27 de outubro

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais
4/02/19 às 15h53 - Atualizado em 27/11/19 às 10h07

Reciclagem: saiba como descartar corretamente o óleo de cozinha aqui no Guará

COMPARTILHAR

O Projeto Biguá, comandado pela Caesb, transforma o óleo de cozinha em combustível biodegradável. E o Distrito Federal (Caesb) volta o foco a projetos de sustentabilidade, como o coleta de óleo de cozinha para a transformação em combustível biodegradável. 

Criado em 2007, o projeto Biguá recebeu o nome de um pássaro mergulhador que vive perto de locais de água limpa, com o objetivo de ressaltar a importância ambiental da iniciativa. O resíduo da fritura é coletado pela companhia e, por meio do processo de transesterificação, realizado na usina de Biodiesel da Caesb, é transformado no combustível.

Caesb pretende utilizar esse combustível para abastecer geradores dos elevatórios de esgoto e a frota de veículos da empresa.

Se descartado de forma incorreta, 1 litro de óleo de cozinha pode poluir 200 litros de água, de acordo com a companhia. Para donos de bares e restaurantes, é recomendado solicitar a participação no projeto Biguá por meio do e-mail projetobigua@caesb.df.gov.br.

Ao participar da iniciativa, a Caesb disponibiliza um recipiente de 20 litros para cada estabelecimento para o descarte do óleo de fritura que será recolhido pela companhia assim que estiver cheio.

Para quem não tem uma grande quantidade de descarte do óleo, a recomendação é que o resíduo seja descartado dentro de recipientes de plástico vazios, como garrafas pet, de detergente, de amaciante, de água sanitária, de refrigerante. A Caesb incentiva a entrega dos recipientes nos Pontos de Entrega Voluntária (PEV).

Aqui no Guará é possível descartar o óleo em dois desses postos de entrega. Na portaria da Administração Regional do Guará e no SLU / Papa Entulho Guará – SRIA II – QE 25 – Àrea Especial do CAVE; 

 

 

Mapa do site Dúvidas frequentes Comunicar erros