicicleta. Uma calçada bem nivelada oferece mais segurança, especialmente, aos nossos idosos, cadeirantes e mães com carrinhos de bebê que precisam ir até o hospital, por exemplo", ressalta a administradora regional, Luciane Quintana.

Para  a superintendente da Região de Saúde Centro-Sul, Flávia Oliveira Costa, as melhorias trazem impacto direto na segurança de quem  passa pelo local. "A calçada facilita o deslocamento dos pacientes que entram e saem do HRGU. Aqui é um local onde circulam muitos veículos, a maioria em alta velocidade, incluindo ônibus", afirma.

As cidades do Distrito Federal apresentam um aspecto bem atraente com as novas calçadas. Mais largas e espessas, estão por toda parte e têm agradado à população.

Morador há quase 40 anos da região, Ericsson Ueustorgio considera que a obra da nova calçada resolveu uma demanda antiga  e que causava muitos transtornos à população.  "Antigamente, a calçada que existia aqui era desnivelada, a gente tropeçava, os idosos reclamavam, não tinha como fazer  uma caminhada boa por aqui, agora ela está sem buraco. Ficou 10", avalia.

Novas calçadas no DF

Na busca por qualidade de vida para os pedestres, o Governo do Distrito Federal investiu mais de R$ 1,5 milhão em calçadas. Foram, pelo menos, 166 mil metros de caminhos pavimentados para garantir conforto e segurança à população de diversas regiões administrativas, apenas uma parte dos contratos em vigência para esse tipo de serviço.

“Nossa maior preocupação é construir calçadas acessíveis, mais espaçosas e de alta qualidade, garantindo a durabilidade e elevando a segurança que a população precisa”, afirma o diretor de Urbanização da Novacap, Sérgio Lemos.

As novas calçadas seguem um padrão criado pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh). Seja no Plano Piloto ou no Itapoã, a largura tem de ser a mesma: dois metros. Assim como a espessura: entre seis e oito centímetros. Todas com padrão ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

Com informações da Agência Brasília

 

 

Concurso Codeplan de Trabalhos Técnico-Científicos

Confira o edital e demais normativos da VI Edição do VI Prêmio Codeplan de Trabalhos Técnico-Científicos, cujas inscrições estarão abertas de 1º de setembro a 15 de outubro de 2020.
 

Resolução Geral

Edital  VI Prêmio Codeplan

Aviso de Edital (DODF de 15/07/2020)

VI Prêmio Codeplan de Trabalhos Técnico-Científicos
 

Histórico

Em 2015, a Codeplan criou o Prêmio Codeplan de Monografias, com o objetivo de estimular as pesquisas socioeconômicas, sobre as políticas sociais e urbano-ambientais, áreas-fins da Instituição, voltadas para o Distrito Federal e a Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (RIDE).

Em 2016, em sua segunda edição, passou a denominar-se Prêmio Codeplan de Trabalhos Técnico-Científicos, mas manteve seu escopo original de fomento à pesquisa e às questões relevantes para o desenvolvimento do Distrito Federal.

Em 2017, em sua terceira edição, os vencedores do concurso foram revelados no dia 04 de dezembro e os trabalhos publicados ao longo de 2018.

A edição de 2018 teve seus vencedores revelados em dezembro de 2018 e os trabalhos premiados foram publicados ao longo de 2019, na página da série Texto para Discussão.

A edição de 2019 (V Prêmio) está em fase de publicação de seus trabalhos na série acima mencionada. Já estão publicados os trabalhos classificados em 1º e 2º lugares.

Confira as edições anteriores.

I Prêmio Codeplan de Monografias (2015)

II Prêmio Codeplan de Trabalhos Técnico-Científicos  (2016)

III Prêmio Codeplan de Trabalhos Técnico-Científicos (2017)

IV Prêmio Codeplan de Trabalhos Técnico-Científicos (2018)

V Prêmio Codeplan de Trabalhos Técnico-Científicos  (2019)

Fonte: Codeplan

 

Confira aqui o passo a passo para manifestar-se e ajudar na construção de um Distrito Federal melhor

A Ouvidoria é um espaço que funciona como ponte direta entre o cidadão ou cidadã e o Governo do Distrito Federal. Como o próprio nome já diz, o objetivo é ouvir o cidadão. A participação serve para ajudar nas melhorias dos serviços públicos prestados. Como por exemplo: transporte coletivo, tapa buracos, hospitais, tratamento e abastecimento de água, distribuição de energia elétrica, entre outros. Nesse momento, a Rede de Ouvidorias também tem recebido diversas manifestações sobre assuntos relacionados ao enfrentamento do novo coronavírus.

A Ouvidoria-Geral do DF é uma Unidade da Controladoria-Geral do DF e órgão central do Sistema de Gestão de Ouvidoria do Distrito Federal – SIGO/DF responsável pela coordenação dos trabalhos das Ouvidorias Especializadas. Cada órgão ou entidade do DF tem um espaço para a ouvidoria que é destinado para esse atendimento. Essas ouvidorias trabalham em rede para prestarem um melhor serviço à sociedade do DF, mas cada uma é responsável pelas respostas de seu órgão ou entidade.

Com a Ouvidoria, você pode registrar sua reclamação, elogio, sugestão, solicitação, denúncia e informação. Qualquer cidadão pode recorrer à essa ferramenta quando tiver uma dessas manifestações a fazer.

“A Ouvidoria existe porque o cidadão sabe que, ao procurá-la, sua demanda será atendida. É um meio, um caminho de diálogo e de construção. Por isso, todas as demandas encaminhadas pela Ouvidoria-Geral para os órgãos são prioritárias, porque entendemos que o pedido do cidadão é o mais importante na construção dos serviços públicos”, afirma o ouvidor-geral do DF, José dos Reis.

Uma dúvida que muita gente tem é sobre “qual a diferença entre denúncia e reclamação”? Parecem ser a mesma coisa, mas ambas têm finalidades diferentes. Uma denúncia é uma comunicação de irregularidades ocorridas no âmbito da administração pública acometida pelo servidor que descumpre uma regra jurídica. Já a reclamação é uma queixa, uma manifestação de insatisfação ou protesto contra algum serviço público prestado ou servidor considerado ineficiente, ineficaz ou não efetivo.

Espaço público
Agora que você já sabe essas diferenças e como funciona a Ouvidoria, veja como fazer uma manifestação. É simples e fácil. Você pode usar a internet, inclusive de seu smartphone, a qualquer hora, acessando o site OUV-DF www.ouv.df.gov.br. Basta se cadastrar e acessar o sistema com a senha recebida no ato da manifestação. Também é possível fazer uma denúncia ou reclamação anonimamente.

Feita a manifestação, a Ouvidoria-Geral irá analisar e tramitar a sua manifestação para a ouvidoria do órgão responsável pelo tratamento. Após, a Ouvidoria do órgão irá encaminhar para a área técnica se pronunciar sobre o pedido e depois a ouvidoria dará a resposta por meio do sistema, onde você poderá acompanha-la e consultá-la a qualquer momento em sua conta no sistema OUV-DF. Ao final, o cidadão poderá dizer se sua demanda foi ou não resolvida e responder a pesquisa de satisfação.

Outro canal para registrar uma manifestação é o telefone 162, que é gratuito, tanto de fixo quanto de celular. Devido a pandemia, o horário de funcionamento do canal 162 passou a ser de segunda a sexta-feira, das 7h às 21h, e finais de semana e feriados, das 8h às 18h.

Vale lembrar que, para a segurança de todos, e a fim de diminuir a possibilidade de contaminação do novo coronavírus, o atendimento presencial está suspenso por tempo indeterminado.

Todas as manifestações registradas no sistema são divulgadas em relatórios feitos pela Ouvidoria-Geral e pelas Ouvidorias Especializadas, sempre mantendo os dados pessoais do cidadão sob sigilo.

Ficou mais alguma dúvida? Acesse o site www.ouvidoria.df.gov.br/.

Queremos ouvir você. Participe!

Fonte: Ouvidoria Geral do Distrito Federal 

O canal permite reclamações e denúncias de descumprimento das regras e abertura ilegal de comércios, entre outras questões

A Ouvidoria-Geral do DF tem recebido diversos tipos de manifestações relacionadas ao enfrentamento do novo coronavírus. Em geral, são reclamações de estabelecimentos abertos ilegalmente (ou seja, que não estão previstos nos decretos do GDF) ou que não seguem as orientações sanitárias, como a utilização de máscaras, a providência de Álcool em gel 70% e o distanciamento.

Entre março e maio, esse foi o assunto mais demandado na Ouvidoria-Geral do DF. Em março, foram 3.830 manifestações, em abril 3.402 e em maio 2.722. Grande parte das reclamações é direcionada a estabelecimentos comerciais de qualquer natureza, bares e salões de beleza que, segundo os cidadãos, descumpriam as regras vigentes de alguma forma.

Uma forma de participação do cidadão para garantir que essas orientações estão sendo seguidas, são as manifestações na Ouvidoria-Geral do DF, que podem ser feitas no site www.ouv.df.gov.br em qualquer horário ou pelo telefone 162 (ligação gratuita), que atende de segunda a sexta-feira, das 7h às 21h, e fins de semana e feriados das 8h às 18h. Além de reclamações, o espaço é aberto a denúncias, solicitações, elogios e sugestões sobre questões como manutenção, instalação e limpeza.

O ouvidor-geral do DF, José Reis, explica duas questões importantes no atendimento às manifestações que são realizadas na Ouvidoria-Geral: “Todas as manifestações são tratadas como prioridade pelos órgãos e secretarias, é algo que está previsto em decreto desde o ano passado. Além disso, é o próprio cidadão quem avalia ao final se a questão foi ou não resolvida”.

Fonte: ASCOM/CGDF
Foto em destaque na página inicial: Freepick <a href="https://br.freepik.com/fotos/tecnologia"> Tecnologia foto criado por freepik – br.freepik.com</a>

Com o apoio da Secretaria das Cidades e demais órgãos do Governo do Distrito Federal (GDF), a Administração Regional do Guará já distribuiu cerca de 12 mil máscaras de proteção facial para a população em áreas onde há mais pessoas em situação de vulnerabilidade e  em locais com maior circulação de pessoas como estações de metrô, terminais rodoviários,  paradas de ônibus, comércio, entre outros. As ações integram a força-tarefa do governo no enfretamento ao Coronavírus.

Durante as abordagens, servidores orientam aos moradores sobre a importância do uso da máscara e as demais recomendações importantes de higienização das mãos apontadas pelas autoridades de Saúde como ações eficientes na prevenção à contaminação.

Somada a essas ações, o GDF fiscaliza o comércio da cidade com o objetivo em observar se os estabelecimentos e atividades comerciais estão cumprindo as determinações de segurança sanitária para a segurança dos trabalhadores e clientes.

Ações de higienização e desinfecção de áreas movimentadas do Guará e escolas da rede pública de ensino.

"Estamos empenhados nesse combate com ações integradas e estratégicas. Mas, principalmente, com a mobilização da comunidade na prevenção", afirmou a titular da administração regional, Luciane Quintana. 

A Administração do Guará mantém um posto de distribuição gratuita dos itens, disponível na recepção do prédio, situado na área especial do CAVE, ao lado da Feira do Guará. O morador pode retirar a unidade de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Durante a pandemia, a administração divulgou os contatos para teleatendimento ao cidadão:

Ouvidoria

162

www.ouv.df.gov.br

Protocolo

9-9192 7500 

protocolo@guara.df.gov.br

Desenvolvimento (Cultura, Esporte e Territórios): 9-9252-1529

lenimar.caetano@guara.df.gov.br

Licenciamento e Obras: 9-9229-9123

colic@guara.df.gov.br

Junta Militar

jsm@guara.df.gov.br

Gerência de Pessoas

gepes@guara.df.gov.br

Gerência de Projetos para a cidade:

9-9284 7609 ou geap@guara.df.gov.br

Gabinete: 9-9210-4162

gab@guara.df.gov.br

Imagem em destaque da página inicial da notícia: <a href='https://br.freepik.com/fotos/medico'>Médico foto criado por 8photo – br.freepik.com</a>

 

 

A Administração Regional do Guará em parceria com os órgãos de fiscalização do Governo do Distrito Federal (GDF) vistoriou na quarta-feira (29), 544 estabelecimentos comerciais e atividades de atendimento ao público sobre o cumprimento das exigências sanitárias na prevenção ao Coronavírus. Nas abordagens, foram distribuídas 2 mil máscaras e seis termos de orientação emitidos pela Vigilância Sanitária. 

A ação foi realizada em locais com grande circulação de pessoas como terminais rodoviários do Guará I e II, onde foi feita a checagem sobre a higienização dos ônibus entre as viagens e o uso da máscara de proteção facial dos profissionais e passageiros. Seguiu pela  Avenida Contorno,   Setor de Oficinas (QE 40),  QE 07 e SOF Sul. 

O trabalho de enfrentamento ao Coronavírus e conscientização da população da região administrativa é coordenada pela Secretaria DF Legal e envolve a união de esforços da Secretaria de Governo (Segov), Secretaria de Mobilidade (Semob), Administração Regional do Guará, Vigilância Sanitária,  Polícia Militar do DF (PMDF), Corpo de Bombeiros Militar do DF (CBMDF) e Brasília Ambiental.

Nessa mesma semana, o programa Sanear-DF iniciou a higienização e desinfecção das escolas da rede pública de ensino da cidade para a retomada  das atividades presenciais com segurança sanitária aos estudantes.

Para conter a disseminação do coronavírus na região administrativa, a Administração Regional do Guará atua em ações conjuntas com os órgãos do Governo do Distrito Federal (GDF). Já foram distribuídas quase 10 mil máscaras de proteção para a comunidade. A Administração do Guará mantém um estoque na recepção da sede do órgão para distribuição gratuita aos moradores, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Com o programa Sanear-DF que desinfectou 50 áreas da cidade com enfoque nos locais com maior circulação de pessoas como paradas de ônibus, Unidades Básicas de Saúde, Hospital Regional do Guará, Feira Permanente, Administração Regional do Guará e parques ecológicos. Confira as ações que estão sendo realizadas no Guará para a prevenção à Covid-19

Mantenha-se informado (a) no portal sobre a Covid-19 no endreço: http://www.coronavirus.df.gov.br/

 


 

 

Lançamento da nova funcionalidade do aplicativo oficial do governo foi nesta quinta-feira (30)

AGÊNCIA BRASÍLIA * I EDIÇÃO: CAROLINA JARDON

O processo de transformação digital chegou às administrações regionais. O e-GDF, aplicativo oficial do governo, agora conta com uma nova funcionalidade: o e-Cidades, que permite a abertura de requerimentos a distância e o acompanhamento dos respectivos processos. Já disponível, a tecnologia foi oficialmente lançada na manhã desta quinta-feira (30), em uma live no canal da Secretaria de Economia no YouTube.

O novo recurso foi desenvolvido por técnicos da Subsecretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação, da Secretaria de Economia, a pedido da Secretaria de Governo. A subsecretaria é responsável pelas redes corporativas e por toda a estrutura de tecnologia da informação do GDF (Decreto nº 40.015/2019), por isso faz a gestão do aplicativo.

O vice-governador do Distrito Federal, Paco Britto, destacou a agilidade que a nova funcionalidade trará a cidadãos, servidores e gestores. “O e-Cidades nada mais é do que levar o nosso governo, todo o secretariado, todos os funcionários, mais próximo da população. Uma ferramenta em tempo real do que está acontecendo nas ruas para que possamos, sob a batuta do governador Ibaneis Rocha, levar respostas rápidas à população”, disse.

Solicitações de licenciamento para carro de som e de termo de permissão de uso para quiosques, feiras ou bancas de revista estão entre os requerimentos que antes tinham de ser feitos pessoalmente em uma das 33 administrações regionais e agora estão no e-Cidades. Com a nova funcionalidade, o cidadão também pode fazer o georreferenciamento de onde há entulho nas proximidades de casa, por exemplo. A mensagem chegará imediatamente à administração regional, que avaliará e encaminhará o problema à unidade competente.

A novidade facilita a vida do cidadão e dá mais transparência aos atos públicos, uma vez que o solicitante vai receber notificações sobre o andamento de sua demanda. “Além de acelerar o atendimento, essa tecnologia nos permite, com muito mais facilidade, dar retorno a fim de informar o que foi feito”, avalia o secretário de Economia, André Clemente.

Para o secretário de Governo, José Humberto Pires, o e-Cidades é mais um instrumento que aproxima o GDF da população: “O governo acontece na porta das pessoas; é lá que o cidadão sente se o governo está ou não atuando. Com mais esse instrumento, ele pode resolver seus problemas burocráticos e também nos ajudar na conservação, no zelo de sua rua, quadra, cidade, sem precisar se deslocar”.

O aplicativo

Aproximadamente 200 mil pessoas já baixaram o aplicativo oficial do Governo do Distrito Federal. Em constante aperfeiçoamento, vem ganhando cada vez mais recursos. Na segunda quinzena de março, por causa do isolamento para combater a disseminação do novo coronavírus, o registro de crimes como furto, agressão e ameaça passou a poder ser feito por meio do serviço Delegacia Eletrônica<https://www.agenciabrasilia.df.gov.br/2020/03/25/aplicativo-e-gdf-ganha-mais-recursos-em-tempos-de-isolamento/>.

Com o app e-GDF instalado no telefone celular, o cidadão também pode abrir e acompanhar solicitações à Ouvidoria do DF, consultar o IPVA e o IPTU, verificar o extrato do Bilhete Único e monitorar protocolos abertos nos hospitais da rede pública.

O uso é simples e intuitivo. O aplicativo é leve e consome pouco do pacote de dados. E as informações pessoais também estão protegidas, dentro do que está sendo proposto na futura Lei Geral de Proteção de Dados.

Quem já tem o e-GDF instalado só precisa fazer a atualização na respectiva loja de apps. Quem ainda não tem pode baixá-lo. O cadastro é simples, por meio do CPF. Aqueles com cadastro na plataforma do Governo Federal<https://www.gov.br/pt-br> podem usar a mesma senha para acesso ao e-GDF.

A integração é parte da Política de Governança Digital em órgãos e entidades da administração pública distrital, instituída pelo Decreto nº 40.253, de novembro de 2019. Desde então, o Comitê de Transformação Digital, sob a coordenação da Secretaria de Economia, vem trabalhando com os órgãos e as entidades do GDF para ampliar os serviços virtuais, melhorar o atendimento ao cidadão e aumentar a eficiência, reduzindo custos.

Com informações da Secretaria de Economia do DF

A limpeza tem o objetivo de preparar os ambientes para a retomada das atividades presenciais

AGÊNCIA BRASÍLIA * I EDIÇÃO: CAROLINA JARDON

Começaram nesta segunda-feira, (27), a higienização e a desinfecção das 686 escolas da rede pública de ensino. O objetivo da limpeza é preparar os ambientes para a retomada das atividades presenciais com segurança sanitária para seus 460 mil estudantes, mais de 35 mil professores, servidores da carreira assistência e terceirizados.

São 15 equipes, compostas por 70 pessoas, que farão o trabalho antes do retorno. O produto usado é o hipoclorito de sódio, princípio ativo da água sanitária.

Pela manhã, o secretário de Educação, Leandro Cruz, e o secretário executivo das Cidades, Valmir Lemos de Oliveira, acompanharam a ação no Centro de Ensino Médio Urso Branco, no Núcleo Bandeirante.

“É um trabalho de higienização por ciclos, que vai durar de duas a três semanas. Quando chegar à última escola, retomamos com a primeira e assim vamos até o fim do ano letivo. Além disso, haverá higienização diária nas escolas entre os turnos”, explicou o secretário de Educação, Leandro Cruz.

O secretário-executivo das Cidades, Valmir Lemos de Oliveira, afirmou que a operação será realizada com celeridade. “O programa Sanear/DF foi criado para colaborar com a retomada de todas as atividades no Distrito Federal com a higienização e a desinfecção dos espaços públicos. Nas escolas, vamos seguir até o fim do ano para que os estudantes tenham segurança durante as aulas”, disse.

Retomada das atividades

O retorno segue todos os protocolos de segurança sanitária. Além da desinfecção e da higienização das escolas, há protocolos como o de distanciamento, o de lavar as mãos e a colocação de tapetes de desinfecção na entrada da sala de aula. “Teremos uma retomada do processo educacional gradual, adotando todas as medidas e os cuidados necessários, de forma absolutamente planejada, para garantir a segurança de todos nos ambientes escolares”, destaca o secretário Leandro Cruz.

O retorno começa com a testagem para a Covid-19 dos profissionais da educação, de 3 a 14 de agosto, em parceria com a Secretaria de Saúde do Distrito Federal. De 17 a 28 de agosto, ocorrerá a ambientação presencial dos profissionais das carreiras de magistério e assistência, com formação para os protocolos de segurança nas unidades escolares, de acordo com as orientações das autoridades de saúde pública. Aquelas pessoas que pertencem ao grupo de risco não voltarão. Profissionais que apresentarem sintomas da Covid-19 também não deverão atuar de forma presencial.

O retorno dos estudantes começa em 31/8, pela Educação de Jovens e Adultos (EJA) e a Educação Profissional. Em 8 de setembro, será a vez do Ensino Médio. Em 14 de setembro, retornam os estudantes dos anos finais do Ensino Fundamental, incluindo a Escola do Parque da Cidade – PROEM. Em 21 de setembro, voltam os anos iniciais, incluindo a Escola Meninos e Meninas do Parque.

Para a Educação Infantil, a retomada está marcada para 28 de setembro, enquanto para os centros de ensino especial, a Educação Precoce e as classes especiais, as atividades presenciais retornam em 5 de outubro.

Os centros interescolares de línguas e as escolas parque serão os únicos a continuar com atividades exclusivamente remotas.

As aulas serão em um modelo híbrido, no qual metade da turma irá presencialmente em uma semana e os demais terão o ensino remoto. Na semana seguinte, as turmas se invertem.

CEM Urso Branco

Localizado na 3ª Avenida, o CEM Urso Branco tem origem no Ginásio Noturno do Núcleo Bandeirante, inaugurado em 1963. A escola conta com 21 salas de aula, biblioteca, laboratórios de informática, biologia e química, auditório, duas quadras de esporte e pátio coberto, entre outros.

Nos três turnos, atende o total de 1.700 estudantes do Ensino Médio e da Educação de Jovens e Adultos (EJA). Ao todo, a escola conta com 70 professores em sala de aula.

Sanear/DF

A ação de desinfeção e de higienização nas escolas públicas é da Secretaria de Estado de Governo do DF, por meio da Secretaria Executiva das Cidades, em parceria com a Secretaria de Educação e a Diretoria de Vigilância Ambiental da Secretaria de Saúde do DF.

O Sanear/DF foi criado há três meses para realizar ações preventivas de desinfecção de áreas públicas ou de grande circulação de pessoas. As equipes já estiveram em todas as regiões administrativas do Distrito Federal para sanitizar 1,2 mil locais e, assim, reduzir a possibilidade de contágio do novo coronavírus. Os profissionais também reforçam o combate à proliferação do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya.

O programa é gerido em parceria pela Secretaria Executiva das Cidades (vinculada à Secretaria de Governo) e pela Diretoria de Vigilância Ambiental (pertencente à estrutura da Secretaria de Saúde), além de contar com o apoio de outros órgãos do GDF.

A Administração Regional do Guará em parceria com o 4°Batalhão de Polícia Militar (2° CPRM)  entregou nesta sexta-feira (24), 650 itens recolhidos pela  Campanha do Agasalho deste ano. A iniciatica pe coordenada pela Secretaria de Desenvolvimento Social.

As 30 famílias beneficiadas receberam kits com cobertores, agasalhos, toucas, cachecol, dentre outros itens arrecados com a colaboração de moradores. As doações foram direcionadas para pessoas inscritas no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) do Guará.

A todos os guaraenses que participaram dessa ação, o agradecimento e a prestação de contas sobre a entrega da sua doação. A sua solidariedade faz toda a diferença.

A sexta edição do programa Sanear Dengue na cidade realizada na manhã desta segunda-feira (20) mobilizou cerca de 60 agentes públicos entre Administração Regional do guará, Vigilância Ambiental, Corpo de Bombeiros e Polícia Militar na força-tarefa em busca de focos do mosquito Aedes aegypty e na conscientização sobre a importância dos cuidados preventivos à proliferação da larva. Ao todo, 1104 imóveis foram inspecionados pelas equipes divididas na QI 01, QI 03, QI 26, QE 30 e QE 34.

Outras duas residências em situação de abandono foram inspecionadas, uma localizada na QE 32 e outra na QI 20. Os imóveis foram denunciados por vizinhos que utilizaram a Ouvidoria 162 para comunicar a Vigilância Ambiental. 

"Está tendo muito caso de dengue aqui na rua, eu mesma estive acamada por duas semanas e tivemos que fazer a denúncia, pois, essa casa estava abandonada e porque não vinha ninguém providenciar a limpeza e o GDF fez a sua ação e está aqui fazendo o controle e a vistoria", afirmou a moradora da QE 32, Paula Mariana Fontenele. 

Durante as inspeções, os agentes de Saúde verificam  se há foco do mosquito, certificam se as caixas d'água estão bem fechadas, piscinas e, se necessário, aplicam medicamentos específicos para tratamento dessas áreas e prevenção.Se for comprovada situação mais grave, a Vigilância Ambiental encaminha o relatório para os órgaos de fiscalização.

"A ação ocorre de de forma integrada entre os órgãos do GDF e isso nos auxilia no mapeamento mais preciso das áreas mais vulneráveis e pauta melhor as nossas próximas iniciativas de combate", destaca, a administradora regional, Luciane Quintana.

Inspeções realizadas pela Vigilância Ambiental (20/07):

Imóveis inspecionados  – 1104
Imóveis fechados – 364
Imóveis Recusados – 11
Imóveis Tratados – 06
Depósitos Inspecionados – 2857
Depósitos Tratados – 14
HD 49

Sintomas da dengue

Os principais sintomas típicos da dengue são febre alta, náusea, vômito, manchas avermelhadas pelo corpo, dor de cabeça, dor no corpo, dor em volta dos olhos e sinal de sangramento. Diante desses sintomas, o paciente deve buscar atendimento em uma Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima.


Com informações da Vigilância Ambiental 
.

Chamamento público foi publicado nesta sexta-feira (17), no DODF, e envolve todas as Regiões Administrativas do DF

O Conselho de Cultura do Distrito Federal (CCDF) convoca eleições para a escolha de Conselheiros Regionais para o triênio 2021/2024. O edital foi publicado nesta sexta-feira (17), no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF), pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec). O certame prevê que as inscrições e o processo de seleção para o Colegiado sejam feitos de modo on-line.

O edital foi motivado pela obrigatoriedade da realização das eleições neste ano, conforme determina a Lei Orgânica do Distrito Federal (LOC). Diante disso, devido às limitações impostas pela pandemia, os membros do CCDF se mobilizaram para que o processo seja dinâmico e simplificado, desde os recursos até as habilitações dos candidatos selecionados.

PREMISSAS DA LOC

Com período de inscrições que se estende até 17 de agosto, o processo, deliberado junto ao CCDF, foi especialmente desenvolvido para atendimento às premissas de participação social, cumprindo os princípios jurídicos e administrativos exigidos pela LOC. Nesse sentido, o Conselho de Cultura atuou em esforço para que os agentes culturais de todas as Regiões Administrativas do DF possam participar do processo de seleção do novo Colegiado, propondo, assim, a formulação de novas políticas públicas para o setor.

Presidente do Conselho de Cultura do DF, Wellington Abreu, defende que todas as Regiões Administrativas do Distrito Federal precisam ser envolvidas no processo, principalmente para promover a força dos multiplicadores de informação e sensibilizar os artistas que têm perfil e interesse em se candidatar à função de Conselheiro Regional de Cultura. “Chegou a hora de definir quem fala, delibera, defende e luta pela identidade cultural da sua região no Sistema de Arte e Cultura do DF, em um formato inédito e de construção coletiva”, completou.

QUEM PODE PARTICIPAR?

O Colegiado é composto por nove membros, em que oito são representantes da sociedade civil com atuação na área cultural e um que atue como líder comunitário de cultura. Para concorrer às vagas, os interessados precisam comprovar atuação por meio da apresentação de currículo e portfólio.

Não poderão se inscrever agentes culturais que exerçam cargos efetivos ou de livre nomeação e exoneração na Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, ou em qualquer Administração Regional do Distrito Federal. Também está impedido de participar o servidor ocupante de cargo de livre nomeação e exoneração em gabinetes parlamentares e de lideranças partidárias.

As eleições serão realizadas pela internet e estão previstas para ocorrer entre os dias 21 de setembro a 2 de outubro de 2020, nas Regiões e Macrorregiões Administrativas.

 

Leia mais sobre a eleição dos conselheiros regionais de Cultura do Distrito Federalna página do Conselho de Cultura do DF http://www.cultura.df.gov.br/conselho-de-cultura/.

Confira aqui o edital

Confira os formulários e declarações para realizar a candidatura:

Formulários em PDF

Formulários Word

Fonte: Secretaria de Cultura

Com o encerramento do calendário de campeonatos de kart, no Kartódromo Ayrton Senna, localizado no Centro Administrativo  Vivencial e Esportivo (Cave), em dezembro do ano passado, findou-se também o período legal de permanência das equipes. A área em questão faz parte do projeto de  concessão da Secretaria Especial de Projetos (Sepe), mas um novo acordo com a Secretaria de Estado de Esporte e Lazer, atual gestora do local, determina a retomada das atividades, de forma provisória, até a realização da licitação do espaço.

A assinatura da transferência patrimonial da Administração Regional do Guará  para a secretaria aconteceu na manhã desta sexta-feira (17), no gabinete da secretária, Celina Leão, juntamente com a administradora regional, Luciane Quintana, o deputado e vice-presidente da Câmara Legislativa, Delmasso (Republicanos) e o representante da Associação de Kartistas (Askart), Dibo Moisés Neto.

  

Fotos: Rogério Lopes

A iniciativa atende ao parecer jurídico da Procuradoria – Geral do DF no qual autoriza a transferência da gestão e administração do kartódromo para a secretaria. 

"Quando a nossa gestão assumiu, tomou conhecimento sobre a questão do convênio sobre uso do kartódromo que estava vencido e  a sua utilização estava irregular.  Tomamos todas as medidas para regularizar a situação e isso foi possível devido à decisão da Procuradoria sobre a questão da transferência da carga partimonial para a Secretaria de Esportes. Essa assinatura traz a legalidade para que os treinos retornem", revela, Luciane Quintana.

No parecer, a Procuradoria destaca a "Lei 6.532, de 8 de abril de 2020 (art. 3º, parágrafos 1° e 3°) que permite a autorização de uso de forma precária e temporária, restrita ao período necessário para a realização de licitação e formalização do respectivo contrato, podendo ser dada preferência aos atuais ocupantes".

" É um contrato precário, mas dá a segurança jurídica de que eles podem utilizar o kartódromo até a realização da concessão", ressalta a secretária, Celina Leão.

A desocupação do kartódromo do Guará foi iniciada em maio deste ano. Cerca de 70 profissionais atuavam na realização de treinos e campeonatos. A desocupação atendia à  regularização e a utilização do imóvel público para que a iniciativa privada possa utilizá-lo mediante participação no processo licitatório por se tratar de área pública em que a  sua concessão deve obedecer os ordenamentos legais, conforme estabelecido em decisão anterior da Controladoria – Geral do DF. 

"Agradecemos ao empenho do governo sobre esse termo de uso que nos dá segurança para voltar às atividades normais e realizar as corridas", comenta, o representante da Askart, Dibo Moisés.

Nos últimos meses, profissionais e pilotos do  Kartódromo do Guará se mobilizaram para a manutenção da permanência. Com a formalização da assinatura, as equipes terão mais tempo para se organizarem.

"A partir da próxima semana, os pilotos já poderão voltar a treinar no kartódromo do Guará. Um local histórico que já recebeu pilotos como Rubinho Barrichello, Nelson Piquet e tantos outros que correram nessas pistas. Não poderíamos deixar um kartódromo como esse, fechado", destaca, o deputado distrital, Delmasso. 

História

O Kartódromo Ayrton Senna (Grupo 1) foi construído em 1974 numa área estratégica do Distrito Federal, e foi o cenário do surgimento de grandes nomes do automobilismo brasileiro. Após a sua reforma e modernização, o Kartódromo seguirá todas as recomendações técnicas para obtenção da homologação de Licença ‘A’ da Confederação Brasileira de Automobilismo e estará pronto para receber competições regionais, nacionais e até mesmo internacionais, além de contar com um Kart indoor e lojas especializadas.

Concessão

Acompanhe as etapas dos projetos sobre a concessão do Complexo Esportivo e de Lazer do Guará que estão divididos em dois grupos: Grupo 1: Kartódromo Ayrton Senna;
e Grupo 2: Estádio Antônio Otoni Filho, Ginásio de esportes, e o Clube Vizinhança, no site da Secretaria de Projetos Especiais (Sepe): http://www.sepe.df.gov.br/projetos/

 

 

 

 

Aquisição de câmeras, recapeamento asfáltico, reforma ou construção de calçadas e revitalização de um parque estão no pacote de serviços

JÉSSICA ANTUNES, DA AGÊNCIA BRASÍLIA | EDIÇÃO: CAROLINA JARDON

O segundo semestre de 2020 vai ser de obras no Guará. A administração regional descentralizou mais de R$ 2,2 milhões para aquisição de câmeras, recapeamento asfáltico, reforma ou construção de calçadas e revitalização de um parque.

A série de melhorias que promoverão segurança e qualidade de vida aos moradores tem projeto e verba garantidos, e serão executados pela Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap).  

Os trabalhos serão viabilizados por recursos de emendas parlamentares do distrital Rodrigo Delmasso, vice-presidente da Câmara Legislativa (CLDF), e do Quadro de Detalhamento de Despesa (QDD) da Administração Regional do Guará.

A Novacap ficará à frente das ações de recapeamento, calçadas e revitalização do parque. A primeira poderá ser feita dentro de contratos vigentes, após dimensionamentos. As outras vão precisar ser licitadas. 

O calendário para execução será definido em breve, mas a previsão de conclusão de todas as intervenções é 31 de dezembro deste ano. De acordo com a administradora regional, Luciane Quintana, as melhorias são “urgência da urgência”. Envolvem demandas que chegam, há tempos, pela Ouvidoria (162 ou www.ouv.df.gov.br) e identificadas em vistorias e mapeamentos feitos pelo órgão na cidade. 

Recapeamento asfáltico 

O maior investimento será em recapeamento asfáltico: R$ 1 milhão será destinado para refazer as pistas da QE 15 do Guará II, área crítica identificada pelas equipes técnicas da administração regional. “Os questionamentos e demandas que recebemos sobre isso são de muitos anos de moradores dessa quadra. Ali, tapa-buraco já não funciona mais”, revela gestora do órgão. 

O asfalto, antigo, prejudica toda a comunidade: pais que não conseguem passear com carrinho de bebê, veículos com constantes furos de pneus, e até escala de varrição entre vizinhos para diminuir poeira. A servidora pública Lorena Leite, de 37 anos, mora na quadra desde 2013 e conta que a reivindicação por melhorias no asfalto tem pelo menos quatro anos. 

São anos de protocolos, abaixo-assinado e dor de cabeça. “A rua tem muitos idosos e, com asfalto ruim, já teve caso de senhoras que tropeçaram e pararam no hospital. Também não há queda para boca de lobo, então a água empoça do meio para o final da rua até quando alguém lava a frente de casa”, relata. 

Reforma e construção de calçadas

Acessibilidade, mobilidade, segurança, convivência. Isso é o que a administração pretende dedicar à população guaraense com reforma e construção de calçadas em dez quadras e entrequadras da cidade, com aplicação de R$ 575 mil. Receberão as intervenções: QI 25, EQ 13/15, EQ 15/17, EQ 19/21, EQ 24/26, EQ 26/28, EQ 28/30, EQ 30/32, EQ 32/34 e EQ 34/36. 

“Uma cidade que investe em calçadas de qualidade é uma cidade que se importa com os moradores”, acredita Joaquim Moraes Lopes, de 53 anos. Morador do Guará há dez anos, o publicitário diz ter o costume de resolver o máximo de pendências a pé pela cidade. “É importante ter superfícies pensadas para quem caminha, sem riscos de acidentes”, aponta. 

Câmeras de segurança

A preocupação com segurança também levará ao monitoramento da cidade. Com R$ 700 mil, o GDF vai adquirir e instalar 50 equipamentos pelo Guará, ampliando o projeto de videomonitoramento. Luciane Quintana explica que os pontos estratégicos para inibir a criminalidade serão identificados em parceria com a Secretaria de Segurança Pública (SSP). 

“Queremos que os moradores se sintam mais seguros. Com as câmeras, pretendemos inibir a criminalidade, tirar a certeza de que ninguém está vendo possíveis crimes pela região”, esclarece a gestora. Segundo dados da própria SSP, no primeiro semestre do ano foram registradas 364 ocorrências de crimes na região. 

De acordo com a SSP, a previsão é que a instalação seja iniciada no fim desse mês. “O principal critério ocorre de acordo com as manchas criminais, mapas de análise e comparação que, usando o registro de ocorrências criminais, determina dias, horários e locais de maior incidência dos crimes em cada região pesquisada”, explica a pasta. Os comandos de batalhões da Polícia Militar e delegados também são consultados.

A secretaria ainda explica que o videomonitoramento permite, entre outras coisas, identificar suspeitos de crimes e auxiliar investigações policiais. O Centro Integrado de Operações de Brasília (Ciob) é responsável pelo monitoramento das imagens, que contribuem, junto com o policiamento ostensivo da PMDF e planejamento de operações feitas pela PCDF, para a diminuição da criminalidade e o aumento da sensação de segurança. 

Um novo parque 

O Parque Urbano Denner tem 15,35 hectares – equivalente a 21 campos de futebol – foi criado para preservação, manutenção e garantia da área, o espaço também é núcleo de recreação, lazer e esporte. Com R$ 275 mil da administração, o local passará por revitalização, com construção de calçadas, cercamento da nascente, instalação de um deque e alargamento da pista de cooper. 

“O parque é muito utilizado pelos moradores, que pedem por melhorias. Com isso, vamos valorizar o espaço, promover a integração das famílias, estimular a saúde e a qualidade de vida”, aponta a administradora. Agora sob gestão exclusiva do órgão, o local pode receber melhorias diretas. Ele fica entre a QE 40 e o Polo de Modas. 

Moradora da cidade há mais de duas décadas, a servidora pública Maria Júlia Almeida, de 42 anos, recebeu a notícia da revitalização com expectativa. “Ter um parque perto de casa é um privilégio, mas precisa ser cuidado por todos. Saber que será melhorado é um presente para todos os moradores”, afirma.

As ações de prevenção ao Coronavírus foram reforçadas na manhã desta terça-feira (14) com a segunda edição do programa Sanear-DF no Guará. Áreas com grande circulação de pessoas como estações do metrô, feira, sede da Administração do Guará, terminais rodoviários, Unidades Básicas de Saúde e Hospital Regional foram alguns dos locais que receberam a ação de desinfecção.

  

  

Agentes de saúde com máquinas costais iniciaram ahigienização  pela sede da Administração Regional do Guará e espalharam hipoclorito de sódio, semelhante a água sanitária, em cadeiras, paredes, bancadas, janelas e portas. Enquanto isso, veículos e demais agentes dividiram-se em outras frentes de trabalho que também incluíram 4° Batalhão da Polícia Militar, 13° Grupamento de Bombeiros Militar, 4ª Delegacia de Polícia, Conselho Tutelar, Centro de Referência de Assistência Social (Cras).

Em conjunto com o Sanear-DF, equipes da administração distribuíram máscaras de proteção facial para moradores. A Administração do Guará já entregou mais de sete mil itens em ações educativas sobre o uso correto das máscaras, principalmente, ao acessar as ruas da região administrativa. Além disso, a fiscalização do funcionamento dos  estabelecimentos comerciais também ocorre em ações pontuais em parceria com a Secretaria DF Legal, Secretaria de Mobilidade (Semob), Vigilância Sanitária e demais órgãos de segurança. 


"O Sanear-DF é um apoio extremamente importante. Essa atenção do governo com as medidas de enfrentamento ao vírus em nossa cidade nos auxilia a frear a proliferação do vírus, mas a colaboração da população é fundamental no uso correto da máscara, higienização constante das mãos e se puder, evitar sair de casa sem necessidade", afirma a administradora regional, Luciane Quintana.

   

O programa

As ações fazem parte do programa Sanear-DF, elaborado pela Secretaria Executiva das Cidades (Secid) e pela Diretoria de Vigilância Ambiental (Dival) em função do Decreto nº 40.550, de 23 de março. É mais uma iniciativa que dispõe sobre medidas para enfrentamento da emergência de saúde pública decorrentes do novo coronavírus.

Participam desse projeto as administrações regionais do DF, as secretarias de Comunicação, Transporte e Mobilidade, Segurança Pública, Políticas Públicas, Educação, DF Legal, o Serviço de Limpeza Urbana (SLU), o Departamento de Trânsito do DF (Detran-DF), o Departamento de Estradas de Rodagem do DF (DER/DF) e a Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb).

Com o objetivo em eliminar os focos de dengue na cidade, uma nova ação conjunta do programa "DF Livre de Carcaças" foi realizada na manhã desta segunda-feira (13). A operação retirou oito carcaças da QE 44, conjunto C, QE 40, Setor de Oficinas e Polo de Moda, no Guará II, que apresentavam riscos à saúde e à segurança pública. Os locais foram mapeados pela Administração Regional do Guará  conforme manifestações registradas pela comunidade via Ouvidoria. A operação foi coordenada pela Secretaria de Saúde Pública em parceria com a  Administração do Guará e demais órgãos de fiscalização e segurança pública do Governo do Distrito Federal (GDF).

Na QE 44, os moradores do conjunto "D"aguardavam a retirada de uma carcaça abandonada há pelo menos três anos. "Para o militar da reserva, Alaor Vasconcelos, a medida é motivo de alívio para a comunidade que se sentia insegura com a presença da sucata. "Além de servir como um foco da dengue, escondiam objetos dentro dessa carcaça e gerava insegurança a todos", comenta.

O programa já esteve no Guará outras vezes  e em três edições já soma 65 carcaças recolhidas. Todas elas em estado de abandono, servindo como depósito da dengue, além de animais peçonhentos que podem disseminar outros tipos de doenças para a população. Além desses riscos as carcaças na QE 40 causavam outros transtornos, pois dividiam espaço com os  veículos e ocupavam vagas de estacionamento disputadas em uma região com grande circulação de pessoas.

     

  "Aqui, tinha muito perigo de dengue com essa carcaça aberta e ainda ocupava uma vaga no estacionamento. Nessa região, é  muito difícil encontrar vaga para estacionar. Quando eu vi a ação, eu pensei: – fui atendido", comemora, o técnico em eletrônica, Júnior Souza.

Ouvidoria

As carcaças retiradas correspondem ao atendimento às denúncias protocoladas por moradores por meio da Ouvidoria. Desta forma, são mapeadas as áreas e incluídas na programação da operação. "É importante que o morador saiba a relevância do registro na Ouvidoria. É por meio desse canal que damos o devido encaminhamento das demandas e respondemos a população sobre as suas solicitações. A operação de retirada dessas carcaças é fundamental nas ações integradas de combate à dengue na cidade e precisamos manter essa parceria com  a comunidade", reforça a administradora regional, Luciane Quintana.

Em fevereiro deste ano, 45 carcaças foram retiradas do Pátio de Obras da administração regional e encaminhadas para o depósito do Departamento de Estrada e Rodagem (DER/DF) onde agentes de Vigilância Ambiental fazem o controle vetorial. Em maio, mais 12 carcaças foram retiradas no Setor de Oficinas da QE 40, QE 46, QI 2.

Até agora,  65 carcaças e sucatas foram retiradas da região administrativa do Guará por meio do programa. De acordo com o coordenador dos Conselhos Comunitários de Segurança do Distrito Federal (Conseg-DF), responsável pela operação, Marcelo Batista, 360 carcaças e carros abandonados foram retirados de todo o DF.

"O trabalho educativo também é muito importante e isso ocorre quando os responsáveis pelas sucatas percebem o GDF atuante e se mobilizam voluntariamente para a retirada. Não permitiremos  que essas carcaças sirvam de abrigo de delinquentes, uso e consumo de entorpecentes e ainda proliferando o mosquito da dengue. O Guará foi a região mais atendida até agora com o programa "DF Livre de Carcaças" e será um trabalho contínuo, destaca, Batista.

     


Ações de combate à dengue no Guará de janeiro a junho  deste ano:

✔️ Mais de 500 toneladas de lixo irregular retirado das ruas;

✔️ 65 carcaças que serviam de criadouro do mosquito retiradas das vias públicas;

✔️ Imóveis inspecionados – 23.109

✔️ Imóveis fechados – 6.324

✔️ Imóveis Recusados – 480

✔️ Imóveis tratamento – 2.215

✔️ Imóveis pendências – 47

✔️Depósito inspecionados – 49.452

✔️ Depósitos tratados – 3.087

 

Sanear Dengue

A força-tarefa conta com o apoio de militares do Corpo de Bombeiros Militar do DF (CBMDF) que inspecionam as áreas identificadas com maior incidência de casos.
 

Balanço das seis edições do programa na cidade realizadas em 07/03, 04/04/,18/04,30/04,29/05,18/06:

✔️ Imóveis inspecionados :7486

✔️ Imóveis fechados: 2543

✔️ Imóveis recusados:  171

✔️ Imóveis tratados: 634

✔️ Depósitos inspecionados: 19.888

✔️ Depósitos tratados: 1470

✔️ Dep. positivo Aedes aegypti – 01

Próxima ação programada para 20 de julho.

Com informações da Vigilância Ambiental. 

Para conter a disseminação do coronavírus na região administrativa, a Administração Regional do Guará atua em ações conjuntas com os órgãos do Governo do Distrito Federal (GDF):

Com o programa Sanear-DF que desinfectou 50 áreas da cidade com enfoque nos locais com maior circulação de pessoas como paradas de ônibus, Unidades Básicas de Saúde, Hospital Regional do Guará, Feira Permanente, Administração Regional do Guará e parques ecológicos. Em julho, a ação retornou à cidade para novo mutirão de higienização.

 

 


Em parceria com a Secretaria DF Legal, Vigilância Sanitária e órgãos de segurança do GDF atua na fiscalização do cumprimento das medidas estabelecidas em comércios e em ações educativas sobre a importância do uso da máscara de proteção facial e na distribuição dos itens aos moradores, além de outras orientações importantes como a higienização correta das mãos. Já foram distribuídas mais de 7 mil máscaras e a Administração do Guará mantém um estoque à disposição da população, que pode retirar os itens, de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, de forma gratuita. 

 

 


Na suspensão de uso de equipamentos coletivos. Todos os Pontos de Encontro Comunitário (PEC's) foram interditados e apesar dos registros de desobediência às medida de prvenção, a regional empenha-se diariamente, na manutenção, do bloqueio do acesso a esses equipamentos, conforme estabelecido em Decreto número 40.853 de 5 de junho de 2020.

Os serviços essenciais de manutenção e conservação da cidade não pararam durante a pandemia contabilizando mais de 500 toneladas de entulho retirado das ruas e mais de 290 toneladas de massa asfáltica utilizadas na operação tapa-buraco, além da continuidade nos serviços de poda, roçagem e demais serviços de manutenção.

  


​ "Mesmo com todos os esforços do GDF, a principal maneira de conter a disseminação do vírus é a conscientização de cada morador, no uso adequado da máscara, na correta higienização e,  quando possível, evitar sair às ruas sem necessidade.", recomenda a administradora regional, Luciane Quintana.

Os serviços de atendimento ao público prosseguiram por meio da modalidade virtual em atendimento ao Decreto número 40.546./20, como medida de precaução ao coronavírus, fica estabelecido o teletrabalho, em caráter excepcional e provisório, para os órgãos da administração pública direta, indireta, autárquica e fundacional, a partir de 23 de março de 2020.

 Seguem contatos de atendimento durante a pandemia:  

Ouvidoria

162

www.ouv.df.gov.br

ouvidoria@guara.df.gov.br

Desenvolvimento (Cultura, Esporte e Territórios): 9-9252-1529

lenimar.caetano@guara.df.gov.br

Licenciamento e Obras: 9-9229-9123

colic@guara.df.gov.br

Junta Militar

jsm@guará.df.gov.br

Gabinete: 9-9210-4162

gab@guara.df.gov.br

Doações podem ser feitas nos batalhões da PM e nas sedes das administrações regionais

Uma vitória contra o frio e a favor da dignidade. Isso porque, até o momento, a Campanha do Agasalho Solidário 2020, encampada pela primeira-dama, Mayara Rocha, já arrecadou 5.020 itens. E para garantir que o braço afetivo da solidariedade possa aquecer mais pessoas neste inverno, o projeto foi estendido até o próximo dia 15 de julho. “Com a chegada do inverno, cada vez mais pessoas estão sofrendo com as baixas temperaturas no Distrito Federal. Assim, prorrogamos a Campanha do Agasalho Solidário para atendermos mais pessoas em situação de vulnerabilidade”, destaca Mayara Rocha.

Lançada em 27 de maio, a ação social caminha para sua segunda edição. É um projeto integrado que envolve a Vice-Governadoria, as secretarias de Desenvolvimento Social, Cidades, Justiça e Cidadania, além da Câmara Legislativa, batalhões da Polícia Militar  e Defesa Civil. O objetivo da iniciativa é minimizar o sofrimento de pessoas em situação de vulnerabilidade durante o inverno no DF. “A integração é fundamental para criarmos essa corrente de solidariedade possibilitando aquecer aqueles que mais precisam”, comenta a primeira-dama.

As doações de cobertores, agasalhos, luvas, meias e outros adereços importantes para atenuar o impacto do frio ainda podem ser realizadas nas Administrações Regionais e nos batalhões da PMDF. Seguindo as recomendações para conter o coronavírus, as doações devem ser lavadas, secadas e e acondicionadas em embalagens plásticas transparentes para facilitar a identificação.

LÚCIO FLÁVIO, DA AGÊNCIA BRASÍLIA | EDIÇÃO: MÔNICA PEDROSO

Acessar a rua da Entrequadra 42/44, do Guará II, ficou complicado nas últimas semanas para pessoas como a Lúcia da Cruz que trabalha no comércio da quadra e enfrentava as dificuldades geradas pela área deteriorada " meu carro caiu algumas vezes nesse buraco e cheguei a perder dois pneus. Essa operação tapa-buraco é muito importante", afirma, a auxiliar de Saúde Bucal, moradora do Guará,  que destaca as ações de melhorias na manutenção. "Tenho visto as ações acontecerem nas ruas, o empenho do GDF na manutenção da nossa cidade", completa.

 

Essa e outras demandas importantes da população foram intensificadas em diversas frentes de trabalho da Administração Regional do Guará com o reforço do programa "GDF Presente" que está na cidade, em mais uma edição, sob a coordenação do Polo Central em parceria com a Regional e demais órgãos do GDF. Em dois dias de ação, a operação tapa-buraco já utilizou quase 10 toneladas de massa asfáltica nas vias em situação crítica. Além disso, o programa reforça o maquinário para utilização nas demandas da administração regional. 

"Somos facilitadores do trabalho da  administração regional, pois, atuamos para fornecer mais agilidade no atendimento à população nos encaminhamentos das solicitações em outros órgãos, na fiscalização da prestação dos serviços de rua, pois sabemos que a demanda de uma cidade é grande", destaca a coordenadora do Polo Central, Vânia Gurgel. 

 A limpeza é outro eixo importante, e na cidade, até o momento desta reportagem, já foram retiradas 110 toneladas de entulho descartado de forma irregular em áreas públicas. Os serviços seguem um cronograma estabelecido de acordo com as manifestações registradas por meio da Ouvidoria pelo 162 ou via internet: www.ouv.df.gov.br. 

"Pedimos a compreensão da comunidade para que registre as solicitações formalmente na Ouvidoria. Pois esta é a ferramenta oficial do governo em que mapeamos as áreas, gramos relatórios e prestamos contas à população do Guará sobre os recursos utilizados e as demandas atendidas. O "GDF Presente" tem nos servido como um apoiador determinante para desafogar o atendimento. Com isso, conseguimos alinhar também com o desenvolvimento de outros projetos importantes", ressalta a titular da pasta, Luciane Quintana.

 

Mesmo durante o enfrentamento à pandemia, os serviços essenciais de limpeza, poda, roçagem, tapa-buraco, entre outros, não pararam na cidade. Os demais serviços de atendimento ao cidadão foram mantidos na modalidade virtual, conforme o Decreto número 40.546./20, como medida de precaução ao coronavírus que estabeleceu o teletrabalho:
 

Ouvidoria

162

www.ouv.df.gov.br

ouvidoria@guara.df.gov.br

Desenvolvimento (Cultura, Esporte e Territórios): 9-9252-1529

lenimar.caetano@guara.df.gov.br

Licenciamento e Obras: 9-9229-9123

colic@guara.df.gov.br

Junta Militar

jsm259delesp@gmail.com

Gabinete: 9-9210-4162

gab@guara.df.gov.br

 

Um pool de secretarias e construtoras vai tirar da gaveta o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) de 2009 para levar desenvolvimento a duas regiões que estão entre as mais importantes do Distrito Federal: os setores de Garagem e Concessionárias e Veículos (SGCV) e de Oficinas Sul (SOF Sul).


GDF fará as mesmas melhorias no Setor de Oficinas Sul, vizinho ao SGCV. Serão implementados 6,4 mil metros de drenagem e 9,7 mil metros de pavimentação. Foto: Acácio Pinheiro/Agência Brasília
 

O acordo entre governo e incorporadoras que ergueram prédios residenciais no Setor de Garagens, Concessionarias e Veículos Sul – também conhecido como Park Sul – prevê a construção de galerias de águas pluviais e recuperação asfáltica para o lugar.

A obra vai custar R$ 35 milhões, dinheiro que será bancado pelas empresas. “Por intermédio da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habatação (Seduh), as empresas se comprometeram a arcar com o valor assinando um TAC. Fazemos reuniões quinzenais e aprovamos os projetos apresentados pelas empresas”, disse o secretário de Obras, Luciano Carvalho.

Em contrapartida, o GDF vai realizar as mesmas melhorias no Setor de Oficinas Sul, vizinho ao SGCV. Serão implementados 6,4 mil metros de drenagem e 9,7 mil metros de pavimentação. A previsão é que a obra custe R$ 25 milhões.

Os recursos virão da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE) por meio do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). A instituição é parceira do Governo do Distrito Federal na fomentação de melhorias em áreas de Desenvolvimento Econômico.
 

A secretaria quer incluir o SOF Sul no acordo atual com o BID, em que o GDF conseguiu US$ 71 milhões para realizar obras de infraestrutura nas ADEs, como a implantação de asfalto, linha de energia elétrica e redes pluviais.

Para custear as obras no SOF Sul, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico tentará convencer o representante do BID em Brasília para incluir o SOF Sul no Pró Cidades: Programa de Desenvolvimento Econômico do DF, que utiliza parte dos recursos internacionais para executar obras de infraestrutura nas cinco ADEs: três em Ceilândia, uma em Santa Maria e uma no Gama.

O secretário de Obras entrou em contato conosco dizendo que lá no SOF Sul é uma outra área de desenvolvimento econômico. Nós fizemos avaliação da possibilidade de inserção dessa obra no programa. Começamos uma negociação com o BID para pegar o saldo de recurso existente para a execução dessa obra”, disse a subsecretária de Apoio às Áreas de Desenvolvimento Econômico, Maria Auxiliadora.

De acordo com Luciano Carvalho, apesar de o SOF Sul não se localizar numa ADE, a área se enquadra no perfil, por seu potencial de atrair empresas. “Temos o projeto e licenças ambientais. O Setor de Oficinas se enquadra muito nesse perfil de ADE. Então, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico está renegociando o seu contrato com o BID e há uma possibilidade grande de a gente conseguir incluir o SOF dentro desse programa”, detalha Luciano.

Alagamentos

Numa breve caminhada pelas ruas do SOF Sul, dá para perceber os remendos no asfalto e o consequente desnível que ele provoca na maioria das ruas. Mas o maior problema mesmo são os constantes alagamentos.

Dono de uma lanternagem na Quadra 17, André Alves, 55 anos, convive com o problema há 12 anos. A loja dele fica na última rua. É para lá que escoa toda a água da chuva por se tratar de uma descida. Para que a água da chuva não invadisse mais seu comércio, ele teve de elevar a base da loja para ficar acima do nível do asfalto. “O escoamento de águas pluviais aqui é ruim. Na época da chuva o alagamento chega a dar um metro de altura”, conta.

Ao ser informado pela equipe de reportagem da Agência Brasília sobre a previsão de obras para o seu setor, ele comemorou. “Será muito bem-vinda. Essa obra de drenagem é uma reivindicação antiga dos oficineiros”, disse.

Situado na Quadra 1, o centro automotivo de Rogério Paulo Alves, 33, já ficou completamente alagado. A rua onde está seu comércio também não possui escoamento. “Aqui temos de andar barco quando chove. Basta chover um pouquinho para a água invadir a minha loja”, relatou. “Essa obra vai melhorar bastante o nosso trabalho”, acredita. 

Fonte: Agência Brasília

Uma ação conjunta com os órgãos do Governo do Distrito Federal (GDF) inspecionou quatro residências abandonadas nesta sexta-feira (26) no Guará para vistoriar possíveis focos de dengue denunciados por vizinhos desses imóveis. A Administração Regional do Guará solicitou alvará judicial para entrar nos locais, conforme a Lei de número 13.301/2016 que  dispõe sobre a adoção de medidas de vigilância em saúde quando verificada situação de iminente perigo à saúde pública pela presença do mosquito transmissor do vírus da dengue,  chikungunya e  da zika.


Em um dos imóveis vistoriados, na QE 32, a residência apresentava sinais de abandono com sujeira acumulada e uma piscina com água suja. Os agentes da Vigilância Ambiental trataram o local com substâncias que matam larvas. 

"Vamos dar continuidade nessa linha de trabalho e precisamos do apoio da comunidade na formalização de denúncias de locais que estejam fechados e com sinais de abandono, pois um foco de dengue é capaz de infectar uma rua inteira", afirma, a administradora regional, Luciane Quintana.


Drone e nova armadilha para eliminar a dengue

A vistoria nas residências em situação de abandono integra o plano de ações de combate ao mosquito Aedes aegypti na região administrativa que nesta semana também contou com o lançamento de uma nova tecnologia para a captura do inseto e duas atividades com o uso de drones para sobrevoo no Lúcio Costa e Bernardo Sayão para mapear os focos e tratá-los.

    

Equipes de manutenção do Departamento de Trânsito do DF (Detran-DF) iniciaram pintura de sinalização horizontal no Lúcio Costa que contemplou  as quadras da região na revitalização de faixas de pedestres e pistas de rolamento em atendimento à demanda da comunidade.


Lúcio Costa recebeu sinalização horizontal em vias 

Além dessa região, a  Administração Regional do Guará também indicou a sinalização das  ondulações implantadas ao longo da pista principal de acesso da Colônia Agrícola Águas Claras. A população local solicitou a instalação de quebra-molas na região em virtude de  maior controle da velocidade dos veículos e que agora, conta com mais segurança no trajeto para casa. 

"Nós, moradores, estamos muito satisfeitos. A instalação do quebra-molas e a sinalização vão evitar acidentes, pois com a duplicação da via, tínhamos muito transtornos e essas melhorias foram fundamentais  para que tenhamos um fluxo melhor no local.  Foi um grande avanço", destaca, Tânia Coelho, líder comunitária da Colônia Agrícola Águas Claras.


Ao todo, sete ondulações foram construídas ao longo da pista da Colônia Agrícola Águas Claras. 

"A parceria entre os órgãos do GDF e moradores na indicação de melhorias da nossa cidade, é fundamental para a resolutividade das demandas", ressaltou, a administradora regional, Luciane Quintana, sobre a participação dos cidadãos no registro das solicitações via Ouvidoria pelo 162 ou site: www.ouv.df.gov.br. A engenharia do Detran-DF continua na cidade para dar continuidades nos projetos de sinalização Horizontal e Vertical.

Como solicitar sinalização de trânsito no Detran-DF

O cidadão poderá solicitar a  instalação/revitalização de sinalização nas vias urbanas do Distrito Federal. Podem ser solicitados os serviços abaixo:

– Instalação de faixa de pedestre.

– Instalação de sinalização de vagas especiais (deficiente/idoso).

– Instalação de placa nova.

– Instalação de semáforo.

– Instalação de fiscalização eletrônica.

– Ajuste de tempo de semáforo.

– Revitalização de sinalização horizontal e vertical.

– A solicitação do deverá ser acompanhada da exposição de motivos, bem como do endereço exato do local, com indicação de pontos de referência, onde se percebeu a necessidade de sinalização.

Etapas do processo

O cidadão deverá solicitar ao setor de protocolo do Detran-DF,  o formulário para preenchimento do pedido com informações pessoais do interessado (nome, RG, CPF, endereço e telefone).

2.Após esta análise, será emitido um parecer da Geren (setor do Detran-DF)

-Se o parecer for favorável, proceder-se-á instalação da sinalização de trânsito.

-Se o parecer for desfavorável, o Detran-DF encaminhará correspondência elencando os motivos da não implantação, bem como, as alternativas de engenharia de tráfego mais aconselháveis para o local.
 

Com informações da Carta de Serviços do Detran-DF disponível no site da autarquiahttp://www.detran.df.gov.br/autorizacao-para-instalacao-ou-remocao-de-quebra-molas/

Carta de Serviços para o Cidadão – Empresa

Carta de Serviços para o Cidadão – Guará

As ações diárias no combate à dengue na região administrativa do Guará ganharam um reforço importante nesta quarta-feira (24) com o lançamento de um projeto experimental que utiliza tecnologia holandesa  em um novo tipo de armadilha para o mosquito  Aedes aegypti, vetor da dengue, zika e chincungunya.

A armadilha de captura é uma ferramenta inovadora, aprovada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que atua com substâncias capazes de atrair as fêmeas para  depositar os ovos no interior do recipiente semelhante a um balde com a finalidade de, partir desse contato, matar as larvas que vierem a eclodir  no repositório e  disseminar o larvicida disposto no local para que seja disseminado para os demais mosquitos em outras áreas que essa mesma fêmea depositar novos ovos.  O mosquito  fêmea também se infecta com um fungo inseto-específico que pode impedir a replicação do vírus da dengue e que o mata antes que este possa disseminar a doença.

O recipiente será observado por agentes da Vigilância Ambiental que acompanharão se o local se desenvolverá como criadouro por 45 dias divididos em três ciclos de 15 dias. Em caso positivo, nos três ciclos, será comprovada a existência de um foco na região e a partir dessa constatação, será possível incluir outras ações de controle. "O objetivo é que esse acompanhamento possa antecipar ações, identificando os locais com focos para que sejam eliminados os mosquitos de forma eficiente",destacou o entomologista da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), do Rio de Janeiro, Renato Maspero, designado para implementar o projeto piloto no Guará e em outras localidades do Distrito Federal.


Neste primeiro momento,  30 armadilhas serão distribuídas estrategicamente na área central do Guará: Inspetoria de Saúde, Unidades Básicas de Saúde, Hospital Regional, delegacia e áreas com grandes índices de infectados como a QE 38. O equipamento será integrado ao conjunto de armadilhas já disponibilizadas no plano de ação de combate à dengue proposto pela Vigilância Ambiental que serão implementadas conforme os estudos e monitoramentos realizados pela Pasta. 


A administradora regional, Luciane Quintana, acompanhou a palestra ministrada por Maspero e reforçou a parceria entre a Administração do Guará, Vigilância Ambiental e demais órgãos do GDF para a redução do número de casos de infectados na cidade. "A nossa mobilização, certamente, trará resultados significativos para a população. Todo o GDF está empenhado com o combate à dengue no Guará em ações diárias de inspeção nas residências da cidade e pontuais como a força-tarefa "Sanear Dengue", "GDF Presente" e o projeto "DF Livre de Carcaças" somados ao implemento de novas tecnologias e conhecimento em métodos eficazes que apresentaram resultados positivos em outros locais", destacou, a titular da Administração do Guará. 

Ação com drone no Guará 

Na quinta-feira (25), está programada ação de monitoramento aéreo com o uso de drones na região do Lúcio Costa. Na sexta-feira (26), será a vez  das quadras comerciais do Guará I e II. Os equipamentos serão utilizados para detectar possíveis focos geradores ou depósitos de água.

Ações de combate à dengue no Guará com a parceria Administração Regional do Guará e Vigilância Ambiental de janeiro a junho deste ano:

✔️ Mais de 500 toneladas de lixo irregular retirado das ruas;

✔️ 57 carcaças que serviam de criadouro do mosquito retiradas das vias públicas;

✔️ Imóveis inspecionados – 23.109

✔️ Imóveis fechados – 6.324

✔️ Imóveis Recusados – 480

✔️ Imóveis tratamento – 2.215

✔️ Imóveis pendências – 47

✔️Depósito inspecionados – 49.452

✔️ Depósitos tratados – 3.087

 

Sanear Dengue

A força-tarefa conta com o apoio de militares do Corpo de Bombeiros Militar do DF (CBMDF) que inspecionam as áreas identificadas com maior incidência de casos.
 

Balanço das seis edições do programa na cidade realizadas em 07/03, 04/04/,18/04,30/04,29/05,18/06:

✔️ Imóveis inspecionados :7486

✔️ Imóveis fechados: 2543

✔️ Imóveis recusados:  171

✔️ Imóveis tratados: 634

✔️ Depósitos inspecionados: 19.888

✔️ Depósitos tratados: 1470

✔️ Dep. positivo Aedes aegypti – 01

Se sua empresa precisar realizar eventos de atividades recreativas, sociais, culturais, religiosas, esportivas, institucionais ou promocionais, que ocorre eventualmente, em área pública ou privada que tenha repercussão nas vias públicas na região Administrativa do Guará, precisará da licença eventual .

Classificação

Quanto ao público, os eventos são classificados em:

I – Pequeno porte: até mil pessoas;

II – Médio porte: de mil e uma a dez mil pessoas;

III – Grande porte: de dez mil e uma a trinta mil pessoas;

IV – Especial: acima de trinta mil pessoas.

Documentos necessários

Você deve apresentar as seguintes documentações, de acordo com o evento:
 

PEQUENO PORTE

  • Declaração com comprovante de recebimento no Núcleo de Eventos da Subsecretaria de Operações Especiais da Secretaria de Estado de Segurança Pública do Distrito Federal e na Vara da Infância e da Juventude do Distrito Federal;
     
  • Croqui do projeto de utilização do local do evento, indicando dimensões gerais, área total a ser utilizado, palco, sanitários e outros equipamentos a serem instalados;
     
  • Declaração de público estimado;
     
  • Descrição das medidas de segurança e de prevenção contra incêndio e pânico a serem adotadas;

Se for área residencial, necessário trazer anuência dos moradores.​

 

MÉDIO E GRANDE PORTE

Toda documentação exigida no evento de pequeno porte, acrescida de:

  • Comprovante de disponibilidade de grupo gerador;
     
  • Contrato de prestação de serviços médicos de urgência e emergência, suficientes para atender ao público do evento;
     
  • Contrato de Brigada Particular de Incêndio;
     
  • Contrato de empresa de segurança particular, em quantidade suficiente para atender o público do evento;
     
  • Anotação de responsabilidade técnica – ART, ou de registro de responsabilidade técnica – RRT de serviços, de segurança Contra Incêndio e de todas as estruturas;
     
  • Contrato de aluguel, cessão ou aquisição de banheiros químicos;
     
  • Apresentação de cópia de documento identificando os prestadores de serviços de coleta, transporte e disposição final dos resíduos do evento;
     
  • Dentre outras documentações de acordo aos critérios e peculiaridades de cada evento.
     

Custos

Se ocupar área pública, você pagará a taxa de preço público calculado através da metragem ocupada, definido na tabela de preços públicos do ano corrente.
 

Etapas e prazos

  1. O processo se inicia com pedido de requerimento no protocolo da Administração Regional do Guará, através de formulário padrão, com 30 dias de antecedência do evento, com toda a documentação necessária.
     
  2. Você deverá cadastrar, com antecedência mínima de 30 dias, por meio de ofício na Secretaria de Estado de Segurança Pública do Distrito Federal, e Vara da Infância o evento a ser realizado em área pública ou privada, informando o local, a data, o período de duração do evento, público estimado e as medidas de segurança e de prevenção contra incêndio e pânico adotadas.
     
  3. Após a entrega de toda documentação exigida, a Administração Regional do Guará , emitirá, no prazo de até 3 dias úteis, a sua Licença para eventos.

 

Normas e regulamentações

 

Horário de atendimento

Administração Regional do Guará – GELIC
Segunda à sexta-feira das 8h às 12h / 14h às 18h.
Telefone: 3383-7215
Endereço: SRIA II – QE 25 Área Especial do CAVE – Ao lado da Feira do Guará.

Licença específica para uso total ou parcial de área pública com a finalidade de instalações temporárias para a execução de serviços necessários à obra, os quais não se caracterizam materiais definitivos e de fácil remoção, como estandes de vendas, parques de exposições, parques de diversões e circos. Essa licença é emitida pela Central de Aprovação de Projeto (CAP) diretamente na Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SEDUH).

Requisitos

Solicitação deve ser feita pelo cidadão.

 

Como solicitar 

Protocolar/encaminhar diretamente no Protocolo da Central de Aprovação de Projetos(CAP), Postos Avançados ou pelo sistema CAPWEB, o requerimento padrão está disponível no site  http://www.cap.seduh.df.gov.br/

 

Onde fica a Central de Aprovação de Projetos?

Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação – SEDUH

Setor Comercial Sul, Quadra 06, Bloco “A”, Lt 13/14         

Contato: (61) 3214 – 4179 / 3214 – 4180

Segunda a sexta-feira das 8h às 12h/ 14h às 18h

 

É o serviço responsável em fornecer assistência para você cidadão, em procedimentos de cunho técnico, como: croquis, cálculos, laudos, vistorias, atualizações de plantas topográficas, cota de soleira e levantamento de área pública.
 

Documentos necessários

Requerimento preenchido no setor do Protocolo;

– RG e CPF;

– Certidão de ônus do imóvel.

 

Como solicitar

Você primeiro deve preencher o Requerimento no Protocolo da Administração Regional do Guará, solicitando o estudo, levantamento ou medição topográfica. O documento será direcionado a Diretoria de Aprovação e Licenciamento – DIALIC, que encaminhará a Secretaria Executiva das Cidades – SECID, que é o órgão responsável por realizar o serviço de levantamento/medição.

 

Custo

Gratuito

 

Local e horário de atendimento

Administração Regional do Guará
SRIA II – QE 25 – Área Especial do CAVE 
Ponto de referência: ao lado da Feira Permanente do Guará
 Segunda à sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 18h

 

É o estudo realizado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Habitação, através da Central de Aprovação de Projetos – CAP, para a emissão da Licença específica, Licença de Obra e/ou Conclusão de Obra.

Requisitos

Solicitação deve ser feita pelo cidadão

Como solicitar

Protocolar/encaminhar diretamente no Protocolo da Central de Aprovação de Projetos (CAP), Postos Avançados ou pelo sistema CAPWEB, o requerimento padrão está disponível no site  http://www.cap.seduh.df.gov.br/

Onde fica a Central de Aprovação de Projetos?

Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação – SEDUH
Setor Comercial Sul, Quadra 06, Bloco “A”, Lt 13/14.
Contato: (61) 3214 – 4179 / 3214 – 4180
Segunda a sexta-feira das 8h às 12h/ 14h às 18h

É o serviço que orientará a sua empresa, com relação a instalação dos meios de propaganda, na área pública na região administrativa do Guará, a fim de evitar os abusos e a sobreposição dos engenhos para utilização dos meios de publicidade em áreas públicas, de forma a evitar prejuízos quanto a circulação de veículos e pedestres.

Documentos necessários

A solicitação para aprovação do projeto do meio de propaganda na região administrativa do Guará será dada mediante a apresentação dos seguintes documentos:

I – requerimento preenchido em modelo padrão, no protocolo desta região administrativa;

II – dois jogos de cópias, no mínimo, do projeto do meio de propaganda, assinados pelo proprietário e pelo autor do projeto;

III – Anotação de Responsabilidade Técnica – ART, de autoria do projeto registrada no CREADF;

IV – anuência prévia das concessionárias prestadoras de serviços públicos;

V – comprovante de pagamento de taxas e preços públicos devidos;

Custos

Você pagará a taxa de preço público calculado pela metragem do front publicitário ocupado, através de DAR (documento de arrecadação avulso) da Secretaria de Estado da Fazenda do Distrito Federal, emitido pela Administração Regional do Guará.

Prazos

Os prazos definidos são os seguintes:

 I – Aprovação do meio de propaganda – 8 (oito) dias;

II – Licenciamento – 8 (oito) dias.
 

Local e horário de atendimento

Administração Regional do Guará – Protocolo

SRIA II – QE 25 – Área Especial do CAVE 

Ponto de referência: ao lado da Feira Permanente do Guará

 Segunda à sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 18h
 

Normas e Regulamentações

As ações diárias de inspeção aos imóveis na região administrativa do Guará já somam 23.109 locais verificados pelos agentes da Vigilância Ambiental no período de janeiro a junho deste ano de acordo com informações fornecidas pela pasta. Nas visitas, além da checagem quanto aos possíveis focos do mosquito Aedes aegytpi, transmissor da dengue, zika e chincungunya, os moradores são orientados às medidas de prevenção.

Alinhada à essas ações, a Administração Regional do Guará intensificou os serviços de  limpeza na cidade e já recolheu mais de 500 toneladas de lixo e entulho descartado irregularmente nas vias públicas. O resultado é oriundo também do alinhamento de parcerias com o Polo Central vinculado ao programa "GDF Presente".

A administração regional também indicou os endereços com carcaças abandonadas registradas via Ouvidoria pela comunidade e juntamente com a Secretaria de Segurança Pública atuou no recolhimento de 57 carcaças  que serviam como criadouros do mosquito.

Além de ações operacionais, outra linha de frente é a educação e a conscientização sobre os riscos em manter um depósito de Aedes em casa. Para isso, a Administração do Guará lançou o projeto #guarásemlixo com o intuito de integrar a comunidade diretamente ao assunto na conservação da cidade.

Em 2019, incrementou a parceria com a Coordenação Regional de Ensino escolar para a mobilização e estudantes e professores do Centro de Ensino 02 (GG), líderes ambientais e comunidade local em uma palestra educativa  quanto à questão da separação correta do lixo, descarte adequado e impacto ambiental de cada item que consumimos quando não tratados da forma correta em palestra promovida por representantes do Serviço de Limpeza Urbana (SLU). Ao final, os participantes foram para a prática da seleção dos objetos.

"O Governo do Distrito Federal está comprometido com a população. Intensificamos as ações no Guará com o objetivo de reduzir o número de infectados e  estamos conscientizando a população sobre as medidas de prevenção, pois essa parceria entre governo e moradores é crucial para vencermos essa batalha", afirma a administradora regional, Luciane Quintana.

 

 Em outra iniciativa educativa, antes da pandemia, participou ativamente da caminhada de conscientização à população promovida pela Secretaria de Educação por meio da Coordenação Regional de Ensino que mobilizou a comunidade escolar.

Janeiro a junho:

✔️Imóveis inspecionados – 23.109

✔️ Imóveis fechados – 6.324

✔️ Imóveis Recusados – 480

✔️ Imóveis tratamento – 2.215

✔️ Imóveis pendências – 47

✔️Depósito inspecionados – 49.452

✔️ Depósitos tratados – 3.087

Sanear Dengue

A força-tarefa conta com o apoio de militares do Corpo de Bombeiros Militar do DF (CBMDF) que inspecionam as áreas identificadas com maior incidência de casos.

Balanço das seis edições do programa na cidade realizadas em 07/03, 04/04/,18/04,30/04,29/05,18/06:

✔️ Imóveis inspecionados :7486
✔️ Imóveis fechados: 2543
✔️ Imóveis recusados:  171
✔️ Imóveis tratados: 634
✔️ Depósitos inspecionados: 19.888
✔️ Depósitos tratados: 1470
✔️ Dep. positivo Aedes aegypti – 01

 

 

 

 

*Com informações da Vigilância Ambiental responsável pela região administrativa.

 

 Carta de Serviços para o Cidadão – Guará

​ Endereço: SRIA II – QE 25Área Especial do CAVE – Guará II

 Ponto de Referência: Ao lado da Feira Permanente do Guará

Telefone: 613383-7200 (Recepção)

  • Horário de atendimento: segunda à sexta-feira das 8h às 18h.
  • Prioridade de atendimento: idosos, gestantes e mães com crianças de colo.
  • Acessibilidade: rampas de acesso em todo o órgão público.
  • Estacionamento amplo para carros, motos e bicicletas.
  • Próximo à estação do metrô : Estação Feira
     
  • Linhas de ônibus:

      

 

Ação coordenada pela Secretaria DF Legal foi realizada em área lindeira à QE 50, no Guará II e QE 38 na manhã desta quarta-feira (17). Foram demolidas 25 edificações em madeira e lona, com tamanhos diversos, e retirados 270 metros de muros e cercas.

A Companhia Energética de Brasília desligou dois pontos clandestinos de energia no local. Também foi realizada a apreensão, pela Secretaria de Agricultura de dois cavalos, por maus-tratos. O Serviço de Limpeza Urbana (SLU) retirou quatro caminhões basculantes de entulhos e a limpeza do local ainda será feita. A operação foi finalizada no início da tarde.

Denuncie irregularidades pela Ouvidoria 162 ou via internet www.ouv.df.gov.br

 

 

A Feira do Guará foi uma das 38 feiras do Distrito Federal que receberam o programa Sanear-DF que higienizou toda a área para receber funcionários e frequentadores. O Decreto n°40.882/2020, publicado em edição extra do Diário Oficial de 14 de junho autoriza a reabertura de todas as tividades. Anteriormente, apenas os boxes que comercializam grãos, hotigranjeiros, açougues e peixarias podiam abrir. Mesmo com a retomadas das atividades, a praça da alimentação ainda cumpre restrições. Não será permitido realizar alimentação no local.

Segundo o diretor de Vigilância Ambiental em Saúde (Dival), Edgar Rodrigues, o objetivo da ação é desinfetar todas as partes das feiras – como corrimões, maçanetas, cadeiras – de possíveis vírus, como o da Covid-19. Para isso, as equipes usam hipoclorito de sódio, princípio ativo da água sanitária.  “Os locais externos e internos estarão totalmente acessíveis para os feirantes e a população”, garante.

"Essa ação é de suma importância para a segurança dos frequentadores. O Governo do Distrito Federal atua em parceria em diferentes frentes e a nossa cidade tem sido bem atendida, especialmente, no enfrentamento ao vírus", afirma a administradora regional, Luciane Quintana.

Decreto

Segundo decreto publicado no domingo (14), feiras permanentes, livres, populares e afins estão autorizadas a funcionar. A liberação das atividades obedece normas técnicas e de saúde, respeitando a segurança da população. O funcionamento das praças de alimentação e qualquer tipo de consumo nesses locais permanece proibido. Estandes que não são de gêneros alimentícios estão liberados para funcionar.

*Com informações da Agência Brasília

 

A reunião aberta debaterá formatos para realizar eleição segura de modo on-line

O Conselho de Cultura do Distrito Federal (CCDF) discutirá nesta terça-feira (16) as possíveis estratégias para a realização da eleição dos conselheiros regionais de cultura para 2020. O encontro por meio de plataforma digital tem como foco obter consenso entre os conselheiros e agentes culturais para que o processo da escolha dos novos membros ocorra de modo ordinário, mesmo que virtualmente.

A pauta central da reunião foi motivada pela obrigatoriedade da realização das eleições este ano, conforme determina a Lei Orgânica do Distrito Federal (LOC). Diante disso, devido às limitações impostas pela pandemia, os membros do colegiado regido pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal (Secec) se mobilizaram para que o encontro aconteça com a participação da sociedade civil, nos moldes de audiência pública.

Nesse sentido, os conselheiros convidaram todos os agentes culturais para ouvir, registrar e deliberar quais serão as alternativas para que se realize uma votação célere, garantindo a transparência e segurança por intermédio das ferramentas digitais utilizadas durante o processo.

A reunião aberta ocorrerá às 19 horas e será transmitida via link da plataforma Google Meet.

Acesse aqui o link da reunião e participe!

Fonte: Secretaria de Cultura do DF

É o serviço que busca atender a comunidade, no intuito de receber os pedidos de construções de equipamentos públicos como,  praças, PECs (Pontos de encontros comunitários), parques infantis, estacionamentos públicos e etc. Você, cidadão pode solicitar projetos que atendam à comunidade.

Documentos necessários

Requerimento preenchido no setor Protocolo;

– RG e CPF;

– Abaixo-assinado – O qual atesta que todos os moradores do local ou quadra, estejam de acordo com a implantação/modificação na área pública;

-Croqui da área deseja para implantação/modificação.

Como solicitar

Você deve preencher o requerimento no Protocolo, solicitando a construção, implantação ou modificação de um espaço público que é destinado, à praças, estacionamentos, parques infantis e etc.

Após dada a entrada com o requerimento e documentação necessária, sua solicitação  será submetida à consulta prévia pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação –   Seduh

A secretaria informará a viabilidade quanto à construção, implantação ou modificação de área e equipamentos públicos.

Custo 

Gratuito

Local e horário de atendimento

Administração Regional do Guará

SRIA II – QE 25 – Área Especial do CAVE – 

Ponto de referência: ao lado da Feira Permanente do Guará

 Segunda à sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 18h

Feiras Permanentes, Feiras Livres, Feiras Populares e afins estão permitidas para funcionar no Distrito Federal a partir de 17 de junho, das 9h às 17h

Feiras Permanentes, Feiras Livres, Feiras Populares e afins estão permitidas para funcionar no Distrito Federal a partir de quarta-feira (17), das 9h às 17h. A retomada destas atividades foi autorizada por meio de Decreto Nº 40.882/2020, publicado em edição extra do Diário Oficial neste domingo (14).

O funcionamento das praças de alimentação e qualquer tipo de consumo nestes locais permanece proibido. Estandes que não são de gêneros alimentícios estão liberados para funcionar.

Ao longo das últimas semanas, o Governo do Distrito Federal (GDF) tem feito a reabertura gradual do comércio. A liberação das atividades obedece normas técnicas e de saúde, respeitando a segurança da população e os números do novo coronavírus no Distrito Federal.

A fiscalização das Feiras Populares, Permanentes, Livres e afins será feita por órgãos oficiais do GDF e também por associações legalmente constituídas, que devem comunicar às autoridades locais eventuais casos de irregularidades e descumprimentos.

Fonte: Agência Brasília

Mapa do site Dúvidas frequentes Comunicar erros